Minizinha ou SumUp? Com tantas opções no mercado e ainda parecendo ser tão similares, pode ser complicado escolher a melhor opção que atenda o seu negócio. Qual das duas pode te ajudar nas vendas?

É o que vamos descobrir neste post a partir da comparação de taxas de juros, eficiência, segurança de transações e tempo para operações. Se você é microempresário ou possui um pequeno negócio e não abre mão da praticidade na hora de fechar uma venda, confira este comparativo que preparamos antes de decidir entre Minizinha ou SumUp!.

Minizinha ou SumUp: qual das duas escolher para o seu negócio

Seja Minizinha ou SumUp, as duas maquininhas de cartão podem trazer benefícios e facilitar os negócios de uma empresa se passarem por um processo de análise e comparação para entender qual delas consegue atender melhor as necessidades de uma empresa específica, seja de uma loja de bolos ou de uma clínica médica particular.

Além da opção de compra de uma maquininha de cartão, também é possível realizar o aluguel de uma das fintechs disponíveis no mercado. Se para você essa for a melhor opção, é possível economizar ainda mais em suas vendas. Para saber mais, leia o post: Como alugar máquina de cartão: descubra se essa é a melhor opção para você.

Minizinha

A Minizinha faz parte de uma cartela de opções de máquinas oferecidas pelo PagSeguro, fintech de pagamentos que pretende servir cada tipo de empreendimento, seja micro, médio ou grande comércio. Para utilizar, basta acessar o site do PagSeguro, possuir uma conta (física ou jurídica) e solicitar gratuitamente pela internet.

Depois que já tiver sua Minizinha em mãos, será necessário instalar o aplicativo do PagSeguro, disponível em Android e IOS, sendo compatível em smartphones ou tablets. Em seguida, é preciso parear no mesmo aparelho por Bluetooth, que será feito apenas para o primeiro uso.

Abaixo, indicamos as principais características da maquininha. 

Benefícios

  • Entrega grátis
  • Entrega rápida em todo país
  • Pequena e leve
  • Realiza recargas para celular
  • Possibilita solicitar empréstimos (a partir de R$ 300)
  • Taxa zero nos três primeiros meses
  • Venda parcelada em até 12 vezes
  • Aceita as principais bandeiras
  • Aceita cartões de refeições
  • Não é necessário ter conta em banco para utilizar
  • É possível receber o dinheiro na hora por meio da conta PagBank
  • 5 anos de garantia

Pontos fracos

  • Aceita somente cartões com chip
  • Sempre precisa de um smartphone próximo na hora das transações
  • Saldo das transações caem na conta PagSeguro, sendo necessário solicitar a transferência para uma conta bancária

Taxas

  • Valor da maquininha: 12 vezes de R$ 4,90 ou à vista por R$ 58,80
  • Taxa zero nos três primeiros meses: a Minizinha está com uma promoção de taxa zero para transações em débito (o valor cai na conta na hora) para novos clientes, que adquiriram a maquininha no período de 01/09/2018 e 31/10/2019. Depois dos três primeiros meses, a taxa passa para 1,99%
  • Transações de crédito: para as compras feitas na função crédito, a taxa é 3,79%

Bandeiras aceitas

  • Débito: Maestro, Visa, Elo, Banri Compras e Cabal
  • Crédito: MasterCard, Visa, Elo, Hipercard, Hiper, American Express, Diners Club e  Cabal
  • Vale-refeição e benefícios: Alelo, Sodexo, Ticket e VR

As bandeiras de vale-refeição e benefícios deverão ser negociadas diretamente com as bandeiras. Se você se interessou pela Minizinha, solicite por aqui a sua.

SumUp Top

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

Dentre as opções oferecidas pela fintech alemã SumUp, o modelo SumUp Top é o mais compatível com a Minizinha. Seguindo com o mesmo propósito da concorrente, a SumUp Top é o modelo de maquininha que cabe no bolso.

Recentemente, a startup financeira recebeu um aporte bilionário e promete investir mais ainda no mercado concorrido de maquininhas de recebimento de pagamento no Brasil. Atualmente, o país é um dos três maiores mercados da fintech em seus locais de atuação. 

Desde que chegou no país, há 6 anos, a empresa já atendeu mais de mais de 500 mil clientes, tendo faturado mais de 250 milhões de reais em 2018. Nos próximos anos, ela pretende crescer mais no país.

Abaixo, apresentamos essa opção, que é ideal para o microempreendedor ou empresário iniciante. Para adquirir sua maquininha, basta fazer um cadastro gratuito pelo site e solicitar a entrega. Ela pode ser solicitada por pessoas físicas ou jurídicas e sem burocracia. 

Benefícios

  • Leve e dinâmica para manusear (seu formato é quadrado)
  • Histórico de vendas fica disponível no aplicativo
  • Possui um período de teste por 30 dias. Caso não goste, é possível solicitar a devolução do dinheiro
  • Entrega grátis em até 15 dias em todo Brasil
  • Suas taxas são as menores do mercado
  • O valor das vendas é recebido em até 1 dia útil

Pontos fracos

  • Necessita de uma conta bancária;
  • Não aceita cartões de benefícios ou refeição
  • Aceita poucas bandeiras
  • Não possui um aplicativo de frente de caixa

Taxas

  • Valor: 12 vezes de R$ 4,90 ou R$ 58,80
  • Débito: 1,90%, com 1 dia útil para recebimento das vendas
  • Crédito: possui dois planos. O primeiro é o Plano Antecipado, com uma taxa de 4,60% à vista + 1,50% a cada parcela e 1 dia útil para receber o valor. Já o Plano Econômico tem uma taxa de 3,10% para compras à vista e 3,90% para parcelas de 2 a 12 vezes. Porém, neste plano, o recebimento das vendas é realizado a partir de 30 dias.

Bandeiras aceitas

  • Débito: Maestro, Visa e Elo
  • Crédito: MasterCard, Visa, Elo, Hipercard, Hiper e American Express

Veja abaixo como utilizar a maquininha SumUp Top para efetuar vendas:

Fonte: SumUp

Mercado de adquirência conquista cada vez mais espaço

Além de escolher a melhor maquininha ou que mais se encaixe em seu comércio, o mais importante é entender de gestão e tendências e é possível fazer isso acompanhando os dados e hábitos do seu consumidor e público final.

Atualmente, fazemos quase tudo utilizando o cartão de crédito ou débito. Pela praticidade e, inclusive, por segurança, a maior parte das pessoas não utiliza notas de dinheiro em seu dia a dia. Cerca de 77% dos brasileiros utilizou cartão ao menos uma vez no último ano. A informação vem da pesquisa feita pela Confederação de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

Segundo o mesmo estudo, 21% destes brasileiros utilizam cartões de crédito relacionados a fintechs e bancos digitais. O que mais influencia esses consumidores a utilizarem o serviço é a isenção taxas de anuidade e também juros mais baixos para transações, se comparado às instituições tradicionais que administram cartões de crédito e débito. É nesse ponto que é importante avaliar as taxas cobradas pelas maquininhas, já que vai influenciar diretamente na decisão de compra de seu cliente.

Outro ponto atrativo para os clientes é a possibilidade de resolver tudo pelo celular, cerca de 49% afirmam priorizar essa praticidade em seu cotidiano. No fim, o que prevalece é a comodidade e praticidade para efetuar transações financeiras, sem ter dor de cabeça. Em São Paulo, já é possível até pegar um ônibus sem que seja necessário abrir a carteira para pegar o dinheiro físico.

Se por um lado, existe uma demanda enorme de usuários que utilizam como meio de pagamento os cartões, do outro, é preciso que os pequenos negócios e microempreendedores tenham estrutura e estejam preparados para atender a necessidade de seus clientes.

Falando do mercado de adquirência, sabemos que as primeiras e mais conhecidas marcas de maquininhas foram Cielo e Rede que, durante muito tempo, monopolizaram o mercado de meios de pagamento no país, conhecido também como mercado de adquirência.

Após determinações do Banco Central do Brasil (BACEN) e regulamentações do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) em 2010, é que foi possível abrir espaço para outras empresas.

Em conjunto, veio a chegada e crescimento exponencial das fintechs que passaram a oferecer os mesmos serviços de forma muito menos burocrática e também mais acessível a micro empresários. Com isso, nomes como Moderninha e Minizinha (PagSeguro), Getnet, MercadoPago, Stone e SumUp tem se tornado cada vez mais conhecidas. 

Quer saber mais? Neste vídeo do canal MEI Fácil, você confere todas as vantagens de possuir uma maquininha de cartão em seu negócio.

E aí, Minizinha ou SumUp?

Depois de todas essas informações e comparações entre as maquininhas, você conseguiu descobrir qual consegue te ajudar? E aí, Minizinha ou SumUp? As duas possuem o mesmo valor de compra e quase que os mesmos benefícios, porém um ponto que diferencia as duas de maneira considerável é a quantidade de bandeiras aceitas.

Enquanto a SumUp Top aceita poucas bandeiras de cartão de débito e crédito, a Minizinha da PagSeguro oferece uma gama maior de bandeiras aceitas e ainda recebe pagamentos por cartões de benefícios e vouchers como vale  refeição. Se seu ramo for a alimentação, esse detalhe pode fazer toda a diferença!

Mas se a sua empresa oferece serviços mais simples ou é um comércio de roupas, a SumUp Top pode servir, já que oferece as funções principais para um meio de pagamento móvel e acessível.

Se gostou do conteúdo e tiver interesse em saber mais sobre o mercado de fintechs para otimizar os seus negócios, continue acessando o nosso site.

Comentários