Somente em 2018, os brasileiros enviaram US$ 2,134 bilhões ao exterior — o equivalente a mais de R$ 8,2 bilhões, levando em conta a conversão do último dia do ano passado. Os dados são do Banco Central. Para se ter uma ideia do volume de dinheiro proveniente das remessas ao exterior, essa quantia representa, aproximadamente, o Produto Interno Bruto (PIB) de Rio Branco, capital do Acre. 

Estados Unidos, em primeiro lugar, e Portugal, em segundo, são os destinos mais comuns das transações feitas a partir do Brasil tendo outro país como destino. 

Enviar dinheiro para o exterior é uma transação financeira que exige, ao mesmo tempo, cuidado e pesquisa. Afinal, ninguém quer ser pego de surpresa ao descobrir que o recurso nunca chegou ao seu destino final, certo? Ao mesmo tempo, optar pelos bancos tradicionais para fazer esse serviço é garantia de pagamento de taxas mais altas, além de uma burocracia complicada, mesmo para uma transação que, no fundo, é simples de ser feita. 

Portanto, segurança, agilidade e custo são os três principais pontos que devemos considerar na hora de enviar, ou mesmo receber, algum recurso para outro país. 

Neste artigo vamos explicar, em detalhes, o que é Remessa Online, como ela funciona, quais as suas vantagens, se a Remessa Online é confiável e, também, para onde é possível enviar dinheiro e tirar todas as suas dúvidas sobre essa transação, que tem se tornado cada vez mais comum. Confira! 

O que é Remessa Online?

Se você ainda não sabe o que é Remessa Online, fique sabendo que esta é uma plataforma de transação financeira que permite enviar recursos para mais de 100 países com taxas mais baratas que as praticadas por bancos tradicionais. Isso tudo com mais agilidade, mas sem abrir mão da segurança no envio do dinheiro. 

Criada em 2016 e gerida pela BeeTech, uma fintech de soluções financeiras, ela permite a transação de recursos para diversos países por meio de uma plataforma online bastante intuitiva. 

Cadastrada no Banco Central como instituição intermediária, a Remessa Online tem autorização para fazer esse tipo de serviço e consegue oferecer uma solução rápida — o dinheiro cai na conta do destinatário em, no máximo, dois dias úteis após a identificação do pagamento, que é feito via TED (Transferência Eletrônica Disponível). 

A fintech possui um convênio com o Banco Máxima, que fica responsável pela liquidação dos valores movimentados, o que confere mais credibilidade ao serviço. 

Hoje, a Remessa Online é utilizada por mais de 150 mil investidores, pais de alunos, estudantes e freelancers que precisam enviar dinheiro para o exterior, seja para custear um curso, pagar um imóvel, dentre outras atividades corriqueiras. Ao todo, a empresa já movimentou mais de R$ 7 bilhões e já enviou dinheiro para mais de 100 países. 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

Como funciona o envio de dinheiro ao exterior

Agora que você já sabe o que é Remessa Online, o próximo passo é aprender como é que funciona o envio de dinheiro a outros países por meio de sua plataforma digital. Em primeiro lugar, é preciso fazer um cadastro no serviço, que vai permitir o acesso ao sistema por meio de um login e senha. 

Em seguida, é preciso fornecer algumas informações básicas, o que leva poucos minutos — como o motivo da transação, o valor da quantia a ser transferida e o país de destino, além dos dados do destinatário. 

Depois de concluir a operação, você precisa fazer o pagamento (em reais) no valor informado por meio de uma TED bancária. Para que o processo possa ser mais ágil, lembre-se de realizar o pagamento até as 16h30 da data da operação.

Após concluída a transferência, o recebedor poderá sacar o dinheiro em sua conta, no exterior, em até dois dias úteis.  É importante lembrar que há limite para envio de dinheiro ao exterior, de R$ 32,5 mil por dia ou R$ 65 mil no período de um ano. 

Neste vídeo é possível saber um pouco mais sobre sobre o passo a passo para enviar dinheiro ao exterior:

3 vantagens da remessa online

1. Taxas mais baratas

O envio de dinheiro pela Remessa Online é mais vantajoso financeiramente do que pelos bancos tradicionais. Isso porque, tanto pela fintech como pela instituição financeira, você deve pagar duas taxas: a SPREAD (que é a diferença de juros tomados e cobrados pela instituição financeira) e a SWIFT (que é um valor fixo, geralmente de US$ 20, cobrada em cada transferência internacional). No entanto, além da cobrança dessas duas taxas, se você optar por ir até um banco para fazer uma remessa ao exterior, tem que desembolsar, ainda, o valor de um imposto, que é o IOF (Imposto sobre Operações FInanceiras), que pode variar entre 0,38% e 1,1%.

2. Mais transparência no processo

Uma segunda vantagem é a transparência durante todas as etapas da transação financeira. Isso porque, antes mesmo de enviar o dinheiro pela plataforma da Remessa Online, você pode fazer uma simulação. Por meio dela, é possível saber direitinho, a partir do valor transferido, quanto vão custar as taxas e qual é o montante que chegará ao destino final, evitando surpresas desagradáveis no futuro.

3. Agilidade na transação 

Outro diferencial da Remessa Online é a rapidez no envio do dinheiro ao exterior. Sem a necessidade de comparecer a uma agência física de um banco, pegar uma senha e enfrentar filas, é possível fazer todo o procedimento em poucos minutos, pela plataforma online da fintech. A agilidade também se faz presente no prazo para recebimento do dinheiro pelo destinatário no exterior, que pode variar entre um e dois dias úteis. 

Agora que você sabe o que é Remessa Online e quais são as suas principais vantagens, é hora de conferir outras novidades sobre as fintechs que estão revolucionando o sistema financeiro brasileiro. Agilidade e soluções práticas são algumas das características desse setor, em franca expansão no país. Assine nossa newsletter e fique por dentro de tudo sobre o assunto.

Comentários