Se você deseja compreender e se tornar ativo no mercado das criptomoedas, já deve ter se deparado com a pergunta: vale mais a pena comprar ou minerar bitcoin? É exatamente essa resposta que daremos neste texto. Siga a leitura e você entenderá as características de cada um e qual a melhor opção para você!

Comprar ou minerar Bitcoin? Primeiro, entenda como funciona a criptomoeda

Bitcoin é uma moeda digital que não pertence a uma instituição financeira responsável, como o Banco Central, por exemplo. Criada há pouco mais de uma década, pelo pseudônimo Satoshi Nakamoto, ela se encontra em um sistema de pagamentos descentralizado.

Seus usuários podem realizar pagamentos, negociações e diversas transações online livremente, sem a dependência de um terceiro intermediário, como o PayPal, por exemplo. Essa é uma das principais características que representam o que é bitcoin. Seja para comprar ou minerar bitcoin, essa criptomoeda é interessante para diferentes tipos de investidores.

Como funciona o Bitcoin?

Algumas pessoas podem desconfiar desta criptomoeda, já que a internet está suscetível a hackers e fraudes. Para evitar estes problemas e tornar o sistema de bitcoins seguro, cada transação é registrada num grande banco de dados, conhecido como Blockchain, descentralizado mundialmente entre diversos computadores, com o histórico das operações realizadas pelos usuários. Desta forma, o sistema garante que cada moeda seja validada e segura.

Para tornar possível que essa rede mundial processe todas as informações, é preciso que haja computadores disponíveis todos os dias da semana. É neste momento que surge a mineração de bitcoins, que detalharemos mais a frente. Com esta configuração de rede, para lucrar com a moeda os usuários podem comprar ou minerar bitcoin. Entenda agora a diferença!

Comprar ou minerar Bitcoin? Veja o comparativo

Comprar Bitcoin

A compra de bitcoins pode ser realizada através de empresas que fazem a conexão entre quem deseja vender e quem deseja comprar bitcoins. Esse é o trabalho das corretoras de criptomoedas, conhecidas como exchanges, que oferecem um ambiente seguro e transparente para estas transações financeiras.

Dessa forma, o primeiro passo para comprar bitcoins de forma segura e rápida é criar uma conta em uma exchange. Após criá-la, chega o momento de decidir quantos reais serão destinados à compra, depositar a quantia na conta e, assim, já será possível comprar bitcoins.

Embora seja um processo simples, existem aspectos que devem ser considerados na hora da compra. Confira abaixo alguns deles!

Segurança

É possível comprar bitcoins diretamente de outros usuários, porém é mais difícil garantir que seja uma transação confiável. Por isso, pesquisar as exchanges disponíveis é a opção mais segura, preferencialmente na lista de melhores corretoras para investir bitcoin. Pesquise sobre a reputação da empresa, os relatos de outros usuários em relação ao seu uso e a nota de avaliação na internet.

Taxas de cobrança

Com o surgimento de mais exchanges, o mercado se tornou mais competitivo e algumas empresas ajustaram suas taxas custódia e de negociação. Algumas delas oferecem até mesmo taxa zero, buscando atrair novos investidores. Vale a pena conferir todas as taxas para saber qual a mais vantajosa para sua situação.

Limitações

Cada exchange determina a quantia mínima de depósito, as formas de pagamento, o tempo e a quantidade para saque, entre outros fatores que podem limitar as ações do investidor. Além disso, também é importante avaliar se a interface da plataforma é amigável e facilita a navegação ou se limita ações mais práticas.

Com diversas corretoras de criptomoedas no Brasil, cada investidor pode selecionar a exchange que mais se adequar ao seu perfil. A compra de bitcoins é um processo simples e rápido, não sendo necessário investir muito tempo ou grandes infraestruturas.

O ponto de atenção deve ser no acompanhamento das variações do mercado financeiro, afinal o mercado de bitcoin se comporta como o de outras moedas: quanto mais usuários buscarem por ela, maior será o seu valor. Por isso a comprar bitcoins vai além do momento da troca de valores, é importante ter uma estratégia para conseguir maior retorno.

Saber todos os detalhes e entender a melhor hora de realizar uma transação pode aumentar mais do que o dobro do valor investido na compra! A busca por informações, como saber se é melhor comprar ou minerar bitcoin e como aprender a investir em Bitcoins, vem crescendo conforme o mercado se torna mais conhecido.

Para entender em detalhes o mundo do Bitcoin, vale a pena conferir o conteúdo completo do curso Segredos do Bitcoin, do Ronaldo Silva, que já transformou a vida de milhares de alunos esclarecendo as dúvidas sobre esse mercado.

Agora que você já conhece as características da compra de bitcoin, continue a leitura para saber sobre a mineração desta moeda.

Minerar bitcoin

Ao pensar em mineração, pode ser que a primeira imagem que venha à sua mente seja de trabalhadores em túneis escuros, com muito esforço físico. Mas minerar bitcoin passa longe disso. Estamos falando de computadores potentes, capazes de realizar processos matemáticos e trabalhar por 24 horas durante um longo período. Quer descobrir o que você precisa saber para ser capaz de minerar na sua casa? Entenda abaixo!

Como acontece a mineração?

Todas as transações de Bitcoins realizadas são dispostas em blocos no Blockchain e a cada 10 minutos, em média, surge um novo bloco. Ao fechamento de um bloco, há a necessidade de conectá-lo ao anterior, por meio de uma função matemática complexa, conhecida como Hash.

O primeiro computador que consegue resolvê-la gera a recompensa de bitcoins e taxas de transação para o usuário. Isso é a mineração: registrar transações no Blockchain e permitir a segurança da rede, visto que tantos computadores colaborando para o funcionamento da rede torna muito difícil que informações descentralizadas sejam hackeadas.

O que preciso para minerar?

Equipamento específico

Computadores domésticos não são capazes de processar as funções matemáticas com a rapidez necessária, nem de permanecerem ligados 24 horas por dia, mesmo que tenham peças de última geração. Por isso, é imprescindível que haja um hardware específico para a mineração de bitcoin, mesmo que tenha um custo mais elevado.

Alto investimento

Além da compra do hardware, é preciso levar em conta que manter um computador ligado por tantas horas seguidas irá aumentar a conta de luz. A estrutura do local também deve ser preparada: ar-condicionado para minimizar o superaquecimento, produtos de isolamento acústico para isolar o barulho gerado pelas máquinas, manutenção de peças, entre outros.

Paciência

O retorno de uma mineração geralmente é de médio a longo prazo. Esse é um dos principais pontos a serem considerados ao avaliar se é melhor comprar ou minerar bitcoins. Há casos de investimentos que levam cerca de um ano ou mais para começar a dar retorno.

Além disso, a cada ano que passa mais mineradores entram no mercado, tornando a tarefa de ser o primeiro a solucionar as funções matemáticas ainda mais complexa.

Afinal, comprar ou minerar Bitcoin?

Para quem não tem condições de destinar uma grande verba em máquinas de alto rendimento, mas pretende investir em criptomoedas com retorno em curto prazo, comprar bitcoin é uma boa solução. Contudo, caso haja condições de alto investimento e maior prazo para resultados, a mineração é a opção mais adequada.

Compreender se é melhor comprar ou minerar bitcoin é apenas uma das diversas considerações a serem feitas ao falarmos das criptomoedas. No curso Segredos do Bitcoin você pode descobrir quais são as melhores estratégias para grandes retornos de investimentos em bitcoin. Matricule-se e fique surpreso sobre como moedas digitais podem ser um grande diferencial na sua carteira.

E, para continuar por dentro de tudo sobre fintechs, continue acompanhando o nosso blog!

Comentários