Se você tem uma empresa, saiba que é normal ficar na dúvida entre qual maquininha de cartão escolher: Stone ou Cielo? Ou ainda outra opção?

A Cielo é uma das gigantes do setor e domina o mercado. Por sua vez, a Stone vem crescendo a um ritmo bastante acelerado e tem conquistado cada vez mais espaço.

De um lado, uma empresa tradicional, pertencente a dois dos maiores bancos do país. Do outro, uma fintech de pagamento jovem, que aposta na tecnologia e vem mudando o mercado de maquininhas como conhecemos.

Nesse duelo, qual empresa oferece mais vantagens para o empresário: Stone ou Cielo? Confira nosso comparativo e descubra!

O mercado das maquininhas

Durante anos, a Cielo foi líder inconteste do mercado de meios de pagamento no Brasil, chegando a ter mais de 50% de market share, mesmo diante da concorrência de outras gigantes do setor como Rede e Getnet.

Se até recentemente a Cielo nadava de braçada e detinha mais de 50% do mercado, hoje, a empresa conta com pouco mais de 40% e vê sua receita diminuir na mesma proporção, tendo registrado queda de 33% no lucro no segundo trimestre de 2019.

Controlada por Bradesco e Banco do Brasil, a Cielo tinha em seus principais concorrentes outras empresas pertencentes a grandes bancos, com a Rede, do Itaú, e a Getnet, de propriedade do Santander. No entanto, nos últimos anos, novas companhias sacudiram o mercado, aumentando a competitividade e tirando os grandes players da sua zona de conforto.

Nesse cenário, a novata Stone, fundada em 2012, tem sido o grande destaque do segmento, apresentando crescimento de 80% na sua base de cliente. Após seu IPO em outubro de 2018, a empresa alcançou o valor de cerca US$ 11 bilhões na bolsa dos Estados Unidos. Para se ter uma ideia do que isso representa, a Stone, que conta com apenas 7% do market share, já vale praticamente o dobro da líder Cielo, avaliada em torno de US$ 6 bilhões.

Em meio a essa competição, existe uma fato incontestável: trata-se de uma vitória dos empreendedores, que veem como a disputa pelo mercado aumentou a gama opções e trouxe condições mais competitivas e favoráveis.

Vantagens e desvantagens da Cielo

Líder do mercado, a Cielo é a empresa que aceita o maior número de bandeiras: ao todo, são mais de 80, somando as opções de débito, crédito e voucher.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

O cadastro na Cielo é feito totalmente online e sem burocracias. O cliente pode registrar-se como Pessoa Física ou Pessoa Jurídica.

A empresa permite o cadastro de clientes que não possuem conta bancária. Nesse caso, é possível receber o saldo das vendas em um cartão pré-pago emitido pela própria Cielo. O cartão é da bandeira Elo e permite saques em caixas eletrônicos de bancos credenciados.

Para recebê-lo, o cliente deve solicitar o cartão juntamente com a maquininha. Não há necessidade de análise de crédito nem a cobrança de anuidade.

A Cielo oferece opções de aluguel e compra. Na modalidade de máquina consignada, existem diferentes planos e taxas. A escolha, porém, deve ser feita de acordo com o faturamento mensal declarado no momento do contrato. Se o empresário ultrapassá-lo, será cobrada uma penalidade a cada R$ 250 excedentes.

Em relação às taxas, vamos focar nas cobranças que incidem sobre as máquinas compradas. Para vendas feitas no débito, a taxa inicia em 1,99%; no crédito, o valor é de 4,99% para vendas à vista e 5,59% para as compras a prazo, acrescendo 2,99% em cada parcela.

O saldo das vendas em débito é liberado em um dia, enquanto que, para crédito, a espera é de dois dias. Ou seja, o cliente receberá o valor adiantado mesmo para compras feitas a prazo. A taxa de antecipação já consta no valor do plano.

Com a Cielo, o cliente tem acesso ao aplicativo da empresa, onde pode verificar todas as informações e ações relativas ao seu extrato e suas vendas, bem como contatar o suporte.

Recentemente, a empresa se tornou a primeira do segmento a permitir pagamentos por QR Code. Além disso, lançou uma ferramenta que permite comparar o seu negócio com concorrentes do mesmo segmento.

Assista: Como fazer pagamentos com QR Code na máquina da Cielo.

No site ReclameAqui, a Cielo possui nota geral 7.3, que é considerada boa.

Vantagens:

  • Maior número de bandeiras aceitas;
  • Sem taxa de adesão tanto para aluguel quanto compra;
  • Antecipação de vendas de qualquer cartão;
  • Saldo direto na conta;
  • Possibilidade de cartão pré-pago;
  • Suporte e troca de equipamento embutidos na mensalidade.

Desvantagens:

  • Planos de aluguel com valor elevado;
  • Alta taxas para vendas no crédito;
  • Possibilidade de penalidade caso o cliente exceda o faturamento informado.

Vantagens e desvantagens da Stone

Na Stone, o usuário pode realizar seu cadastro online, em um processo altamente desburocratizado. Apenas negócio nos ramos da Medicina, Direito, Odontologia e taxistas devem enviar documentos que comprovem a atividade.

As maquininhas estão disponíveis tanto para Pessoa Física quanto para Pessoa Jurídica. Clientes cadastrados como Pessoa Física e que não possuam conta bancária podem solicitar um cartão pré-pago para receber os saldos.

Um dos pontos fortes da Stone é a transparência em relação às taxas, que são próximas às praticadas pela concorrência. No Plano Livre, modalidade em que as taxas são fixas, incide 1,99% para vendas no débito, 3,29% para crédito à vista ou 3,99% nas vendas parceladas.

O saldo total das vendas realizadas em débito caem na conta bancária do cliente em até dois dias úteis. Para crédito, a espera é de 30 dias. Importante destacar, porém, que a empresa permite a antecipação de 100% dos recebíveis, mediante cadastro e pagamento de taxas de 2,99% no Plano Livre.

Outro diferencial da marca é a garantia: todas as maquininhas da Stone têm cobertura ilimitada, seja para os modelos alugados ou comprados.

Por outro lado, a maior desvantagem da empresa fica por conta do baixo número de bandeiras aceitas quando comparado a algumas máquinas oferecidas pelos concorrentes. São aceitos Elo, Hiper, Hipercard, Mastercard, Visa, Cabal, Greencard, Amex, Up, Vale Card, além dos vouchers Alelo, Sodexo, Ticket e VR.

A Stone ainda oferece ao cliente a opção de acompanhar vendas, relatórios e solicitações por meio do aplicativo ou site.

Na máquina que aceita a instalação de apps (S920), é possível realizar serviços agregados, como cobrar pelo estacionamento, recarregar celular, dividir a conta e até chamar um táxi.

Assista: Conheça mais sobre a máquina S920 da Stone.

No site ReclameAqui, a Stone possui nota geral 8.7, que é considerada ótima.

Vantagens:

  • Atendimento 24 horas multiplataforma;
  • O saldo cai direto na conta bancária do empresário;
  • Possibilidade de cartão pré-pago;
  • Não há taxa de adesão ou cancelamento;
  • Garantia ilimitada;
  • Taxas competitivas.

Desvantagens:

  • Ainda aceita poucas bandeiras;
  • Há cobrança de aluguel;
  • As taxas são variáveis de acordo com a atividade e faturamento mensal.

Stone ou Cielo: afinal, qual escolher?

Após perder espaço e ver seus lucros caírem, a Cielo reagiu e tomou medidas para reduzir taxas, aumentar a transparência e colocar maquininhas mais modernas no mercado.

Por sua vez, a Stone segue na sua toada, oferecendo máquinas baratas e sem aluguel, além de soluções focadas em tecnologia, como o seu próprio software de gestão.

Agora que você já leu sobre as principais vantagens e desvantagens, é hora de escolher: Stone ou Cielo?

Independentemente de qual seja sua decisão, não se esqueça de checar todas as taxas, planos e facilidades que as empresas podem oferecer para você e, assim, decidir qual é a melhor para o seu negócio.

Para saber mais sobre o assunto, visite o portal Fintech e informe-se!

Comentários