Vamos supor que você passará as suas próximas férias viajando por 30 dias. Para aproveitar ao máximo o destino escolhido, com certeza, será feito um planejamento completo para que nenhuma atração fique de fora.

O mesmo acontece com quem quer empreender: para cada passo desejado, um plano bem-estruturado precisa ser feito. E se a sua ideia for abrir uma startup de tecnologia financeira, anota a dica: você precisa fazer um plano de negócios de fintech.

Em 2020 houve uma grande expansão de fintechs pelo mundo todo. Segundo o relatório “2021 Global Fintech Rankings”, o Brasil conquistou a 1ª posição da América Latina, consolidando-se como um dos maiores ecossistemas mundiais de fintechs. No ranking global, o país subiu para a 14ª colocação.

No Brasil, diversas categorias de fintech ganham notoriedade do público e do mercado: pagamento, gestão financeira, crédito, investimento, câmbio, educação, seguro, entre muitas outras. Além disso, há também o crescimento de fintechs de nicho, como a Conta Black e a Her Money.

Ou seja: o mar está para peixe e a hora de planejar a sua startup, é agora. Se quiser saber tudo sobre o plano de negócios para fintech, continue a leitura e boa sorte na abertura da sua próxima empresa!

Entenda mais: O que é startup unicórnio e por que esse termo se popularizou tanto nos últimos tempos

O que é um plano de negócios?

O plano de negócios é o mapa do tesouro. Ele mostra, de forma estratégica, todas as áreas da empresa e as questões que envolvem desde o nascimento até a sua consolidação e expansão.

Com ele, a estratégia de crescimento de uma empresa fica mais clara e acessível, já que o plano de negócios é bastante utilizado para buscar investimentos ou conseguir empréstimos. Ao criar o seu business plan, você está elaborando, na verdade, uma poderosa ferramenta de gestão e planejamento empresarial.

Por isso, toda dedicação é necessária: quanto mais elaborado, detalhado e realista for o seu plano de negócios, maior a chance da sua empresa receber investimentos e superar os desafios do mercado.

Feito no formato de um documento, o plano de negócios fintech não é apenas importante. Ele é vital para o empreendedor de sucesso.

Para você entender melhor, veja os principais benefícios de montar um plano de negócios:

  • antecipar riscos e problemas;
  • enxergar novas oportunidades;
  • calcular custos e investimentos necessários;
  • ter apoio para tomada de decisões estratégicas.
plano de negócios de fintech
Fonte: Canva

Por que fazer um plano de negócios de fintech?

Fintech é uma startup acessível já que, a princípio, precisa de um baixo ou médio capital inicial e é fácil de configurar. Por saberem disso, os investidores estão de olho nesse segmento. Mas, para colocarem o dinheiro deles na empresa, exigem um plano de negócios completo.

As fintechs são companhias  que oferecem novas soluções financeiras ou que melhoram alguma transição já existente, sem as burocracias dos bancos tradicionais. As oportunidades estão na mesa, basta treinar a visão empreendedora para saber em qual nicho atuar.

Por exemplo: a pesquisa Fintech Deep Dive 2020 mostrou que a maior parte das novas fintechs estão focadas em soluções que proporcionam benefícios significativos em apenas um ano. Veja os principais dados dessa pesquisa feita com 148 empresas de tecnologia financeira:

  • 73% focaram em soluções para Pix e/ou Open Banking;
  • 76% esperam colher benefícios dos dois segmentos no primeiro ano;
  • 13% fornecem um tipo de serviço ou produto não disponível no sistema bancário.

Como montar um plano de negócios?

Antes de qualquer planejamento, há uma pesquisa sólida e profunda sobre a indústria. O plano de negócios de fintech responde a várias perguntas do mercado e, com ele, você vai saber se já existe concorrência,  as regulamentações para a viabilidade do negócio, a estrutura e os recursos necessários, entre outras.

Uma dica valiosa é o uso da ferramenta Canvas, que é uma estrutura que responde de forma mais básica todo o plano de negócios, baseando-se no resumo de fatores que toda empresa tem. Como proposta de valor, atividades principais, recursos necessários, relacionamento com clientes, segmentação de público e fluxo de receitas.

Agora, vamos analisar os principais pontos que precisam ser destacados e esmiuçados no modelo de negócios para garantir o sucesso da sua fintech.

Guia completo para criar o seu plano de negócios de fintech

Para fazer o modelo de negócios de fintechs, é preciso ficar atento para destacar as questões mais relevantes para o mercado financeiro e tecnológico. Quer saber quais são?

Veja abaixo a lista completa do que é abordado em um plano de negócios de fintech.

Análise completa do mercado

Antes de abrir qualquer empresa, é extremamente necessária a visão geral do mercado em que ela se inclui. Leia pesquisas, estudos, previsões e tendências do mercado mundial. Insira dados que comprovem o futuro sucesso da sua startup.

Nesta parte, descreva os principais concorrentes e suas forças e fraquezas e faça uma identificação geral dos clientes, relatando quais são as necessidades de compra deles e como o seu negócio vai ajudá-los.

Adicione também uma análise sobre os fornecedores que atuam no segmento, reunindo preços, prazos e condições de pagamento e de negociação.

Sumário Executivo

Este item oferece um resumo do que será abordado em seu plano de negócios. Não é para fazer uma introdução! É para destacar os pontos mais importantes, convencendo os investidores a, literalmente, comprarem a sua ideia. 

O que abordar no sumário executivo do plano de negócios:

  • objetivos da startup;
  • trajetória profissional dos sócios;
  • visão, missão e valores da empresa;
  • capital social;
  • características do serviço/produto;
  • mercado de atuação;
  • oportunidades de negócio e planos de atuação;
  • regimes jurídico e tributário.

Descrição do serviço e/ou produto

Aqui, você vai detalhar tudo o que ofertará para o mercado. Não se esqueça de enfatizar toda a tecnologia envolvida e como ela funciona. No setor de tecnologia financeira, essa parte é primordial e mostra a sua vantagem competitiva.

Responda às perguntas, como:

  • quais são os meus serviços e/ou produtos?
  • quais benefícios e vantagens eles oferecem?
  • qual a tecnologia envolvida?
  • quais problemas financeiros ele resolve? 
  • qual a gravidade desses problemas?

Estrutura de Negócios

Organize todos os papéis e responsabilidades dos sócios e colaboradores iniciais da empresa. Quais serão as funções? Quais as atribuições de cada uma delas? Como vai funcionar a comunicação entre os setores da empresa? Qual será a estrutura organizacional?

Análise SWOT

A análise SWOT é uma ferramenta estratégica de gestão que avalia o mercado e identifica ameaças e oportunidades.

Conhecida também como Análise FOFA ou Matriz SWOT, a sigla SWOT significa:

  • Strengths (Forças)
  • Weaknesses (Fraquezas)
  • Opportunities (Oportunidades)
  • Threats (Ameaças) 

Ela entende o cenário interno e externo, orientando qual a melhor direção seguir nas suas estratégias e metas empresariais.

Plano Operacional

Este tópico descreve a estrutura da companhia, a capacidade de produção e venda, a quantidade de recursos humanos necessários e como você fará para dar conta de tudo isso.

É importante frisar as regulamentações, as permissões e as certificações necessárias para que a sua startup opere no segmento escolhido. O mercado financeiro é um dos mais regulamentados no mundo.

Fique por dentro: Tudo sobre a legislação brasileira de segurança da informação e seu impacto nas empresas

Estratégia de vendas

O seu plano de negócios de fintech precisa também explicar a política de preços usada. Por que? Para prever e se antecipar a possíveis crises no setor ou até o caso de um concorrente praticando preços mais baixos.

Na sua estratégia de vendas, exponha os custos, os preços, as opções de pagamento, os investimentos necessários e os indicadores de rentabilidade. Se quiser deixar essa parte ainda mais completa, faça uma análise de cenários diferentes (otimista e pessimista) e como a sua fintech agirá em determinados contextos.

Plano de marketing

Quem não é visto, não é lembrado. Guarde esse ditado popular, pois ele é um resumo da verdade!

Após definir a estratégia de vendas, está na hora de contar a novidade para os clientes. O ideal é unir o marketing digital com o tradicional para realizar uma divulgação omnichannel coesa e promissora.

Nesta parte, você vai determinar quem é o público-alvo e como fará para atingi-lo. E mais:

  • quais são os clientes em potencial?
  • em quais clientes se concentrar primeiro? por que?
  • quais canais usar para os clientes descobrirem a minha fintech?
  • quanto custa estar ativo nesses canais?
  • qual o tempo médio para fechar negócio com meus clientes?
  • qual o conceito da minha marca?
  • qual orçamento mensal será destinado para a divulgação?
  • quais estratégias promocionais posso utilizar?

Investimento inicial

Não adianta pensar em toda a estrutura da empresa se o plano financeiro não for realista e viável. Este tópico do plano de negócios de fintech é como se fosse um relatório com os dados de finanças, descrevendo todos os investimentos necessários na empresa.

Para mostrar transparência e capacidade de arcar com a abertura do negócio, apresente o investimento com o capital empresarial, recursos humanos, fluxo de caixa, empréstimos e todo o imobilizado: equipamentos, salas comerciais, máquinas, móveis comprados ou alugados, entre outros.

Ou seja, é um resumo de quanto dinheiro você precisa e qual será a finalidade dele.

Modelo de Negócio

Chegamos a uma das principais partes do seu plano de negócios para fintechs. É aqui que você precisa detalhar como a sua empresa vai gerar lucro.

A análise inclui o tipo de licença que terá (mensal, anual…), se fará uma venda única, qual é a previsão do ticket-médio de venda e quais os futuros modelos de negócios que a empresa poderá atuar no futuro. E ainda: quais são as estratégias de sustentabilidade e expansão do negócio.

Gestão Financeira 

A elaboração da sua gestão financeira abrange todas as despesas e as receitas futuras e suas premissas subentendidas. Deve-se englobar:

  • a previsão de lucros e perdas para os próximos três (ou cinco) anos;
  • o tempo em que a empresa atingirá o payback (retorno financeiro do investimento).

Já percebeu que elaborar um plano de negócios não é simples e precisa de muito trabalho, comprometimento e dedicação. Qualidades essenciais para abrir uma fintech e fazê-la prosperar, certo? Não importa qual segmento você atuará, pesquisa e planejamento são as partes mais importantes para um negócio de sucesso.

Se você gostou de entender mais sobre o plano de negócios de fintech, não perca o conteúdo do nosso blog sobre empreendedorismo na área de tecnologia financeira.

Comentários