Todo mundo conhece aquela história que começa com um grupo de amigos sentado no bar, um deles tem um insight sobre um projeto mirabolante, eles começam a escrever as ideias num pedaço de guardanapo e puff! Está aí um super case de sucesso.

Mas nem toda empresa nasce nos fundos de uma garagem e vira a queridinha do Vale do Silício da noite para o dia. Sabemos que é preciso muito suor para que uma startup seja criada, como a Apple que foi criada numa garagem por Steve Jobs e seus amigos Steve Wozniak e Ronald Wayne, em 1976, e a Google, fundada por Larry Page and Sergey Brin e que ocupou a garagem de Susan Wojcicki, no início dos anos 1990.  Pensando nisso, separamos algumas dicas para startups que te ajudarão nesta empreitada.

#Dica para startup 1: Chega de romantismo

Quando pensamos em startup, vem logo na cabeça a imagem de que é fácil tirar o projeto do papel. Basta uma boa ideia aliada à inovação. Porém, não levamos em conta o trabalho duro, os erros, as falhas, as recusas.

“Sempre se imagina a história do cara que escreveu a ideia de um negócio num guardanapo, juntou dinheiro e se tornou um bilionário em poucos anos sem experiência prévia. E isso é pura besteira. É uma mentira e uma história prejudicial sobre empreendedores e investidores”, afirma Zack Miller, em entrevista à Época Negócios. Miller é diretor de crescimento da Weel, uma plataforma digital de antecipação de recebíveis e facilitação de crédito para startups.

Por isso, nossa primeira dica para alavancar sua startup é não romantize. Conte com as falhas e com os contratempos. Nem todo jovem inexperiente com uma ideia genial e inovadora consegue um investimento de milhões para impulsionar sua pequena empresa.

Trabalho duro, noites em claro, frustrações e perseverança farão parte da sua nova rotina. Então, antes de sonhar com o sucesso, tome nota desta dica valiosa para se dar bem no mundo das startups.

Fonte: Capshre

#Dica para startup 2: Planejamento, planejamento e planejamento

Um objetivo bem traçado faz toda diferença na hora de colocar sua startup em prática. Mas como estamos falando de um segmento moderno e flexível, é preciso levar em consideração que o objetivo pode ser adaptado, moldado e até riscado se necessário.

O planejamento vai te possibilitar ter um raio-x da sua ideia e dos seus objetivos. Dentro desta dica de ouro para sua startup está também a pesquisa de mercado. Nela, você traça:

  • o público;
  • a necessidade;
  • as estratégias;
  • as concorrências;
  • os investimentos.

Um exemplo bem prático de análise de mercado é a criação da Nubank primeiro unicórnio da fintech no país. David Vélez, dono e pensador da empresa de tecnologia financeira, conta que o insight veio quando estava passando por uma porta giratória de um banco.

“Tive aquela experiência de entrar em uma agência bancária, ser revistado quase como um criminoso, esperar uma eternidade para falar com um gerente, para descobrir que só conseguiria abrir a conta seis meses depois. E o pior: a central de atendimento não resolvia meu problema. Foi quando caiu a ficha: por que há tanta burocracia se vocês pagam as maiores taxas bancárias do mundo?”, explica Vélez em entrevista à Época Negócios.

De um problema, saiu uma solução. David visitou inúmeros bancos, leu dezenas de livros sobre bancos e economia, pesquisou sobre atendimentos, estudou o mercado, teve reuniões com mais de 35 pessoas e recebeu muitos “nãos” antes de ouvir o primeiro “sim”.

Hoje, a Nubank é uma das fintechs mais valiosas do Brasil, com valor estimado de mais de 2 bilhões de dólares. Não podemos ignorar o seu planejamento como ingrediente do seu sucesso. Portanto, você não pode ignorar essa dica para o sucesso da sua startup.

#Dica para startup 3: Experimente, antes de tudo

Traçou seus objetivos e fez sua pesquisa de mercado bem detalhada? Agora, como testar o impacto do seu produto e passar a prova de fogo? A dica que startups não podem ignorar: começar com um MVP..

Com o MVP (Produto Mínimo Viável – traduzido do inglês Minimum Viable Product), você testa sua startup junto aos clientes como um centro de experimentações. O produto pode ser apresentado ao público-alvo e as possíveis falhas podem ser corrigidas, mudando o rumo do projeto.

O olhar externo dos clientes antes do produto final reduz custos e eleva a eficiência através do MVP. A startup pode se basear no feedback e seguir o ciclo chamado de “construir-medir-aprender”. Ou seja, a startup constrói seu MVP, mede as reações do cliente e aprende com os erros e acertos. E, assim, cria soluções inovadoras, diferenciando-se das empresas tradicionais. Quer aprofundar o assunto? Dê uma lida nesse conteúdo para entender tudo sobre o ciclo PDCA de melhoria continua.

Imagina se, no final do planejamento, o valor do produto da sua startup fosse incontestável e a margem de erro reduzida? Se você quer diminuir os riscos de falhar com sua startup, essa dica é extremamente valiosa.

Fonte: Slideshare

#Dica para startup 4: Tá sem grana? Que tal pedir para os amigos?

Falando em investimento, esse tema pode ser uma pedra (até que grande) no caminho para colocar em prática sua startup. Mas existem maneiras de contornar essa pedra.

Estamos falando do crowdfunding como uma dica prática para sua startup. Ao invés de buscar uma instituição ou um grande magnata da tecnologia para financiar uma grande soma de dinheiro na sua loucura, você convence muitas pessoas a doarem uma pequena soma.

Além de arrecadar o dinheiro necessário para realizar seu projeto, o crowdfunding também cria um banco de dados de apoiadores e realiza o marketing digital gratuito.

Inúmeras plataformas de financiamento coletivo tornam isso possível:

Aliás, uma boa dica para sua startup é dar uma olhada no e-book da Kickante sobre os passos para criar sua própria campanha.

Assista esse vídeo para entender melhor sobre esse novo modo de investimento para sua startup:

Claro que nunca é fácil fazer com que um grande número de pessoas acredite na sua ideia louca de startup e doe um centavo, mas não se esqueça de que você estará dialogando com Milenials que pensam como você.

#Dica para startup 5: Timing é tudo

Ei, Milenial, o que você está esperando para realizar o seu sonho? Este é o momento certo para começar a seguir o passo a passo para criar sua startup . Por isso, nossa última dica para sua startup é:

Corra, jovem, corra!

2018 foi considerado o melhor ano da história para as startups no Brasil, segundo notícia do Estadão. Os olhos do mercado financeiro internacional viraram em direção às novatas com interesse e não podemos ignorar esta dica para startups.

Grandes empresas tradicionais montaram espaços – ou melhor, construíram enormes prédios – para abrigar e impulsionar iniciativas inovadoras e soluções tecnológicas. Uma iniciativa do Bradesco, o InovaBra Habitat é um prédio de 10 andares e 22 mil metros quadrados preparado para receber centenas de startups que co-criarão projetos entre si.

Se você se interessou pela ideia do InovaBra, dê uma olhada nesse vídeo:

O Banco Itaú também está com um projeto semelhante para hospedar centenas de startups brasileiras com o Cubo – um espaço de 14 andares e 20 mil metros quadrados que além de fintechs, também possui empresas da área de educação, saúde e varejo.

No vídeo do Cubo você vai entender como uma empresa tradicional resolveu investir nas startups:

Já entendemos que este é o momento certo para acreditar em ideias que realmente tragam soluções inovadoras e eficientes. Não é à toa que grandes empresas brasileiras preferem fugir do mercado tradicional para apostar nas startups.

Depois dessas dicas para startup e agora que você viu que existem maneiras viáveis de tirar seu projeto do papel, cabe a você dar o pontapé inicial. Conte para nós a sua ideia louca nos comentários aqui embaixo.

Para ficar dentro do mundo das Fintech – um terreno muito fértil para startups, não deixa de se cadastrar na nossa newsletter!

Comentários