Não só de bitcoins vive o mercado das criptomoedas. Existem diversos tipos de moedas criptografas e provavelmente uma delas pode ser o investimento ideal para você. Mas para isso é preciso conhecer o que é cryptocurrency e como elas funcionam. Segue com a gente que vamos te ajudar nessa missão.

O que é cryptocurrency?

A palavra crypto vem de criptografia e currency significa moeda. Logo, cryptocurrency pode ser visto como moedas criptografadas. Moeda aqui tem o sentido de dinheiro. Então, também podemos traduzir cryptocurrency como dinheiro criptografado.

A principal diferença entre as criptomoedas e o dinheiro real é que elas são criadas por diversas entidades diferentes, mas ninguém é proprietário da moeda inteira, apenas da quantidade que possui.

Já o Real, por exemplo, é propriedade da federação brasileira e o Dólar pertence à união dos estados americanos.

As criptomoedas também possui a característica de ser peer-to-peer. Ou seja, elas passam diretamente de uma pessoa para outra, não existe um intermediário.

Uma cryptocurrency é uma moeda virtual destinada a funcionar como meio de troca. Ele usa criptografia para garantir e verificar transações, bem como para controlar a criação de novas unidades de uma criptografia em particular.

Essencialmente, as criptomoedas são entradas limitadas em um banco de dados que ninguém pode mudar a menos que as condições específicas sejam cumpridas.

A primeira cryptocurrency foi originada em 2008, por um programador não identificado. É a mais conhecida de todas, o Bitcoin.

Como funcionam as criptomoedas?

É possível comprar, receber ou criar criptomoedas. Para comprar uma criptomoeda, basta você converter reais ou dólares em Bitcoins ou Ethers, por exemplo. Isso acontece porque existem muitas pessoas e empresas interessadas em negociar esses valores obtendo pequena vantagem em cada transação.

Todo usuário, antes mesmo de começar a utilizar as moedas virtuais, deve instalar em seu computador ou dispositivo móvel um software. Com isso, o usuário adquire um endereço que funciona como uma conta-corrente, que registra toda a movimentação de entrada e saída de valores.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

Depois disso, já é possível adquirir moedas em espécies de “casas de câmbio”, em que pagamos em real ou dólar para adquirir as moedas digitais em questão. O procedimento pode ser feito pela internet sem nem sair de casa por meio de boleto bancário ou cartão de crédito, por exemplo.

Para criar criptomoedas, existe um processo chamado mineração. O minerador fornece o poder computacional de sua máquina para realizar milhares de cálculos em pouquíssimo tempo.

Quando uma dessas máquinas consegue acertar uma de suas tentativas, confirmando e validando a operação, o minerador é remunerado com uma pequena quantidade de moedas virtuais que são geradas na hora.

O software instalado na máquina de cada cliente funciona como um registro não apenas de suas próprias atividades, mas também de transações realizadas em todo o mundo. É assim que moedas como o Bitcoin conseguem se manter imunes de tentativas de derrubada. Elas não possuem um servidor central, já que cada usuário funciona simultaneamente como cliente e servidor.

Em outras palavras, para derrubar um sistema como o Bitcoin, seria necessário eliminar todos os seus usuários e não apenas um servidor central.

Resumindo: qualquer rede de criptografia é baseada no consenso absoluto de todos os participantes quanto à legitimidade de saldos e transações. Se os nós da rede não concordarem em um único equilíbrio, o sistema basicamente se quebraria. No entanto, há muitas regras pré-construídas e programadas na rede que impedem que isso aconteça.

O que você pode fazer com as criptomoedas?

Comprar bens

No passado, tentar encontrar um comerciante que aceitasse cryptocurrency era extremamente difícil. Atualmente, há muitos comerciantes que aceitam criptomoedas como forma de pagamento.

Bitcoins, por exemplo, podem ser usados para pagar hotéis, vôos, jóias, aplicativos, peças de computador e até mesmo um diploma universitário.

Outras moedas digitais como Litecoin, Ripple, Ethereum e assim por diante não são aceitas tão amplamente ainda. Mas as coisas estão mudanda. A Apple, por exemplo, autorizou pelo menos 10 cryptocurrencies diferentes como uma forma viável de pagamento na App Store.

Investir

Muitas pessoas acreditam que as criptomoedas são a maior oportunidade de investimento atualmente disponível. Na verdade, há muitas histórias de pessoas se tornando milionárias através de seus investimentos em Bitcoin.

A Bitcoin é a moeda digital mais reconhecida até o momento e apenas uma unidade está custando US$ 6.351. Para você ter uma ideia da valorização dessa cryptocurrency, no ano passado, ela valia US$ 800.

O Ethereum, talvez a segunda mais criptografia, registrou o aumento mais rápido de uma moeda digital demonstrada. Desde maio de 2016, seu valor aumentou em pelo menos 2.700%.

No entanto, é preciso ressaltar que as criptografias são investimentos de alto risco. Seu valor de mercado flutua como nenhum outro recurso.

Existem muitas opções de criptomoedas disponíveis atualmente, com algumas moedas sendo focadas na privacidade, outras sendo menos abertas e descentralizadas do que a Bitcoin e algumas apenas copiando diretamente.

Em qual criptomoeda investir?

No meio disso tudo existem algumas perguntas comuns entre todos entusiastas de criptomoedas: “Qual criptomoeda é boa?”, “Qual criptomoeda é ruim (shitcoin)?” “Qual moeda holdar e qual moeda vender?” , “Eu tenho uma shitcoin?”.

Atualmente, as cinco melhores criptomoedas para se investir são o Bitcoin (preço de US$ 6.351), Ethereum (US$ 199), Litecoin (US$ 51), Bitcoin Cash (US$ O.679) e Augur ( US$ 14).

Nesse artigo aqui você conhece as principais criptomoedas e seus diferenciais. Mas existe um site que te ajuda a responder essas questões de forma bem-humorada. O “Do I Own a Shitcoin?” utiliza do humor para dar aconselhamentos técnicos em relação a criptomoedas.

Em outras palavras, se você quer saber se a criptomoeda que você possui ou quer investir vale a pena ou não, então este site é o lugar perfeito para verificar.

Pesquisamos para ver o que o site iria dizer sobre a atual situação do Bitcoin (BTC) e a resposta foi a seguinte: “Esta é uma pergunta séria? Bitcoin é rei. Bitcoin é ouro. Bitcoin é Deus.”

Também pesquisamos a respeito do PacCoin (PAC) e o site não mediu palavras para falar sobre essa criptomoeda: “Se esse shitcoin fosse uma merda real, você iria entupir seu banheiro”.

O site também fornece estatísticas em tempo real sobre o preço atual da criptomoeda, o valor de mercado e o volume total de negociação.

Em essência, isso permitirá que você tenha um resumo rápido do estado geral de um token antes de decidir gastar seu dinheiro suado em um projeto qualquer.

E aí, gostou das dicas? Então, se inscreva na nossa newsletter para conhecer melhor esse mundo das fintechs.

Comentários