O Bitcoin é a criptomoeda mais badalada da atualidade e o investimento mais controverso: muitos só elogiam, outros só criticam. Mas a principal dúvida de quem está descobrindo essa moeda virtual é se o Bitcoin é seguro.

A desconfiança em relação ao Bitcoin faz todo o sentido já que é um mercado que surgiu do nada e não possui qualquer tipo de regulação.

Por isso, neste artigo vamos te dar todas as respostas que você está procurando e te ajudar a decidir investir ou não nesse mercado.

Mas antes de se aprofundar na segurança do Bitcoin, confira o artigo “O que é Bitcoin? Tire as suas dúvidas sobre a moeda digital” para entender melhor como a moeda funciona.

O sistema do Bitcoin é seguro?

O Bitcoin é totalmente virtual e sabemos que nesse mundo há diversos tipos de fraudes, falhas, ataques de hackers e cibercrimes. Esse costuma ser o epicentro da preocupação que muitas pessoas têm em relação a essa moeda que só existe virtualmente.

Então, para saber se o Bitcoin é seguro, é preciso entender a tecnologia por trás da existência dele: o Blockchain.

O Blockchain é o sistema onde todas as operações são registradas. Ele é uma cadeia de blocos de informações que registra todas as transações que ocorrem pelo mundo de forma criptografada. Assim, compras e vendas de Bitcoins, por exemplo, não dependem de apenas um servidor, e sim de um sistema que é aberto a todos os usuários.

As informações armazenadas nos blocos são automaticamente protegidas por um código exclusivo. Essa “assinatura”, também conhecida por hash ou proof of work, garante que o sistema seja interligado, uma vez que cada bloco leva sua própria assinatura e a do bloco anterior.

Mas como isso garante que o Bitcoin é seguro?

Simples: como o Blockchain não possui um servidor central, já que cada usuário funciona simultaneamente como cliente e servidor, para derrubar esse sistema, seria necessário eliminar todos os seus usuários, o que é praticamente impossível. É assim que o Bitcoin consegue se manter seguro e imune a tentativas de derrubada.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

Além disso, para infiltrar nesse sistema, seria necessário um computador com uma potência superior à de todos os computadores que estão ligados nesse sistema. Isto é, uma capacidade inalcançável para os processadores existentes.

Então, a resposta para a pergunta se o sistema do Bitcoin é seguro é sim. O Blockchain é tão seguro que a sua tecnologia vem sendo estudada para outros diversos usos.

O mercado de Bitcoin é seguro?

Que a tecnologia do sistema do Bitcoin é praticamente inviolável não há dúvidas. No entanto, a vulnerabilidade desse mercado começa a surgir quando há a interação com o usuário. Ou seja, as exchanges (plataformas de compra de criptomoedas) e carteiras é que não são seguras.

Quando você compra um Bitcoin, essas moedas ficam automaticamente armazenadas virtualmente em uma espécie de carteira. Há diversas formas de guardar suas moedas, isto é, diferentes tipos de carteiras Bitcoin. É possível ter carteiras para desktop, completamente online ou até de papel. É neste ponto que a segurança desse mercado começa a ser preocupante.

Como qualquer outro arquivo que você armazena em seu computador, a carteira Bitcoin está exposta a ataques virtuais de hackers. Elas podem ser acessadas pelas formas tradicionais de hackeamento, usando um malware, por exemplo.

Não há nada de novo nesse tipo de ataque. A pessoa mal-intencionada te envia um vírus que pode entrar no seu computador por um download ou através de um link. Após contaminar seu desktop, esse vírus começa a ter acesso a informações relevantes, como o endereço e a senha de sua carteira, por exemplo, e assim, conseguem roubar seu saldo.

As exchanges estão sob constante tentativas de ataques virtuais. Foram vários os casos em que usuários dessas empresas foram deixados de carteira vazia devido a uma invasão geral.

Em dezembro do ano passado, por exemplo, tiveram dois casos emblemáticos: a grande NiceHash teve aproximadamente US$62 milhões roubados e a sul-coreana YouBit declarou falência após ter 17% de suas criptomoedas roubadas.

Apesar de existirem sim algumas histórias de terror sobre ataques hackers contra esses mercados on-line, a maioria das exchanges são seguras.

No entanto, a recomendação é não armazenar Bitcoins em exchange por muito tempo. Exchange é um serviço feito para permitir a transferência de criptomoedas, mas não é um banco.

Uma carteira de criptomoedas sim é um lugar seguro para armazenar as criptomoedas. Apenas negociantes deixam os Bitcoins na Exchange. Eles fazem isso para poder comprar e vender moedas mais rapidamente.

Quem pretende guardar a moeda como um investimento, deve armazená-la de uma maneira mais segura.

Outro ponto importante caso você esteja pensando em comprar bitcoins é que ele deve sempre ficar com você. Assim, é essencial escolher um bom software que faça essa gestão. É como se fosse a sua conta bancária, mas a diferença é que agora você é o banco.

Como com qualquer outro arquivo, é possível que o Bitcoin seja roubado. No entanto, se você for diligente e armazenar as suas moedas da maneira correta, é possível deixá-las extremamente seguras – muito mais protegidas do que os dados padrão de um cartão de crédito, por exemplo.

Usar um bom antivírus, evitar programas piratas, tomar cuidado com emails e sites falsos são algumas das medidas essenciais para proteger esse tipo de patrimônio.

Também é possível guardar os bitcoins em uma “carteira de papel”, em que não há registro da carteira em um aparelho digital. Ao invés disso, o proprietário da moeda imprime uma sequência de caracteres (incluindo números e letras) em um pedaço de papel e armazena esse documento em um local seguro.

Como investimento, o Bitcoin é seguro?

O Bitcoin pode ser considerado um investimento em renda variável, já que apresenta grande potencial lucrativo, mas alto risco.

Assim como investir em ações, fundos imobiliários e contratos futuros, quem investe em Bitcoins não tem a rentabilidade garantida no momento da compra. Por isso, fala-se que o investidor assume o risco do investimento.

Um ponto positivo que faz muitos investidores dizerem que o Bitcoin é seguro é o fato de ele possuir uma emissão previsível. Isso porque existe um protocolo que permite apenas a existência de aproximadamente 21 milhões de bitcoins, garantindo uma proteção deflacionária para a moeda.

Um dos pontos negativos do investimento em Bitcoin é o fato de ele não ser regulamentado por nenhuma instituição financeira. Assim, os Bitcoins estão expostos fortemente à especulação financeira – muito mais que qualquer outro ativo tradicional que conhecemos.

Por não possuir um mecanismo de defesa como o mercado tradicional, a cotação do Bitcoin pode ser desvalorizada em milhares de dólares em poucas horas.

Esses movimentos bruscos, que inclusive já foram registrados algumas vezes, podem pegar de surpresa até o mais informado dos investidores.

No entanto, essa independência do Bitcoin pode ser um ponto positivo. A longo prazo, ele não é afetado por problemas de instabilidade comuns em mercados monetários, já que não há interferência política direta.

Neste ano, o Bitcoin enfrentou uma desvalorização de 23%. No dia 1º de janeiro, um Bitcoin estava valendo 13.893 dólares. Ele chegou a valer 17.252 dólares ainda em janeiro, mas foi perdendo valor aos poucos. No dia 5 de dezembro, a moeda estava valendo 3.982 dólares.

Para saber as perspectivas futuras da moeda e ter uma base maior para decidir se o investimento no Bitcoin é seguro, leia a matéria “Quais as perspectivas de recuperação do preço do bitcoin?” do InfoMoney, que ouviu o especialista em blockchain e sócio da Idea Partners, Courtnay Guimarães.

O quanto investir em Bitcoin é seguro?

O segmento das criptomoedas ainda é muito novo e a tecnologia por trás delas vem deixando muita gente animada. Presumindo que tudo dê certo, e toda essa tecnologia comece a ser adotada de forma ampla pelo mundo, então o valor dos projetos legítimos com criptomoedas poderia explodir.

Neste artigo aqui, você conhece quais são as principais criptomoedas do mercado, as vantagens e diferenciais de cada uma.

O que o Bitcoin possui é um nome conhecido. É a única criptomoeda sobre a qual a maioria das pessoas já ouviu falar, e os benefícios disso não podem ser subestimados.

No entanto, não há como negar que o Bitcoin também é um dos ativos mais voláteis disponíveis no mercado atual.

Caso você esteja pensando em entrar neste segmento, não esqueça de duas “regras antigas” sobre investimentos: nunca invista mais do que pode perder, e sempre faça as suas próprias pesquisas antes de investir o seu suado dinheiro em qualquer coisa.

O mercado das criptomoedas ainda tem muito a se desenvolver e para ficar por dentro de tudo o que acontece no segmento, novidades, inovações e melhores investimentos, assine nossa newsletter.

Comentários