Investir. Essa tem sido uma das principais preocupações para aqueles que querem ver o dinheiro trabalhando para si. Mas, neste momento, surge uma grande dúvida: como investir na bolsa de valores para iniciantes?

O mundo dos investimentos, entender o que significa os conceitos, saber onde colocar o seu dinheiro… Tudo isso pode trazer muitos questionamentos à princípio. Mas não precisa ser assim!

A bolsa de valores é um dos investimentos mais interessantes que temos, principalmente para o iniciante. Por mais que possa parecer arriscado, quando você tem o conhecimento necessário e a vontade, é possível aplicar em ações com segurança.

Quer saber mais sobre os principais conceitos, dicas e tudo o que você precisa saber para começar a investir na bolsa de valores? Então continue a leitura!

Como investir na bolsa de valores para iniciantes: um guia

Uma das principais perguntas que ouvimos é: a bolsa de valores é um local para iniciantes? Mas todos precisamos começar de algum lugar, não é mesmo?

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

No Brasil, até 2017, apenas 600 mil pessoas investiam em ações, o que corresponde a 0,29% da população, um número muito baixo, principalmente comparado a outros países.

Entretanto, esse número vem crescendo bastante nos últimos anos. Em outubro de 2020 registrou-se o número histórico de mais de 3 milhões de investidores na bolsa, considerando pessoas físicas e jurídicas.

Veja um pouco mais sobre como se deu o crescimento de investimentos na bolsa nos últimos anos no Brasil:

Para dar início aos investimentos e fazer parte desses milhões de brasileiros, o primeiro passo é ter um conhecimento básico sobre o assunto. Isso envolve entender os principais conceitos, descobrir o seu perfil de investidor e saber como analisar as suas opções.

O que você precisa saber sobre a Bolsa de Valores?

Como falamos, para entender como investir na bolsa de valores para iniciantes, devemos primeiramente compreender o que ela é, como funciona e quais os conceitos-chave para entrar neste mundo.

Basicamente, a bolsa de valores é um mercado organizado em que se negociam ações, valores mobiliários e demais ativos financeiros. 

Sendo assim, funciona como uma organização que tem como objetivo tanto fiscalizar quanto garantir todo o funcionamento dentro das principais regras de negociação.

Ações

Podemos entender uma ação como uma parte de uma empresa. Ou seja, quando você compra uma ação, que equivale a um título, torna-se um acionista. Basicamente, neste momento você é um pequeno sócio dessa empresa.

E então, a partir disso, você tem os direitos e deveres de um sócio – e os seus ganhos (ou não) serão proporcionais à porcentagem das ações e aos números de crescimento da própria empresa.

B3

Se você já procurou entender como investir na bolsa de valores para iniciantes, provavelmente já se deparou com o termo “B3”. Mas você sabe o que ele significa?

Cada país possui a sua bolsa de valores. Sendo assim, a B3 nada mais é do que a maneira que chamamos a única que existe no Brasil.

O Brasil já chegou a ter quase 10 bolsas importantes e influentes ao mesmo tempo, que respondiam às diferentes regiões do país. Entretanto, nos anos 2000 ficamos apenas com a Bovespa e a Bolsa do Rio.

Por fim, em 2008, as duas se unificaram, formando a BM&F Bovespa. Além disso, em 2017, houve a junção com a Cetip e é ela que hoje chamamos de B3.

Sendo assim, a B3 nada mais é do que um grande ponto de encontro: temos aqueles que desejam vender os seus ativos, mas também os que procuram comprá-lo. E, por isso, torna-se um negócio bem-sucedido e seguro para muitos.

Leia também: Fintechs na bolsa de valores

Indexadores

Os indexadores são um índice composto por vários ativos e ações. Eles mostram a situação do mercado, funcionando como uma espécie de termômetro.

Ou seja, quando os indexadores caem, isso significa que o mercado está caindo. Já quando sobem, mostram a valorização do mercado.

Entre os principais indexadores, temos:

  • Ibovespa;
  • IBrX 100;
  • IBrX 50;
  • IBrA.

Swing Trade e Day Trade

Esses dois tipos correspondem a diferentes operações de compras e vendas dentro da bolsa de valores. 

O Swing Trade caracteriza-se pela compra de determinadas ações, para então aguardar o melhor momento financeiro e de mercado para vendê-la. Normalmente, é um investimento indicado para quem não tem muito tempo disponível para acompanhar o mercado ativamente.

Já o Day Trade é o oposto da operação anterior. Aqui, a ideia é comprar e vender os ativos em um mesmo dia, lucrando com as altas oscilações do mercado. Entretanto, é uma categoria considerada de alto risco e, por isso, recomendada a quem já tem anos de experiência no mercado acionário.

Afinal, como começar a investir na bolsa de valores?

Agora que você já conhece os principais conceitos relacionados ao mercado financeiro, vamos compartilhar algumas dicas sobre como começar a investir na bolsa de valores para iniciantes.

1. Tenha um bom planejamento financeiro

Antes de realizar qualquer investimento, o ideal é que você tenha um bom planejamento financeiro. Isso porque você precisa calcular quanto consegue investir a curto, médio e longo prazo, sem que isso afete a sua saúde financeira. 

Por isso, é importante que você se faça algumas perguntas, como:

  • Quanto você quer (e pode) começar investindo?
  • Com qual constância você pretende investir? Quanto por mês?
  • Quanto tempo você vai deixar o dinheiro investido?
  • Quais as suas metas financeiras?

2. Descubra o seu perfil de investidor

O perfil de investidor pode variar de acordo com os seus objetivos, personalidade e, principalmente: a sua tolerância em correr riscos. São eles:

  • Conservador: indicado principalmente para iniciantes, possui pouca tolerância aos riscos, priorizando sempre a segurança;
  • Moderado: conta com uma média tolerância aos riscos, procurando equilibrar segurança e rentabilidade;
  • Arrojado: sabe lidar com riscos, normalmente são investidores mais experientes.

Com o seu perfil de investidor e os seus objetivos estabelecidos, é possível estabelecer uma boa estratégia para investir em ações, sendo elas de curto, médio e longo prazo, além dos melhores tipos de investimento para você.

3. Analise bem as suas opções

É importante decidir se você vai investir por conta própria, com robô de investimento ou com corretores (e, então, analisar qual a melhor para você). Além disso, estudar e conhecer bem as ações, assim como a atual situação do mercado, faz toda a diferença. 

Caso você decida investir com uma corretora, deve decidir entre elas e então abrir uma conta. Para isso, leve em consideração questões como: preço, atendimento e os serviços oferecidos.

4. Enfim, como investir na bolsa de valores

Com o auxílio da sua corretora e o planejamento de investimento, é o momento de comprar as suas primeiras ações. 

O home broker é um sistema que conecta você ao pregão eletrônico do mercado de capitais, ou seja, a B3. Além de acompanhar as cotações das ações, você também pode realizar compras e vendas.

Antes de comprar uma ação, é importante pesquisar mais informações sobre a empresa emissora, entender qual o nicho e o mercado que ela está inserida, e até mesmo analisar o potencial de crescimento e o risco operacional.

5. Analise o mercado continuamente

Depois que você comprou as suas primeiras ações e tem a sua carteira de ativos, é essencial acompanhar e analisar o mercado, estando sempre atualizado em relação à bolsa de valores.

Procure informações sobre as cotações, o andamento das empresas, analise o seu desempenho e principais indicadores. Tudo isso pode fazer muita diferença para o seu investimento.

Além disso, não se esqueça: o investimento na bolsa de valores é um processo longo, ou seja, não espere ter lucro de um dia para o outro. É importante não ter pressa, mas ter constância, para então alcançar os melhores resultados.

Quer saber mais sobre as principais opções que você tem para investir na bolsa de valores com corretoras e robôs de investimento? Então, confira:

  • O que é SmarttBot? Entenda a plataforma e como a tecnologia pode melhorar seus investimentos na Bolsa de Valores.

Comentários