Me diga uma coisa: você sabe como investir no exterior? Se essa é uma dúvida recorrente já que você cogita em vender ou desenvolver produtos fora do país, tenha em mente que é uma decisão bastante vantajosa nos dias de hoje.

Até o final do século passado, investir no exterior era tabu por conta das leis regulatórias, no entanto, atualmente as condições privilegiam não somente os endinheirados como as demais classes sociais.

O dinheiro quando implementado fora do Brasil gera maior rentabilidade. Pense que ao fazer um depósito nas contas brasileiras, a instabilidade das nossas empresas faz com que se eleva a um pico de lucro ou de prejuízo em poucos minutos sem você perceber. Essa complexidade se deve ao desnível atual da renda fixa e da renda variável.

Se você ficou interessado pelo assunto, acompanhe a gente neste artigo porque vamos explicar as melhores maneiras de como investir no exterior.

Como investir no exterior?

Antes de saber como investir no exterior, algumas condições tornarão o processo menos enfadonho, principalmente se o investidor é uma pessoa leiga no assunto. Por isso, leve em consideração:

Estude inglês

Se aplicar no Brasil já requer conhecimento, imagine em outras regiões do mundo. Entender os aspectos comportamentais dentro da linguagem financeira facilita na percepção do que é ou não um bom negócio.

Portanto, procure um curso de inglês com foco no exterior, onde você pode aprender inicialmente o básico e se aprofundar ao longo do tempo.

Leia sobre o assunto

Busque mais informações sobre aplicações fora do país com jornais e sites especializados no assunto. Na Fintech você pode acompanhar conteúdos sobre como receber dinheiro do exterior e outras formas de manuseio. Também há inúmeros livros ou ebooks que provavelmente complementarão sua sabedoria.

Avalie os custos

Pesquise os custos adicionais do que você pretende mandar para fora do país e assim identificar se o esforço é compreensível. Em caso de dúvida, na hora de iniciar um planejamento estratégico para investir no exterior, não tenha vergonha e converse com algum perito no assunto.

Tenha ciência sobre o Imposto de Renda

É muito provável que você dedique parte do seu tempo para declarar o imposto de renda comprovando o seu investimento longe do Brasil. Isso acontece porque o brasileiro com mais de US$100 mil mantido em contas do exterior precisa notificar o valor à Receita Federal para que não seja intitulado como sonegador fiscal.

Abrir conta em um banco

Pode parecer duvidoso, mas possuir uma conta no exterior é legal se o dinheiro não for ilícito. Lembre-se de que a Receita Federal analisará a veracidade do investimento, portanto, se o caminho que você está trilhando é regular, então escolha uma entre várias instituições financeiras do ramo em países estrangeiros, como os EUA.

Saiba que não há burocracia na hora de abrir uma conta fora do país, já que normalmente é pedido apenas os documentos legítimos essenciais de identificação.

Após a abertura de conta, em algum momento será necessário fazer a remessa de dinheiro do Brasil para fora do país, por isso, busque uma empresa de confiança para realizar a transação com a maior segurança possível.

5 tipos de investimento no exterior

O ponto mais importante de como investir no exterior é analisar o tipo que beneficiará você. Listamos algumas opções interessantes. Seguem abaixo:

Fundos de investimentos

Entre as formas mais simples, os fundos de investimentos são os de maior facilidade de entendimento. Eles funcionam da mesma maneira do que a aplicação no Brasil, a grande diferença é por ser em outras regiões do mundo.

Resumidamente, são atribuídos no investimento 15% sobre os ganhos em ações e de 22,5% a 15% se forem de renda fixa ou remunerados.

Embora não demande conhecimentos profundos, é importante contar com o auxílio de um gestor na hora de calcular o investimento. Isso porque pode ser um desafio na hora de calcular as taxas de administração que supostamente poderão ser altas.

COE

O Certificado de Operações Estruturadas (COE) é uma ótima opção de investimento porque a renda fixa e a renda variável são atrelados a ativos como inflação, câmbios, internacionais, moedas de diversos países, entre outros.

A taxa de administração do COE geralmente varia de 0,5% a 2% ao ano, sendo tributados conforme a tabela do Imposto de Renda semelhante ao que incide nos produtos de renda fixa. As alíquotas são idênticas às do fundo de investimento, com variações de 22,5% a 15% sobre os ganhos de acordo com o período aplicável.

Via Exchange

Outra maneira simples de investir no exterior é via Exchange Trated Fund. Através do ETF é possível realizar investimentos na bolsa de valores, ou seja, comprar ações quando você desejar e ainda sem dificuldades.

A vantagem é abrir uma conta em alguma corretora brasileira e aplicar a compra de ETF sem a obrigação de assinar um contrato de câmbio ou informar ao Banco Central.

Como a cotação é feita em reais, a sensação é parecida a um investimento em qualquer empresa da Bovespa. Se o investidor já tem essa prática no Brasil, será mais fácil atribuí-la ao ETF.

BDR

Os BDRs, ou Brazilian Depositary Receipts, correspondem aos certificados de ações emitidos por empresas fora do Brasil, porém em negociação no pregão do B3. O investimento em BDR não é feito diretamente nas ações, mas sim em títulos que as simbolizam. Nesse sentido, as ações permanecem no exterior, mas devem ficar bloqueadas em um custodiante até a emissão de um BDR local.

Imóveis

Ao investir em imóveis no exterior, vale observar a legislação local de cada país como outros detalhes, por exemplo, os impostos para a realização da transação, os modelos de compra, etc.

Não esqueça que após adquirir um imóvel, ele deve ser declarado no imposto de renda como custo de aquisição de bens. No entanto, caso você decida vender o imóvel, o custo será de 15% sobre o valor em impostos brasileiros, somado ao de outro país.

Por isso, é essencial contratar um especialista no ramo de investimento imobiliário que lhe apresente os detalhes com custos de uma propriedade longe do Brasil, localização, os gastos com os benefícios do imóvel, entre outras coisas.

Fazer remessa de dinheiro é importante para quem investe no exterior?

Agora que você já sabe como investir no exterior, também deve ter identificado que existem algumas burocracias como impostos ou custos adicionais que certamente farão você necessitar de mais dinheiro. Quem já fez algum tipo de envio financeiro para fora do Brasil sabe como esse serviço pode ser caro da maneira tradicional oferecido pelos bancos.

É por isso que investir em uma plataforma como a Remessa Online pode facilitar a sua vida ao fazer transferências internacionais de valores. Desde o seu surgimento em 2016, A Remessa Online é considerada como uma das empresas mais confiáveis no mercado para enviar dinheiro para o exterior, isso porque ela é de forma segura, transparente e rápida.

Invista no exterior de forma inteligente. Faça seu cadastro na plataforma agora mesmo.

Comentários