3 de cada 4 fintechs brasileiras já existiam antes de 2016, o que é um dado muito importante quando pensamos que tudo sobre fintech parece ser algo tão novo.

Mas o que você precisa saber sobre esse universo para ficar por dentro do assunto? Criamos um guia para que possa entender melhor o mundo das empresas que unem o mundo financeiro e tecnologia – daí o nome fin (financial) + tech (technology).

Hoje são quase 400 fintechs no Brasil e você certamente já ouviu falar de Nubank, GuiaBolso, Warren, Geru, Banco Neon, Conta Azul, FoxBit e Catarse, só para citar algumas das mais relevantes. E esse é só o começo!

Primeiros passos para entender tudo sobre fintech

As fintechs são startups de base tecnológica que trazem novos formatos para o mercado financeiro, antes dominado pelos grandes bancos e instituições financeiras.

Os benefícios são muitos, desde a facilidade de acesso a crédito, a agilidade nas contratações de serviços, compra de moedas estrangeiras, contratação de seguros facilitado e muitos outros.

Os investimentos nas inovadoras empresas são cada dia mais crescentes, movimentando R$ 457,4 milhões apenas em 2017.

Essa indústria ainda tem muitos desafios, como a ampliação do alcance de suas atividades para as pessoas que hoje não têm acesso ao sistema bancário tradicional e a segurança da informação. Mas sabemos que isso será apenas questão de tempo para essas empresas que já tem investimentos, tecnologia e um mercado tão amplo para conquistar.

Quais os tipos de fintech que existem?

A ideia é sempre trazer inovação e benefícios para os clientes, sejam elas pessoas físicas ou empresas. 28% das fintechs brasileiras são focadas no B2B, especialmente nas próprias empresas e instituições financeiras, oferecendo serviços integrados a sistemas já existentes.

E o que não faltam são possibilidades para que as fintech possam atuar! Os principais segmentos atendidos são:

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

  • Pagamentos e Remessas,
  • Gestão Financeira Empresarial,
  • Gestão Financeira Pessoal,
  • Empréstimos,
  • Investimento e Trading,
  • Criptopagamentos,
  • Crowdfunding,
  • Seguros,
  • Bancos Digitais.

Alguns dos serviços podem parecer bem próximos ao de empresas e bancos já existentes e consolidados.

O grande diferencial está no foco no usuário ao facilitar o dia a dia com aplicativos, ou diminuir e zerar taxas que até então eram impossíveis de conseguir se quer um desconto!

Pensando nos bancos digitais, por exemplo, os serviços oferecidos pelas Fintech geralmente são totalmente online e com tarifas bem abaixo do mercado habitual, mesmo entregando serviços similares.

O atendimento via aplicativos, sites, chatbots e até mesmo sem nenhuma presença física de agências ou de consultores é marca de muitos desses serviços e produtos oferecidos.

Isso facilita a aproximação do usuário, que pode lidar com suas finanças de onde estiver e da maneira que preferir, sem precisar se deslocar e agiliza os processos por usar menos papel e mais meios digitais.

Saiba tudo sobre fintech: Unicórnios Brasileiros?

Além das grandes empresas mundiais, hoje podemos falar que o nosso país é um dos grandes expoentes para o mercado das fintech.

No último ano, o Nubank, banco digital que busca desburocratizar o mundo dos cartões de crédito, se tornou a mais valiosa fintech do Brasil, com valor estimado de mais de 2 bilhões de dólares.

Esse valuation acima de 1 bilhão de dólares é uma marca importante, sendo nomeada pelos especialistas como Unicórnios. O Nubank é o primeiro unicórnio entre as startups financeiras brasileiras, mas certamente não será a única pelos próximos anos entre as fintechs.

O potencial de crescimento de várias fintech no país é grande e existem boas candidatas ao posto de animal mítico em tempos próximos.

Outro exemplo é a GuiaBolso, que é bem mais do que apenas um aplicativo para gestão financeira pessoal. A sua conexão com as contas bancárias traz informações e análises importantes para o usuário, como se ele está fazendo uma boa gestão financeira ou não com seus gastos.

Além disso, a empresa conta com a Just Online, focada em empréstimos pessoais com baixos custos e facilidade de contratação. E tudo isso usando a base de dados do GuiaBolso para facilitar os cálculos e fornecer o empréstimo adequada para cada usuário

Já não existe mais um “futuro das finanças com tecnologia”.

As fintech já são realidade e se tornarão cada dia mais influentes e presentes na vida de todos. Quer saber mais sobre o assunto? Se inscreva em nossa newsletter e continue acompanhando os conteúdos do blog!

Comentários