Se você já está acostumado a fazer e receber transferências para contas do exterior, deve estar se perguntando: será que essas remessas também são reguladas pela Receita Federal do Brasil? Se sim, como declarar dinheiro recebido do exterior no Imposto de Renda em 2021?

Então seja muito bem-vindo, porque essa matéria foi feita para você! Hoje vamos mostrar que, sim, de maneira geral é preciso declarar suas remessas internacionais no IR — salvo algumas raras exceções (vamos detalhar mais para baixo, tá?).

Antes de mais nada, é essencial a gente mandar um papo sério: o prazo máximo para a declaração é dia 31 de julho, por isso não deixe para fazer sua declaração de última hora. Se algo der errado e você não conseguir declarar, há uma multa inicial de R$ 165,74, mas que pode ir crescendo até 20% ao mês. Ou seja, é um péssimo negócio!

O ideal é ter um contador parceiro que seja especialista em transações internacionais, para que ele te ajude com o passo a passo da declaração. De qualquer forma, é preciso ter uma boa noção sobre os parâmetros definidos pela RFB para saber como declarar o dinheiro recebido do exterior no Imposto de Renda, além de entender cada tipo de transação.

Pronto? Então, sem mais delongas, vamos lá. Boa leitura!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

Como declarar dinheiro recebido do exterior no Imposto de Renda? Primeiro, fique por dentro do vocabulário das finanças

Nos próximos tópicos, vamos usar algumas palavras específicas bem comuns no mundo das finanças, principalmente quando o assunto é Imposto de Renda. Portanto, para começar, é legal você já se familiarizar com o conceito de cada uma delas. Confira:

O que são remessas internacionais?

São todas as transações que você envia para contas do exterior — essas contas podem ser suas ou de terceiros. Você também pode receber essas transações diretamente do exterior, que chegam na sua conta no Brasil.

O que é PTAX?

É uma taxa de câmbio calculada pelo Banco Central do Brasil, tida como referência para a cotação do dólar ao longo do dia. A PTAX é usada no cálculo de conversão e é essencial na hora de declarar o dinheiro do exterior no Imposto de Renda. Em 2021, você vai usar a PTAX do último dia do ano fiscal anterior — isto é, 31/12/2020.

O que é cálculo de conversão?

É a matemática que você precisará fazer sempre que for declarar dinheiro recebido do exterior no Imposto de Renda, a fim de “transformar” a moeda estrangeira em reais. Esse cálculo é simples: pegue o valor da moeda estrangeira que você tem na conta e multiplique pela PTAX do dia 31/12/2020. O resultado é o valor em reais!

O que é contrato de câmbio?

Sempre que você compra uma moeda estrangeira, a empresa gera um contrato de câmbio, que conta com todas as informações da operação. É essencial você ter esse documento em mãos, pois algumas declarações do IR pedem o número do contrato.

Você precisa declarar toda entrada e saída de recursos do Brasil?

Não necessariamente. Tudo vai depender do seu porte de moeda (estrangeira ou em reais), que nada mais é que o dinheiro vivo. Você não precisa declarar as remessas se o valor total for de até R$ 10 mil — ou se o valor em moeda estrangeira for equivalente aos mesmos R$ 10 mil.

Ok, agora, se você tiver recursos em espécie acima dessa quantia, você precisa, sim, declarar no Imposto de Renda. Aqui é bom contar com uma ajuda profissional — mas, caso você queira fazer por conta própria, é só baixar o programa oficial da Receita Federal.

O pessoal da Remessa Online gravou uma live, junto com o Nelson Huoya (especialista da Bastter.com), que explica certinho quais são as etapas para fazer essa declaração. Você pode conferir no vídeo abaixo!


Se, por outro lado, você tiver uma conta no exterior — e o valor de investimento superar os US$ 100 mil —, também é necessário declarar no Imposto de Renda. Nesse caso, você precisa fazer uma declaração no Banco Central, no sistema de Capitais Brasileiros no Exterior (CBE).

Identificando a natureza da sua remessa

Certo, agora que a gente já trocou uma ideia sobre as regras para saber se você precisa ou não declarar o dinheiro recebido do exterior no Imposto de Renda, é importante entender como de fato cada remessa internacional será declarada.

A dica é: sempre que você fizer ou receber uma transferência acima de US$ 3 mil, ela precisa ser declarada, combinado? Cada remessa, portanto, se encaixa em uma dessas categorias:

Remessas de dinheiro para contas de mesma titularidade

Também chamadas de “disponibilidade”, são as transações que você faz de uma conta no Brasil para uma conta no exterior (ambas registradas no seu nome).

Quando for declarar no IR, na aba “bens e direitos”, você só precisa dar informações básicas: o número da sua conta internacional, juntamente com o nome do banco (ou da fintech, ou da conta digital) onde seu dinheiro está depositado.

Remessas de doações ou manutenção de residente

Aqui é quando você transfere ou recebe uma remessa de contas de familiares ou outras pessoas (chamadas de terceiros). Declarar esse dinheiro no Imposto de Renda também é bem fácil:

  • Na aba “bens e direitos”, você precisa colocar o nome do beneficiário e o país de destino;
  • Depois, é só acrescentar a soma do valor total das remessas dentro de 2020 (você tem que fazer o cálculo de conversão, conforme explicamos mais acima).

Remessas de serviços

Esses são pagamentos de serviços no exterior (por exemplo, um curso que você fizer) ou recebimentos por prestação de um serviço seu (se você trabalhar no país em questão).

Ah, uma diferença importante: aqui é preciso colocar o número do contrato de câmbio (também explicamos mais acima) e o valor do cálculo de conversão, na aba “pagamentos efetuados”.

Investimentos

Se você tiver um investimento no exterior, como ações, é aqui que você vai declarar os valores recebidos. Na aba “bens e direitos”, você só precisa colocar o nome da corretora ou do banco internacional que você realizou o investimento, além do cálculo de conversão.

Quer saber mais? A galera da Remessa Online também tem um vídeo bem direto, mostrando como funciona isso. Assista aqui:

E aí, gostou da nossa matéria?

Então temos uma dica para facilitar ainda mais as suas transferências internacionais — e garantir toda a documentação organizada, tudo prontinho para você declarar seu dinheiro recebido do exterior no Imposto de Renda.

Na plataforma da Remessa Online, você faz um cálculo (na hora!) dos valores que você quiser transferir ou receber — e pode enviar para pessoas físicas e jurídicas, com muita facilidade e rapidez.

Bom, né? Mas você, leitor fiel do nosso blog, tem mais vantagens: um cupom exclusivo com 10% de desconto na Remessa Online! Não perca essa oportunidade! É só usar o voucher “FINTECH” no site e começar suas transações.

como declarar dinheiro recebido no exterior no imposto de rendaValeu muito pela leitura. Até a próxima!

Comentários