Trends

8 tipos de infoprodutos para se inspirar, produzir e lucrar

4 de January de 2022
8 tipos de infoprodutos para se inspirar, produzir e lucrar<

E aí, você já conhece os diferentes tipos de infoprodutos? 

O fato é que, a cada dia, os produtos digitais se tornam mais e mais rentáveis. Se em 2020 o Brasil já foi listado como um dos 10 países mais “quentes” no comércio eletrônico (Mercado & Consumo), em 2021 essa projeção se confirmou. 

Por aqui, só no primeiro semestre, as vendas na internet aumentaram 31% (de acordo com o relatório Webshoppers).

Além de o mercado estar aquecido, o infoproduto oferece diversas vantagens de negócio. Afinal, dispensa a necessidade de estoques e fretes (e é consideravelmente mais barato de produzir do que um material físico). Um ótimo investimento, não?

Que tal aproveitar essa oportunidade e conhecer os principais tipos de infoprodutos? Na matéria de hoje, falaremos sobre:

  1. Curso online;
  2. Ebook;
  3. Whitepaper;
  4. Audiobook;
  5. Podcast;
  6. Screencast;
  7. Workshop;
  8. Revista eletrônica.

Ah, no final, também reunimos 3 passos para você aprender a criar o seu primeiro infoproduto. Boa leitura!

Os 8 principais tipos de infoprodutos que você precisa conhecer

1. Curso online

Hoje, praticamente tudo pode ser ensinado pela internet – e o curso online é um dos infoprodutos mais completos na hora de passar o seu conhecimento adiante. 

Se você tem especialidade em algum assunto, pode estruturar um curso com diferentes videoaulas e módulos – além de aplicar avaliações online e gerar certificados de conclusão.

Quer ver mais detalhes sobre esse infoproduto? Dá uma olhadinha aqui:

2. Ebook

O ebook, ou livro digital, é um infoproduto que pode servir como material de apoio para seu curso online – ou mesmo “se vender sozinho”, como um conteúdo mais aprofundado sobre determinado tema. 

Por exemplo, se você é um chef de cozinha, pode fazer um ebook com as 10 tendências da gastronomia para 2022 – ou, quem sabe, um conteúdo sobre 50 utensílios essenciais que todo cozinheiro deve ter.

E olha que esse formato está em alta: um estudo da Nielsen mostrou que, em 2020, mais de 8 milhões de livros digitais foram vendidos no Brasil.

3. Whitepaper

Outro tipo de infoproduto é o whitepaper – que até se assemelha ao ebook, mas a essência do conteúdo é mais técnica e detalhada.

Geralmente, um whitepaper é a reprodução de um relatório, de uma pesquisa, de textos acadêmicos, entre outros.

4. Audiobook

Se já falamos do livro digital, saiba que também existe o audiolivro – ou audiobook. Esse é um dos tipos de infoprodutos de áudio, e nada mais é que a narração integral de um conteúdo.

O audiobook pode ser vendido em conjunto com o ebook (texto + áudio) ou separadamente – de acordo com sua estratégia.

5. Podcast

Mais um formato que usa a voz como base é o podcast – que, na prática, é um programa de rádio em streaming.

A grande sacada dos infoprodutos de áudio é a economia de tempo. Afinal, as pessoas podem consumir o conteúdo em qualquer lugar, a qualquer momento – no trânsito ou no intervalo entre tarefas, por exemplo.

6. Screencast

Os screencasts ficaram bem populares devido aos videogames – já que muitos gamers profissionais começaram a transmitir suas telas enquanto jogavam. 

Além de ter essa função voltada aos jogos eletrônicos (e render uma bela grana), o screencast também é excelente para gravar tutoriais.

Por exemplo, se você é designer gráfico e quer dar aulas de Photoshop (e, claro, vendê-las), pode usar o recurso para gravar o áudio enquanto usa a ferramenta.

7. Workshop online

Os workshops, assim como outros eventos online (tipo palestras e webinars), são infoprodutos versáteis, com bom custo-benefício e que devem seguir no topo das paradas do “novo normal”. 

Para você ter uma ideia, uma pesquisa do LinkedIn revelou que 85% dos organizadores de eventos adotaram o modelo digital em 2020 – e 83% pretendem continuar usando.

8. Revista eletrônica

Também chamadas de e-magazines (ou e-zines), as revistas eletrônicas têm a mesma função das “irmãs” impressas. A grande diferença é que é possível coletar assinaturas em qualquer região – sem depender da logística de armazenagem e entrega.

Como tudo se concentra na internet, você pode vender seu infoproduto em um site e enviá-lo por e-mail ou outras plataformas digitais.

Como criar um infoproduto agora mesmo? 3 passos!

Passo 1: defina o formato do infoproduto

Certo, depois de avaliar os diversos tipos de infoprodutos, provavelmente você já terá uma ideia de qual formato escolher. Caso ainda esteja em dúvida, a dica principal é fazer um estudo do seu mercado – e isso envolve seus concorrentes.

Eles vendem videoaulas de cursos online? Preferem ebooks? Ou, talvez, uma mescla de infoprodutos de áudio, como podcasts e audiobooks?

Enfim, você não precisa necessariamente fazer o mesmo formato que um competidor. Mas isso pode servir de base para a estruturação do seu próprio negócio.

Passo 2: use ferramentas digitais para produzir o conteúdo

O segundo passo na criação do seu infoproduto é colocar a mão na massa – e, de fato, produzir o conteúdo. Como você já definiu o tipo de material no passo anterior, fica mais fácil saber qual ferramenta usar.

Vamos a alguns exemplos:

A maioria desses softwares é bem fácil de usar – mas, se você precisar, existem bons tutoriais no YouTube. Vale a pena se especializar nas ferramentas para deixar seu trabalho cada vez mais profissional!

Passo 3: conte com uma plataforma de infoprodutos

Para os infoprodutos de áudio, como os podcasts, há sites que oferecem hospedagem (alguns até de forma gratuita). Vale a pena dar uma olhada no SoundCloud e no Spreaker.

Agora, se o seu produto digital for um vídeo, uma live ou mesmo um arquivo salvo em PDF, as plataformas de infoprodutos (também conhecidas como plataformas EAD) podem trazer ótimas funcionalidades:

  • opção de carrinho de compras, onde o aluno entra, escolhe o infoproduto e faz o pagamento (igual a um e-commerce);
  • formas customizadas de pagamento/parcelamento;
  • assinatura recorrente e cobranças automáticas;
  • personalização do layout e cores com a cara da sua marca.

E pronto! Ao seguir essas dicas, você já poderá começar as vendas e a divulgação do seu produto digital.

É válido lembrar que essas técnicas requerem uma boa conexão com a internet. Você pode contratar a sua através do site Vendas Americanet.

Este conteúdo foi escrito pela equipe da EAD Plataforma, uma plataforma online de ensino a distância que te permite criar e vender cursos na internet. Simples, intuitiva e com preço acessível, a EAD Plataforma atua no mercado desde 2014 e já conta com mais de 1200 clientes.