É comum que se tenha dúvida de como declarar ações no imposto de renda, já que não é um processo fácil de se realizar.

Pensando nisso, preparamos um guia completo com o passo a passo que você deve seguir na hora de fazer essa declaração. 

Esses são alguns dos pontos que você vai levar de aprendizado com este guia:

  • Por que declarar ações no imposto de renda?
  • Como levantar todas as informações necessárias?
  • De que forma verificar os lucros?
  • Como declarar operações isentas de IR? E as que são tributáveis?

Se você for iniciante e tiver dúvidas de como investir na bolsa de valores, preparamos outro guia completo para que você aprenda.

Mas, se você já é um investidor, é importante realizar a declaração anual das suas ações no Imposto de Renda a fim de que não haja problemas futuros por conta da fiscalização feita pela Receita Federal. 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

Para entender melhor como declarar ações no imposto de renda, confira as dicas a seguir e boa leitura!

Como declarar ações no imposto de renda?

Declarar ações no IR é obrigatório caso você tenha realizado qualquer tipo de movimentação com ações durante o ano analisado.

Isso serve para operações que lhe geraram lucros ou para as que acabaram trazendo prejuízos.

Qual valor declarar? 

O valor da tributação é de 15% do total recebido com juros sobre capital próprio. O imposto de renda sobre as vendas com valores acima de R$ 20 mil possui alíquota de 15%. Esse é opercentual que será aplicado para o cálculo do valor de um tributo.

Para as operações no Day Trade, a alíquota é de 20%, independente do valor.

1. Levante as informações e reúna os documentos

O primeiro passo para se declarar ações no imposto de renda é reunir todos os documentos que auxiliarão sua análise. 

Faça o levantamento, então, de toda documentação que demonstre as ações que você fez no último ano. 

Você precisará organizar essas informações de algumas formas diferentes. A primeira consiste em reuni-las de acordo com a data com que foram feitas. Separe-as por mês; isso facilitará o processo.

Depois, defina cada tipo de ativo. Na bolsa há vários deles, como ações, índice, commodities, entre outros. 

Por fim, separe as informações pelo tipo de venda: comuns ou de Day Trade.

Se você solicitar o informe de rendimento à sua corretora, o processo se tornará mais simples ainda. Dessa forma, você poderá descrever, em uma planilha, as suas movimentações.

Aqui vale uma dica para a próxima declaração de IR: monte uma planilha desse tipo durante todo o ano. Dessa forma, seu trabalho na hora de declarar ações no imposto de renda será muito mais simples. 

Para finalizar, é preciso que você separe as notas de corretagem, os DARFs e os extratos de IR. Agora sim, você está pronto para declarar ações da bolsa no imposto de renda!

2. Verifique os lucros obtidos

Esse segundo passo só deve ser realizado caso as suas vendas de ações tenham ultrapassado o valor de R$ 20 mil por mês durante o período que você estiver declarando. 

Você terá que calcular os lucros obtidos nas negociações em renda variável. Uma forma de simplificar esses cálculos é utilizar uma planilha com os dados de preço médio de compra e de venda dos ativos. 

Caso você não consiga um documento com essas informações detalhadas, tente buscar pelas notas de corretagem enviadas por sua corretora durante o período analisado.

Para fazer a conta do preço médio de compra, multiplique a quantidade de ações pelo preço que foi pago, somando os custos de corretagem e as taxas cobradas pela bolsa.

No caso do preço médio de venda, multiplique a quantidade de ações pelo preço vendido, subtraindo os custos de corretagem e as taxas cobradas pela bolsa.

Tendo esses resultados, você conseguirá fazer a média e descobrir se houve lucro ou prejuízo, e também o valor dos ativos que tenham sido operados durante o período analisado.

3. Declare as operações isentas de IR

Acesse o site do IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física) e escolha a opção que deseja. Munido de toda a documentação e tendo o programa baixado, você poderá dar início à declaração.

Comece o procedimento inserindo seus dados pessoais. Esse é o momento de declarar as operações que sejam isentas de imposto de renda: os dividendos que você recebeu ao longo do ano analisado e também as vendas de ações que não ultrapassam o valor de R$ 20 mil totais.

Dividendos recebidos ao longo do ano

como declarar ações no imposto de renda
  • Acesse “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. Abra o “campo 5”, referente aos “Lucros e dividendos recebidos pelo titular e pelos dependentes”;
  • Vá em “Novo”. Agora, informe se os dividendos foram recebidos pelo titular ou dependente;
  • Insira o valor recebido;
  • Diga a empresa que pagou os dividendos;
  • Faça esse procedimento até que você tenha informado sobre todas as ações que pagam dividendos disponíveis na sua carteira.

Vendas de ações que não ultrapassam o valor de R$ 20 mil totais

  • Acesse o campo de número 20, referente aos “Ganhos líquidos em operações no mercado à vista negociadas em bolsas de valores…”;
  • Clique em “Novo”;
  • Descreva o tipo de beneficiário. Além disso, informe o valor final;
  • Faça esse procedimento até que tenha informado sobre todas as operações com valor abaixo de R$ 20 mil.

4. Declare as operações sujeitas à tributação

Chegou a hora de fazer a declaração das operações tributáveis, aquelas sobre as quais o imposto é recolhido. Aprenda a seguir:

Para declarar o Juros sobre Capital Próprio

como-declarar-açoes-no-imposto-de-renda
  • Acesse “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva”;
  • Escolha o código 10 e informe o titular, nome da fonte pagadora, CNPJ e o valor;
  • Faça esse procedimento até que estejam inclusas todas as ações das quais recebeu juros sobre capital próprio;
  • Confirme.

Para declarar vendas mensais superiores a R$ 20 mil ou operações Day Trade

  • Acesse “Rendimentos Variáveis” e escolha a opção “Operações Comuns/Day Trade”;
  • Clique em “Mercado à Vista” e, depois, vá em “Mercado à Vista – ações”. Separe as operações que forem comuns das operações Day Trade;
  • Informe o valor do lucro ou prejuízo obtido em cada mês de operação;
  • Preencha seus prejuízos, caso tenha, em “Prejuízos a compensar”. Lembre-se de sempre colocar o sinal negativo na frente do número;
  • Faça esse procedimento até finalizar todos os meses operados;
  • Em “Consolidação do Mês”, informe os valores recolhidos em cada um deles, tanto o Imposto de Renda Retido na Fonte quanto o Imposto Pago através da DARF mensal.

Quer outras dicas de como declarar ações no imposto de renda? Então assista ao vídeo do canal Jovens de Negócios:

Concluindo a declaração

Preencher a ficha Bens e Direitos é importante para que você finalize a sua declaração das ações da Bolsa no imposto de renda com sucesso. 

  • Primeiro, você terá que inserir o código 31 para ações e o código 47 para opções, contratos futuros ou a termo;
  • Informe o nome e o CNPJ da empresa, o código de negociação do ativo na bolsa, a quantidade de ações, o valor pago e também demais vendas ou compras parciais feitas ao longo do ano;
  • Preencha sua posição nos últimos dois anos;
  • Faça esse procedimento até que informe todas as ações existentes na sua carteira de investimentos.
  • Seguindo todos esses passos, você conseguirá realizar a sua declaração de ações da bolsa no imposto de renda.

Trabalhar com declaração de IR não é um processo simples. Por isso, separamos outro artigo que pode te ajudar: como declarar bitcoin no IR

Caso tenha alguma dúvida, é só deixar nos comentários do texto. Para continuar por dentro de novidades sobre o mundo das fintechs continue acompanhando o blog e assine nossa newsletter. Nos vemos em próximas postagens!

Comentários