Atualmente, a tecnologia vem oferecendo inúmeros benefícios. Além de agilizar a comunicação e deixar tudo na palma da mão, com as informações que podem ser acessadas através do celular, a forma de usar o banco também mudou. 

Se antes praticamente todas as ações precisavam ser feitas direto na agência, hoje quase tudo é resolvido na internet e nos aplicativos disponíveis. Tendo isso em vista, conhecer os bancos digitais, bem como suas vantagens, é muito importante! 

Adiantamos o tema, dizendo que, atualmente, a escolha pode variar, pois as duas frentes podem oferecer vantagens. Enquanto uma é mais rápida, a outra pode ser mais completa. Para explicar isso um pouco melhor, vamos a um exemplo:

Pode ser que na agência física, você encontre espaços, profissionais e itens variados, por exemplo, um aparelho para medir pressão digital para qualquer imprevisto. Ou seja, é um ambiente completo.

Enquanto na agência digital, você poderá resolver todos os seus problemas em questões de minutos, principalmente pela facilidade que o mundo online proporciona para todas as pessoas e clientes. Então, aqui está um exemplo de rapidez.

Percebe como os serviços podem, até mesmo, ser complementares? Pois bem, chega de enrolação. Siga a leitura e entenda mais sobre esse universo bancário, bem como sobre a diferença entre as duas frentes de atuação.

Bancos Digitais x Bancos Físicos

Hoje em dia, a utilização dos bancos digitais oferece vantagens como a facilidade de fazer depósitos e transferências quando quiser, por exemplo, no conforto de casa. Entretanto, ainda existe o receio de que os sites não sejam seguros.

Mesmo com a tecnologia em andamento, algumas pessoas ainda preferem os bancos físicos, isso acontece, principalmente, pelo medo das informações pessoais serem divulgadas para terceiros dentro do ambiente online.

Ademais, é importante reforçar que os bancos precisam atender a todo o tipo de público, desde o mais simples até o mais sofisticado. Por isso, é preciso ter investimento para fazer com que a experiência do cliente seja a melhor possível.

Pois bem, para facilitar o seu entendimento sobre esses dois modos de atuação, explicaremos um pouco sobre cada um:

Banco Digital: entenda mais sobre

A tecnologia vem ganhando cada vez mais espaço, seja no momento de comprar um item ou, até mesmo, de fazer serviços contábeis. E, é claro, que isso também teria um reflexo dentro do ambiente bancário.

Os bancos digitais oferecem diversas vantagens para o usuário, como já foi citado. Ademais, a forma de abrir uma conta também é facilitada, isso porque a burocracia é bem menor, assim como o tempo.

Hoje em dia, para começar uma conta em um banco digital, normalmente, só é preciso ter o documento em mãos. Inclusive, isso vale tanto para uma pessoa física quanto para jurídica, por exemplo, um negócio de regularização ambiental de empresas.

Ademais, as taxas e tarifas são bem mais baixas, inclusive, com cartões totalmente sem anuidade, o que é muito bem visto pelas pessoas, principalmente para aquelas que ainda estão entrando na vida adulta e que gostam de economizar.

Segundo uma pesquisa do Instituto Qualibest, 44% das pessoas consideram a ausência da cobrança de tarifas como um forte atrativo dos bancos digitais. Isso se reflete também nas transferências bancárias que, normalmente, são ilimitadas.

Entretanto, é importante reforçar que os bancos digitais ainda não são aceitos pela maioria das pessoas. Isso acontece, principalmente, com as mais antigas, pois é difícil acreditar que, hoje, seja possível abrir uma conta em minutos.

Inclusive, ainda sobre os bancos digitais, é possível levar em conta a praticidade, pois as longas filas das agências são evitadas, o que favorece o ganho de tempo para executar outras ações que sejam necessárias.

Ademais, a resolução de problemas com o banco digital pode ser uma situação a se pensar para quem gosta de praticidade, pois, muitas vezes, isso será feito por chat online ou, em certos casos, por ligações com um atendente. Ou seja, eliminando o atendimento cara a cara.

Banco Físico: entenda mais sobre

Os bancos físicos já são velhos conhecidos das pessoas. Aquele ambiente cheio de atendentes usando camisa polo uniforme, a porta giratória da entrada, as mesas de caixa e de outro tipo de auxílio, enfim, tudo o que já conhecemos.

Para muitos, o ambiente físico continua sendo o favorito, principalmente porque o contato com os atendentes é mais fácil e rápido, mesmo com as filas. Além disso, há quem prefira pagar contas na boca do caixa, não no aplicativo.

Inclusive, de acordo com o Instituto Qualibest, 50% das pessoas que não usam o banco digital fazem isso porque as instituições não oferecem uma agência física, ou seja, a situação não gera confiança.  

Então, isso quer dizer que, mesmo com o ambiente físico perdendo um pouco de espaço, existem pessoas que ainda preferem ir ao banco para solucionar certas questões, por exemplo, algo voltado para a consultoria trabalhista empresarial ou pessoal.

A junção entre o digital e o físico

Tendo em vista que, hoje em dia, existem pessoas que preferem o digital e pessoas que preferem o físico, algumas instituições passaram a adotar as duas frentes. Ou seja, oferecem as baixas tarifas e as facilidades do digital, no ambiente físico.

Dessa forma, podem contar com uma empresa terceirizada recepcionista, seja ela online ou presencial, ficando a critério do cliente. Como isso acontece? Simples, os bancos atuais oferecem os dois modelos de atendimento, ficando a cargo do cliente escolher.

Desse modo, para aqueles que ainda preferem o físico, mas querem se arriscar um pouco no digital, esses bancos conseguem unir o melhor dos dois mundos, o que, inclusive, pode resultar na diminuição das filas nas agências, pois os clientes podem escolher o digital.

Então, caso seja da vontade da pessoa pagar uma conta no presencial, os chips para cartuchos de toner funcionarão e emitirão tudo o que ela precisa, por exemplo:

  • Boleto;
  • Código de barras;
  • Extrato;
  • Comprovante;
  • Entre outros itens.

Agora, caso outra pessoa queira pagar a conta no digital, isso também será possível, bastando inserir o número do código de barras no aplicativo, conferindo as informações e finalizando a ação.

Pesquise por bancos que ajudem na sua experiência

Como visto, a tecnologia foi aceita pela maioria das pessoas, então, as ações dos bancos serão centradas cada vez mais nos clientes e na experiência deles. Com a velocidade das transferências feitas pela internet, cada vez mais serão usados aplicativos e sites.

Com isso, os bancos precisam investir em segurança para evitar dissabores, bem como que dados dos clientes sejam vazados – o que, dificilmente, aconteceria no ambiente físico, com a ida do cliente até a agência.

Além disso, os clientes precisam tomar cuidado e não clicar em sites suspeitos. Inclusive, de acordo com Banco Central, 174,4 milhões de pessoas no Brasil, de várias classes sociais e idade, tem uma conta em banco.

Isso indica como é necessário criar movimentações para atender a esse grande público.  Com um mercado competitivo, será fundamental fidelizar os clientes, assim, é preciso satisfazer as suas necessidades.

A tecnologia e a velocidade de informação estão cada vez mais presentes na nossa sociedade. E é preciso entrar nessa onda e entender que ficar de fora dessas inovações fará com que você fique atrasado.

Por isso, caso você, leitor, seja funcionário ou dono de algum banco, chegou o momento de inovar e abraçar ainda mais a tecnologia! Os concorrentes, certamente, estão fazendo diferente, então chegou a sua hora.

Faça o melhor, principalmente para que os clientes indiquem os serviços para outras pessoas, aumentando cada vez mais a rede de contatos, bem como aprimorando todas as frentes da sua instituição.

Conclusão

Como visto ao longo de todo o artigo, é necessário sempre pesquisar bem os bancos, bem como ver qual oferece o melhor tipo de serviço para suas necessidades, ou seja, o digital ou o físico – com uma portaria remota a distancia.

Importante lembrar, ainda, que as duas opções podem apresentar vantagens e desvantagens, tudo vai depender de qual o seu objetivo e planejamento. Pode ser que o online seja mais fácil no seu ponto de vista, enquanto outra pessoa prefere o físico.

Bom, gosto não se discute. O importante é que aqui apresentamos um pouco sobre cada uma das formas, deixando a escolha para ser feita por você! Ademais, mostramos também como seria a realidade dos bancos com a junção das duas frentes.

Inclusive, isso certamente ofereceria vantagens competitivas e de ação, basta avaliar o cenário como um todo, tanto do âmbito cliente quanto do âmbito dono. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos. 

Comentários