O Bradesco encerrou o mês de setembro de 2018 com 71,2 milhões de correntistas, mantendo sua posição como o segundo maior banco privado do Brasil. Provavelmente, grande parte da sua manutenção como um dos principais bancos brasileiros é por ter se adaptado e criado uma versão mais Bradesco Fintech.

Bradesco Fintech

Anualmente, o banco investe cerca de R$2 bilhões em processos de transformação digital e gasta mais R$4 bilhões em despesas tecnológicas. Deste total, 26% vão para a aceleração digital neste ano. Em 2017, essa fatia era de 14%. Novas tecnologias como inteligência artificial, computação cognitiva, APIs e blockchain estão na pauta diária do Bradesco.

O produto de maior destaque nesta área do Bradesco é o Next, banco digital e plataforma para controle das finanças pessoais desenvolvida pela empresa para concorrer com as Fintechs.

O Next tem tudo para se tornar um carro-chefe do Bradesco nos próximos anos, principalmente pela digitalização inevitável dos bancos. Além de conta corrente, o banco também oferece poupança, investimento, cartão de crédito, empréstimo e cheque especial.

O Bradesco também tem investido muito em inovação e criou um espaço dedicado para isso, o InovaBra Habitat. O projeto agrupa diversas startups em um prédio localizado em São Paulo que atuam em áreas relacionadas a blockchain, big data, internet das coisas, inteligência artificial e computação imersiva.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

O banco também faz testes piloto envolvendo, em especial, as plataformas R3, Corda, Hyperledger e Quorum. A aplicação mais citada é o “Bradesco Push Service”, ainda sem data para entrar em produção.

A proposta do Bradesco é criar uma rede blockchain com a tecnologia R3 Corda para envio de mensagens para correntistas e não correntistas avisando se houve ou não determinado pagamento.

O que é banco Next?

Lançado em junho de 2017, o Next é um banco digital semelhante ao Nubank e, ao mesmo tempo, uma plataforma de controle de finanças semelhante ao Guia Bolso.

Todo processo de abertura de conta é digital, sem a necessidade de ir a uma agência. O Next tem sido considerado um dos bancos digitais mais vantajosos da atualidade.  Por padrão, a conta digital do Next oferece um cartão de débito, que também pode ter a função crédito caso o usuário seja aprovado em uma análise de crédito.

Além disso, o Next tem conta poupança e limite de cheque especial compartilhado com empréstimos e cartão de crédito, que é disponibilizado na hora na conta corrente. O cliente tem até quatro anos para pagar.

Ainda que o Next não tenha agência própria, dá para ser atendido em agências do Bradesco e usar os caixas eletrônicos do banco tradicional para sacar dinheiro.

Além disso, o usuário também conta com ferramentas que os auxiliam a tomar decisões, criar objetivos, organizar “vaquinhas” e criar um orçamento mensal. O banco, de posse desses dados, dá dicas e sugere produtos e serviços financeiros.

A plataforma cumpre o papel de gestor financeiro, oferecendo ferramentas para que a organização do dinheiro esteja sempre apoiada nos momentos de vida do usuário. Tudo isso com alto grau de assertividade.

Os correntistas do Next também têm direito a aplicar dinheiro em um fundo de investimento de renda fixa com taxa de administração anual de 1% que tem títulos atrelados à Taxa Selic.

O Next foi criado pelo Bradesco como uma forma de rejuvenescer a marca do banco e se aproximar do público jovem. Segundo o Estadão, o investimento no projeto foi em torno de R$ 120 milhões.

No final de setembro deste ano, o Next atingiu a marca de 281 mil correntistas, sendo que no mês de outubro já havia mais de 107 mil propostas em andamento. Entre os correntistas, 75% não eram clientes do Bradesco.

Quanto a taxa de encerramento de contas, o Bradesco revelou que o número é baixíssimo: menos de 1,5% dos clientes do Next pediram para encerrar a conta nos últimos três meses.

No terceiro trimestre de 2018, foram realizados no Next 11,1 milhões de transações, um aumento de 48% em relação ao trimestre anterior.

O Bradesco espera fechar 2018 com, no mínimo, 500 mil contas no Next. Para 2019, a meta é atingir um milhão de correntistas.

Planos do Next

Na Faixa (grátis): é o plano mais simples do Next, mas também é vantajoso. Ele tem saques e transferências ilimitadas para Bradesco e contas Next, 1 TED/DOC por mês para outros bancos, cartão de crédito Visa Internacional sem anuidade por tempo indeterminado e assistência viagem;

Na Medida (R$ 9,95/mês): um pouco mais caro, o Na Medida oferece tudo o que o Na Faixa tem, mais TED/DOC ilimitado para outros bancos e o mesmo cartão de crédito Visa Internacional sem anuidade por tempo indeterminado;

Tem Tudo (R$ 29,95/mês): tudo o que o Na Medida oferece, porém o cartão de crédito é um Visa Gold com programa de fidelidade da Livelo que dá 1 ponto a cada dólar ou real gasto no cartão;

Benefícios da bandeira Visa Gold: assistência viagem, seguro para veículo alugado, proteção de compra e preço, saque emergencial;

Desconto progressivo da anuidade (DPA): a partir de R$ 500 em compras, o cliente ganha desconto que pode atingir 100% da anuidade.

Turbinado (R$ 39,95/mês): tudo o que a Na Medida oferece, porém o cartão de crédito é um Visa Platinum com programa de fidelidade da Livelo que dá 1,5 ponto a cada dólar e 1 ponto a cada real gastos no cartão;

Benefícios da bandeira Visa Platinum: assistência viagem, seguro para veículo alugado, proteção de compra e preço, saque emergencial, substituição emergencial de cartão, cobertura de emergências na Europa, benefícios em hotéis de luxo, emergência médica internacional, seguro de garantia estendida original;

Desconto progressivo da anuidade (DPA): a partir de R$ 1 mil em compras o cliente ganha desconto que pode atingir 100% da anuidade.

Aplicativo do Banco Next

A conta digital do Next é gerenciada pelo aplicativo para iPhone e Android e tem alguns diferenciais interessantes:

Flow: um recurso para controlar como você gasta o dinheiro no Next. É só separar um limite para cada categoria que o app te ajuda a acompanhar;

Vaquinha: útil para quem quer juntar dinheiro com amigos para um objetivo em específico. Dá para ver quanto cada um mandou pela transferência ou manualmente;

Objetivo: você define quanto quer economizar e o aplicativo ajuda. O dinheiro é aplicado no fundo de investimento do Next;

Mimos: alguns descontos que vêm com cartões de crédito do Next, como R$ 20 de desconto no Uber, 50% de desconto no ingresso do Cinemark e outros.

Em 2018, o Next lançou diversos produtos e serviços financeiros para agradar aos seus clientes e atrair novos correntistas. O banco aumentou o número de parceiros nos Mimos, lançou versão de conta corrente e cartão de crédito sem tarifa, melhorou o atendimento acabando com a fila de espera, lançou o teclado Next para transações financeiras e disponibilizou recarga de celular pelo aplicativo.

InoBRA

O InovaBra é a plataforma de inovação do Bradesco Fintech e possui diversas frentes. Entre elas, o InovaBra Habitat, inaugurado em fevereiro deste ano. O projeto agrupa diversas startups em um prédio localizado em São Paulo.

A estrutura reúne startups, fornecedores de tecnologia, outras empresas consolidadas, investidores, acadêmicos e consultores. A ideia do Bradesco é se inteirar do que há de mais novo no mercado para não ser ultrapassado por companhias novatas. O Itaú Unibanco mantém desde 2015 uma iniciativa parecida, o Cubo.

O espaço fica em um prédio de 22 mil m² e 10 andares na avenida Angélica, região central da capital paulista. Ele abriga 100 startups (número que pode ir até 180) e 30 empresas (podendo chegar a 50). No total, já são 600 pessoas usando a estrutura, que tem capacidade para 1,5 mil.

As startups que querem se instalar lá não precisam ser do ramo financeiro (fintechs). O foco são as empresas que trabalham com inovações para o ambiente digital, como blockchain, big data, internet das coisas e inteligência artificial.

Essas pequenas empresas têm que pagar R$ 700 mensais por cada posição (ou pessoa) dentro da estrutura. Já as empresas maiores que querem dividir o ambiente precisam desembolsar mais dinheiro, numa espécie de subsídio às iniciantes. Os valores chegam a R$ 3.200 para as fornecedoras de tecnologia, por exemplo.

O pagamento é feito para a WeWork, firma de estações de trabalho compartilhado que projetou e administra o espaço. A empresa, porém, aluga o prédio, que foi construído pela seguradora do próprio grupo Bradesco.

Para se alocar no “inovaBra habitat”, as startups passam por uma curadoria do Bradesco. Só são aprovadas as maduras, que já têm serviços e produtos no mercado.

Do outro lado, a contrapartida oferecida pelo Bradesco é a abertura de mercado.

Algumas gigantes também estão alocadas no InovaBra habitat como IBM, Microsoft, Alelo e Amazon Web Services (a empresa de soluções em nuvem da Amazon).

Se inovação também é a sua praia, assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as novidades e tecnologias que o mercado está trazendo para o setor financeiro.

Comentários