Estima-se, hoje, que mais de 600 fintechs de crowdfunding, ou plataformas de financiamento coletivo, existam em todo o mundo. No Brasil, em 2018, o mercado de crowdfunding cresceu mais de 451% em relação a 2016. Mas você sabe o que é uma fintech de crowdfunding? E por que ouvimos cada vez mais esse termo?

Neste post, vamos te ajudar a descobrir o que são as fintechs de crowdfunding, como funcionam na prática e quem são os principais players deste mercado no Brasil. Preparado?

Entenda o que é uma fintech de crowdfunding

Fintechs de crowdfunding são plataformas online que fazem financiamento coletivo, ou arrecadação de dinheiro coletiva. Em outras palavras, são empresas que auxiliam um indivíduo ou empresa a fazer um financiamento independente — sem precisar recorrer à empresas privadas ou ao Estado.

Os sites de crowdfunding, ou plataformas, fazem parte da revolução tecnológica-financeira que veio para ficar, mudando até a maneira como buscamos por ajuda financeira no momento de abrirmos uma empresa, ou realizarmos um sonho.

O termo crowdfunding, apesar de ter se tornado mais popular no Brasil recentemente, é sem dúvida um mercado já em expansão em outros países. De acordo com o site americano Startups, o método de crowdfunding arrecadou, para empresas de todo o mundo, entre os anos de 2014 e 2016, um total de 738,9 bilhões de dólares.

Nessa espécie de vaquinha virtual, pessoas que têm um projeto o cadastram na fintech de crowdfunding, oferecem prêmios e os interessados podem doar dinheiro para custeá-lo.

No vídeo abaixo, o canal Injete Brasil explica o que é crowdfunding de maneira bem didática, com desenhos:

Conheça os 4 tipos de crowdfunding

Você sabia que existem 4 tipos de crowdfunding? São eles:

  • Doações
  • Recompensas
  • Equity
  • Lending-based

Fonte: crowdcreator.eu

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

No infográfico abaixo, a PwC destaca a importância do conhecimento dos tipos de crowdfunding existentes para os CEOs que planejam levantar fundos através deste método. As expectativas de retorno dos investidores devem ser respeitas e serem incluídas nos planos futuros da empresa.

Fonte: PwC

Conheça, abaixo, mais detalhes sobre cada um dos tipos de crowdfunding.

1. Doações

É o tipo de crowdfunding onde os investidores não recebem nenhum tipo de recompensa, também conhecido como as famosas vaquinhas online. A maioria dos projetos são para caridade e recebem doações de amigos e familiares.

2. Recompensas

No modelo de crowdfunding de recompensa os investidores fazem praticamente uma compra antecipada dos produtos ou serviços oferecidos. Ou seja, recebem um retorno equivalente ao valor investido — previamente descritos na campanha.

Este modelo, além de ser o mais comum, torna-se também um método de divulgar sua empresa, seus valores e apresentar seu produto e/ou serviço.

3. Equity crowdfunding

No equity crowdfunding, os investidores estão a procura de um retorno de investimento, mais especificamente, de futuros títulos da empresa. Em outras palavras, quando a empresa começa a dar lucros, o investidor passa a fazer parte do mercado de capital da empresa emergente.

4. Debt crowdfunding (ou lending-based)

Também chamado de P2P, ou peer-to-peer, esse é o tipo de crowdfunding em que os contribuidores recebem, com juros, o dinheiro investido.

Como as fintechs de crowdfunding funcionam

fintech crowdfunding

Fonte: Water (Finance & Management)

Para quem está em busca de financiamento coletivo, o processo é simples: criar um projeto, escolher o tipo de crowdfunding mais benéfico e a fintech crowdfunding mais adequada, compartilhar a idéia com o seu público e por fim, alcançar a meta e começar a colocar as mãos na massa!

Mas o papel das fintechs de crowdfunding vai além de auxiliar nesse processo. O marketing e o planejamento por trás desta ideia devem ser igualmente considerados — e estas fintechs oferecem esses serviços (ainda bem!).

A maior plataforma de crowdfunding do mundo, Kickstarter, teve em 2015 a sua campanha mais bem-sucedida e estratégica até hoje. Um jogo de cartas, “Exploding kittens”, teve 219.382 investidores e mais de $8.8 milhões arrecadados para o projeto.

De acordo com o site Fintech Futures, o sucesso se deve a uma única estratégia de marketing: convidar os investidores a participarem ativamente de alguns jogos simples e divertidos enquanto o card game estava em desenvolvimento — afinal, esse era o público de interesse.

No entanto, ter o projeto auxiliado com marketing e publicação, engajar o público de interesse e fazer o intermédio de modo que as metas sejam alcançadas tem um preço, que geralmente se trata de uma porcentagem do valor arrecadado. Portanto, vale checar quanto cada fintech cobra e comparar as taxas e benefícios.

Quem são os principais players do mercado de crowdfunding no Brasil?

Embora o mercado das fintechs de crowdfunding não seja tão grande no Brasil quanto é no restante do mundo, estas plataformas, desde o seu surgimento, em 2011, vêm se tornando cada vez mais populares.

Com um cenário de resultados e com a promessa de que haverá ainda um grande crescimento do mercado de financiamento coletivo no Brasil, as plataformas estão se adaptando cada vez mais ao que os usuários e investidores procuram.

Veja abaixo as principais fintechs do mercado de crowdfunding no Brasil:

Cada fintech de crowdfunding possui o seu método e suas vantagens. Certifique-se de qual é a melhor para a sua ideia, mas uma garantia você já tem: essas plataformas, além de te ajudarem (e muito) a tornar seu sonho realidade, são sempre mais vantajosas que os métodos tradicionais de financiamento.

Quer continuar aprendendo sobre fintechs e crowdfunding? Então leia os posts abaixo:

Agora que já conhece tudo sobre o universo das fintechs de crowdfunding no Brasil que tal se inscrever em nossa newsletter para ficar sempre atento aos novos conteúdos?

Comentários