A sustentabilidade vem se tornando pauta de grandes debates pelo mundo e ganhando força mesmo em um momento de instabilidade no mercado.

Só para você ter uma ideia, pesquisas levantaram que 73% dos millennials pagariam mais por produtos ou soluções sustentáveis e 75% estão dispostos a sofrer cortes salariais para trabalhar em uma empresa socialmente responsável.

E essa busca pela responsabilidade social já chegou até mesmo ao mundo dos negócios através dos investimentos ESG, que já acumulam mais de US$ 30 trilhões de ativos pelo mundo. 

Essa sigla, que representa as palavras Environmental, Social and Corporate Governance (ambiental, social e governança empresarial, na tradução), deixou de ser uma tendência e se tornou referência na bolsa de valores – e nesse artigo você vai entender o porquê.

O que são investimentos ESG?

Vamos começar olhando primeiro para o ESG para depois abordarmos como ele influencia os investimentos?

A sigla ESG, que já abordamos no início do texto, representa um grupo de critérios de conduta que podem ser adotados por organizações que buscam se tornar mais conscientes.

Inclusive, os três indicadores podem ser observados de diversas maneiras dentro de uma organização:

  • Environmental (Ambiental): nesse indicador são analisados os cuidados da empresa com o compliance ambiental, como redução na emissão de gases CO2 e de exploração de matérias-primas.
  • Social: segurança do trabalho, saúde e direitos humanos são alguns dos pontos abordados nesse indicador.
  • Governance (Governança empresarial): o último dos indicadores olha para a transparência nas informações, políticas de combate à corrupção e diversidade no conselho administrativo.

E se você tem dúvidas sobre a importância desses indicadores, confira o bate-papo abaixo da Valor Econômico com o presidente do conselho da Endeavor, Fábio Barbosa:

E como esses indicadores são “traduzidos” para o mundo dos investimentos? Ao realizar uma aplicação em um investimento ESG, a pessoa sabe que está realizando uma aplicação em uma empresa que não só possui uma excelente gestão de riscos financeiros, como também olha para a sustentabilidade, a responsabilidade e o impacto positivo na sociedade.

Também é possível investir em fundos ESG, onde são aportados recursos de vários investidores em empresas sustentáveis. Apesar de existirem diversas opções no mercado, os ETFs (Exchange Traded Funds) são os mais fáceis de serem encontrados.

Como funcionam os investimentos ESG?

Agora que você entendeu o que são os investimentos ESG, chegou o momento de entender como você pode aplicar dinheiro nessas empresas e incentivar negócios que trabalham, por exemplo, com fornecedores sustentáveis

Os fundos são um ótimo investimento ESG para investir olhando para o longo prazo, como a aposentadoria, e para a diversificação da carteira. Para lhe ajudar a aplicar dinheiro na bolsa de valores, detalhamos o processo em 3 passos simples.

1. Selecione uma corretora de investimentos

São várias as opções de corretoras de investimentos disponíveis no mercado, por isso é importante pesquisar várias opções antes de selecionar a predileta. Modalmais, Rico Investimentos, Easynvest e XP são algumas das principais referências da área.

2. Examinar as opções de investimentos ESG

Com o cadastro feito na plataforma de investimentos selecionada, chegou o momento de utilizar as ferramentas de simulação e as informações oferecidas na plataforma para ajudar na sua decisão.

Será com esses dados que você poderá comparar possibilidades de aplicação e projetar seus ganhos em cada uma das opções de investimentos ESG. Alguns pontos que sugerimos que sejam avaliados são:

  • Entender se o fundo é estruturado como ESG ou se apenas mudou de novo, seguindo com empresas que não cumprem com os indicadores 
  • Busque os ativos do fundo e os avalie atentamente, analisando materiais de divulgação e cartas periódicas
  • Confira se o gestor do fundo ESG é signatário do PRI ou se as empresas que compõem o fundo são signatárias de pactos globais

3. Aplique a quantia desejada

O terceiro e último passo é o tão esperado momento de investir em um fundo ou empresa ESG. Apenas transfira a quantia que deseja investir para a conta da sua corretora, selecione o fundo escolhido, indique o valor que quer adicionar nele e pronto. Você se tornou um investidor ESG.

Quais os benefícios em investir em uma empresa ESG?

Investimento ambiental e socialmente positivo

Um investimento ambiental e social resulta em mais que apenas lucro. Com ele, o investidor compreende mais sobre a sua comunidade e seus problemas, o tornando mais consciente e criando um “efeito dominó do bem”. 

Aplicações com fundamentos melhores embasados

Informação é poder – e isso é ainda mais importante quando falamos de investimentos.

Com os indicadores ESG, o seu investimento se torna mais que apenas um olhar para o aspecto financeiro da transação, mas sim um quebra-cabeça de informações como o potencial a longo prazo e o impacto socioambiental dessa aplicação.

Performance superior 

Muito falamos sobre o aspecto socioambiental desse tipo de aplicação, mas se você pensa que as empresas ESG não estão focadas no lucro, você está enganado.

De acordo com uma pesquisa realizada em 2017 nos Estados Unidos, 47% deles tinham preocupações com o desempenho dos investimentos ESG e por isso não haviam ainda aplicado nesse tipo de investimento.

Mas segundo um levantamento feito pela Universidade de Oxford, 80% dos estudos confirmam que práticas de sustentabilidade nas empresas influenciam positivamente a performance financeira delas.

Investimentos ESG chegaram para ficar

Se você é apaixonado pelo meio ambiente, pelos direitos humanos ou pela transparência das empresas, os investimentos ESG surgem como a melhor opção para incentivar as empresas que estão em busca de maneiras de se aprimorar e aproximar da comunidade.

Uma tendência que veio para ficar, ela oferece inúmeras possibilidades que mostram um olhar no presente e outro no futuro, garantindo uma vantagem frente aos concorrentes.

Artigo escrito pela Linkana, solução na redução de custos e mitigação de riscos através da automatização dos processos de homologação de fornecedores e Compliance.

Comentários