Você sabia que o mercado brasileiro já ultrapassou a marca das 12 mil startups? É o que aponta o Startup Base, que mostra, em tempo real, o panorama das empresas de tecnologia espalhadas pelo país. As áreas de atuação são inúmeras, mas, neste artigo, vamos falar detalhadamente sobre as startups de vendas. 

O crescimento das startups é um reflexo do mundo VUCA: volátil, incerto, complexo e ambíguo

Em meio a tantas variáveis, as iniciativas focadas em inovação tiveram seu auge em pouquíssimo tempo: desde o seu surgimento (a maioria delas no ano de 2016), até a consolidação como Unicórnios —  ou empresas cujo valor alcança a marca de US$1 bilhão (se quiser saber o que é fintech unicórnio e quais foram as empresas-destaque no cenário nacional e internacional, leia o artigo sobre tema!) —. passaram-se menos de três anos! 

Se você quer saber um pouco mais sobre o mercado das startups de vendas e marketing, continue lendo este artigo. Falaremos sobre 7 empresas para ficar de olho! 

O que são Martechs e Salestechs? 

Antes de falarmos especificamente sobre o que são Martechs e Salestechs, vamos voltar à base de ambos os conceitos e definir o que é uma startup

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

As startups são empresas cuja base é a tecnologia digital. Em geral, elas são inovadoras em seu modelo de negócio, e possuem grande potencial de crescimento.

A principal diferença entre uma startup e uma empresa convencional está relacionada à forma de impulsionar o negócio. Enquanto pequenas e médias empresas entram no mercado após um investimento alto (o que faz com que os resultados levem um tempo para se tornarem palpáveis), as startups se lançam sem um capital inicial elevado, apoiando-se nas tecnologias para despontar e gerar o recurso necessário. 

Outro diferencial é a presença da cultura startup, que embasa seus processos em um ritmo totalmente diferente do convencional. 

Bebendo desta fonte, surgem as subdivisões das startups, que se especializam no desenvolvimento de determinados serviços ou produtos. 

Assim como acontece com as Fintechs, que direcionam seus esforços tecnológicos para soluções inovadoras na área financeira, as Martechs (startups de marketing) e Salestech (startups de vendas) fazem o mesmo; porém, direcionando as ideias e projetos para as áreas de marketing e vendas de uma empresa.

Em resumo, podemos afirmar que Martechs e Salestech seguem a lógica de funcionamento das startups, e contém, em sua essência, as seguintes características:

  •  são empresas jovens;
  • são escaláveis; 
  • têm relação próxima com a tecnologia; 
  • operam com baixos custos. 

Quais são as 7 startups de vendas e marketing para acompanhar?

Por ser extremamente promissor e por trazer soluções aplicáveis à realidade de todas as empresas brasileiras, as startups de venda e marketing vêm sendo acompanhadas de perto. 

Em outubro de 2019, por exemplo, o estudo Liga Insights – Martechs foi lançado com o objetivo de elencar as maiores startups de vendas, geração de leads, automação de marketing, CRM e gestão de conteúdos do Brasil. 

A seguir, traremos algumas das startups de vendas apresentadas no estudo e outras que também tiveram uma performance de destaque nos últimos anos. 

1- Decision 6

Focada em desenvolver soluções de inteligência artificial para o varejo, a brasileira Decision 6 vem ganhando destaque pela forma como propõe sua operação: seu sistema coleta dados de clientes que frequentam as lojas, cruzando as informações com as vendas do estabelecimento. 

O objetivo desta inovação? Mapear o comportamento do consumidor para otimizar a conversão e potencializar os resultados das vendas! 

2- Econodata

A Econodata é uma startup “velha guarda”. Desenvolvida em 2012 por três gaúchos, a iniciativa tinha, como propósito, fornecer dados confiáveis sobre potenciais empresas para fazer negócio. 

Atualmente, a Econodata possui uma plataforma que conta com o registro de mais de 20 milhões de empresas ativas no país. O rico banco de dados é fornecido aos clientes, que pagam em torno de R$700 por mês ao prospector de dados. 

Segundo seus fundadores, o diferencial do algoritmo da Econodata é sua capacidade de, por meio de um cruzamento de diferentes fontes, identificar afinidades e determinar quais são os investimentos mais confiáveis. 

3- Meetime

Lançada em janeiro de 2016, com o objetivo de profissionalizar seu setor de Inside Sales, a Meetime apostou no desenvolvimento de um software muito simples de ser usado.

A startup de vendas vem alcançando visibilidade em razão de seu foco nos relacionamentos. De acordo com a empresa, relações fortes trazem fluidez aos processos de comunicação e leveza ao gerenciamento destas interações. 

Com vendas mais humanizadas, a Meetime acredita que, além de negócios bem-sucedidos, oferece a seus clientes laços de confiança.

4- Escale

A jornada da Escale começou quando os co-CEOs, Matt Kligermann e Ken Diamond, dos EUA, decidiram estabelecer uma parceria no Brasil. Seu foco inicial era a aplicação de novas estratégias de marketing digital no país. Encontrando um mercado propício para a meta traçada, a Escale cresceu de maneira acelerada até que, em 2015, apostou no desafio de transformar a experiência de compra do brasileiro.

Utilizando dados e tecnologia, a Escale cria experiências personalizadas para a jornada de compra do consumidor. O resultado é a maior conversão e fidelização para os clientes. 

5- Resultys

A Resultys é uma startup de tecnologia criada em 2014 pelos fundadores e irmãos Anderson e André Gil.

Seu produto principal é um software de gestão de leads, que permite ao usuário simplificar e padronizar o processo de atendimento a vendas, além de analisar o desempenho da equipe comercial e das ações de marketing de maneira simples. 

Atualmente, a plataforma possui mais de 4500 usuários ativos em empresas de diversos: setores automotivo, telecomunicações, educacional, imobiliário e de serviços.

6- Resultados Digitais

A Resultados Digitais nasceu em 2011, para ajudar empresas de todos os portes e segmentos a entender e a aproveitar os benefícios do marketing digital, conquistando resultados reais e efetivos para seus negócios.

Sua plataforma de marketing digital, a RD Station Marketing, aliada à metodologia da Máquina de Crescimento, apoia a estruturação e a execução de estratégias de marketing e vendas. 

Atualmente, a RD possui mais de 13 mil clientes ativos no Brasil e no mundo, mais de 1.500 agências parceiras e um evento próprio, o RD Summit, que atrai, anualmente, mais de 8 mil participantes. 

7- Agendor

Achou que ficaríamos de fora da lista? Não mesmo! 

Centralizar o cadastro de clientes e fazer o acompanhamento das vendas. Estes eram os grandes desafios vislumbrados pelos fundadores do Agendor. 

As dificuldades acima eram um empecilho real ao crescimento das empresas, pois tomava um tempo desnecessário de todos da equipe, que precisavam investir, frequentemente, esforços no preenchimento de relatórios de visitas e vendas. 

Com o Agendor, plataforma de CRM e gestão comercial com versões web e mobile, é possível contar com um painel de controle e assistente pessoal para equipes de vendas B2B, além de ter, à disposição do usuário, automatizações que reduzem os esforços manuais de alimentação e cruzamento de dados em planilhas.

Com o app, também é possível organizar cadastros, prospectar clientes, gerenciar o processo de vendas, trabalhar o relacionamento com o cliente, obter dados e relatórios e gerar mais oportunidades na carteira! 

O que vem por aí no segmento de startups de vendas? 

O estudo Liga Insights Martechs revela que, até 2020, espera-se um investimento de US$306 bilhões em marketing digital. Este número representa 52% a mais do que fora investido em 2015. 

Um valor como este reflete a crescente preocupação das empresas com o marketing 4.0, aquele direcionado para a experiência do consumidor e para os esforços em nome da autonomia do usuário e do papel consultivo da equipe de vendas

O segmento de startups de vendas e marketing está ganhando cada vez mais espaço no mercado. Com a tomada de consciência dos gestores sobre a necessidade de redirecionar os esforços para o consumidor, e não para o produto, empresas que oferecem soluções tecnológicas e simplificadas para se relacionar com o cliente tendem a se consolidar cada vez mais no ambiente corporativo. 

Esse post foi escrito por Gustavo Paulillo, CEO da Agendor, empresa desenvolvedora de um aplicativo para web e mobile, que ajuda milhares de equipes a organizar e aumentar as vendas diariamente. Com o app Agendor, você centraliza o cadastro de clientes, acompanha as vendas em andamento e extrai relatórios detalhados para analisar os resultados de seu negócio.

Comentários