No mundo das criptomoedas, por mais que privacidade seja a palavra de ordem, segurança não deve ficar para trás. Afinal, você até pode comprar criptoativos (moedas ou tokens) de outra pessoa diretamente, sem passar por um intermediário. Porém, o risco é alto, já que você pode não receber os recursos combinados na transação — e não conseguir rastrear a pessoa que está devendo seus ativos.

Para resolver esse problema, surgiram as exchanges. Elas são corretoras de criptoativos — ou seja, plataformas eletrônicas que facilitam a compra e a venda de criptomoedas e tokens, a fim de que os dois lados envolvidos cumpram com seus compromissos.

E é justamente sobre a maior exchange por volume negociado que falaremos hoje — a Binance. Em nível mundial, a corretora negocia o equivalente a 2 bilhões de dólares por dia, atuando como intermediária entre compradores e vendedores de criptomoedas.

Apesar desses números impressionantes, o mundo das criptomoedas pode parecer um pouco obscuro para algumas pessoas. Segundo o próprio fundador da Binance, a sede da exchange não tem um lugar fixo, porque a bitcoin também não tem. Poético, mas verdadeiro!

Enfim, como isso realmente influencia na segurança e na idoneidade da empresa? Será que a Binance é confiável e segura? E quando a gente pesa os prós e contras, a Binance vale a pena?

É o que você vai descobrir nesta matéria. Boa leitura!

Como a Binance surgiu?

A Binance foi criada na China, em 2017, por Changpeng Zhao, e já teve suas instalações no Japão e em Malta — hoje, conta com funcionários em mais de 50 países. A empresa surgiu para oferecer mais segurança e facilidade para os investidores de criptoativos, e acabou se tornando uma referência mundial para outras exchanges.

E como funciona uma exchange?

É basicamente como a bolsa de valores, mas, em vez de comprar e vender ações, na exchange você negocia criptoativos. Contar com esse intermediário garante maior sucesso nas negociações e evita riscos com órgãos reguladores.

Cada exchange tem seu próprio livro de ofertas. Quer dizer que os valores dos ativos podem ser diferentes de uma corretora para outra, com taxas e prazos próprios. Entretanto, a exchange não tem o poder de determinar os valores de mercado, já que isso é feito pela oferta e demanda, assim como ocorre na bolsa tradicional.

Dessa forma, depois que você compra ou vende uma criptomoeda, a exchange mantém os valores sob custódia até você decidir transferir para sua própria carteira no blockchain (isto é, um banco de dados descentralizado).

Cadastrar-se na Binance é confiável?

Tudo bem, até aqui pode ter parecido um pouco complexo. Mas, na verdade, o primeiro passo (que é o cadastro) é confiável e bem simples de ser feito! No vídeo abaixo, Ronaldo Silva, do canal Bitcoin RS, ensina o passo a passo para se cadastrar na Binance de forma bem segura. Ele também mostra as etapas para fazer um trade de sucesso com as criptomoedas. Assista!

A pergunta que não quer calar: Binance é confiável?

Bom, antes de definir se a Binance é confiável ou não, é necessário a gente avaliar os prós e contras. Isso porque sempre vai haver os dois lados, não é verdade? Vamos conferir juntos!

Pontos fortes da Binance

A plataforma é acessível

No ano passado, a Binance lançou uma plataforma fiat gateway, que aceita moedas fiduciárias — isto é, moedas emitidas pelos bancos centrais dos países, como o dólar, o real, o euro etc. — como depósito para iniciar suas negociações na plataforma.

Já é um ponto a favor da Binance, pois nem todas as exchanges oferecem essa facilidade. Você também pode realizar depósitos e saques em reais — além de baixar um app e fazer suas negociações por meio de dispositivos móveis.

A negociação é simplificada

Você precisa ser um especialista para entrar no mercado de criptomoedas? Não! A Binance dispõe de uma versão simplificada para novos tradersque podem investir com pouco dinheiro. Porém, se você for um investidor profissional, já acostumado com as transações de criptos, a Binance também tem uma versão mais avançada.

Fora isso, o registro na plataforma é bem simples e rápido e você já pode começar as negociações a partir do primeiro depósito. São mais de 150 criptomoedas para você escolher, além de vários tipos de negociação.

Criptomoedas disponíveis no site da Binance
Algumas criptomoedas disponíveis na Binance / Fonte: binance.com

As taxas são amigáveis

Embora sejam cobradas taxas para determinadas operações (que variam de 0,1% a 0,04%), a Binance oferece condições especiais para sua própria criptomoeda, a Binance Coin (BNB). Enquanto nos saques as tarifas são baseadas nos valores de mercado no momento da retirada, para os depósitos não há taxas — independentemente do valor ou da criptomoeda.

A segurança é robusta

A plataforma da Binance é criptografada — o que ajuda (e muito) a impedir ataques e vazamentos de dados. Ao criar sua conta, você pode ativar a autenticação em 2 fatores (2FA), aumentando ainda mais a proteção.

Além disso, a Binance adota medidas contra phishing — e também criou o Fundo de Ativos Seguros para Usuários (SAFU, no original em inglês), que compensa os usuários em caso de perdas de dinheiro por ataques de hackers.

Pontos fracos da Binance

O suporte para brasileiros precisa melhorar

Apesar de a Binance disponibilizar um grupo do Telegram para falantes do português, ter seu site traduzido e ainda contar com um chat, as respostas do suporte podem demorar 24 horas para chegar.

Isso até parece razoável, mas o mundo das criptomoedas é superdinâmico — e qualquer perda de tempo pode prejudicar suas oportunidades de compra e venda.

A empresa já enfrentou investigações…

Em julho de 2020, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) apontou irregularidades nos serviços de contratos futuros da Binance prestados no Brasil — e acabou proibindo esse tipo de transação.

Em defesa, a empresa disse que não estava ofertando esse serviço no país, e que se colocava à disposição da CVM e do Ministério Público para esclarecimentos. O fato é que, como a proibição é apenas para produtos derivativos (que é o caso dos contratos futuros), a compra e a venda de criptoativos por meio da Binance não estão suspensas.

…e também sofreu ataques de hackers!

Em 2019, a Binance foi vítima de um enorme ataque virtual, que roubou, de uma só vez, 7 mil bitcoins — o que equivalia, na época, a 41 milhões de dólares!

Foi um belo rombo, mas serviu de alerta para a empresa, que passou a reforçar as medidas de segurança (como detalhamos mais acima).

No fim das contas, a Binance vale a pena?

Antes de mais nada, é fundamental entender quantos riscos você pretende correr. O mercado de criptomoedas por si só tem vários desafios, mas se esses riscos não forem mais relevantes do que sua vontade de investir (e lucrar), então a Binance é confiável — e sim, vale a pena.

Afinal, mesmo com alguns problemas, a empresa apresenta muitas facilidades nas transações e vem se consolidando cada vez mais como a maior exchange do mercado — além disso, segue reforçando suas estratégias de segurança e proteção de dados.

Mas, enfim… Para agir com mais confiança, a dica é ser curioso e se capacitar ainda mais nesse mercado. E sabe como você pode aumentar seus conhecimentos sobre criptomoedas e a Binance? Por meio do curso Segredos do Bitcoin 3.0, que já está abrindo cadastros para as próximas turmas!

Muito obrigado pela sua leitura. Esperamos que este artigo tenha ajudado você a entender o mundo das exchanges e a avaliar se a Binance é confiável para seus investimentos. Até a próxima!

Comentários