Saber o que é preciso para trabalhar em uma startup é o primeiro passo para conquistar uma vaga em uma dessas empresas que visam a invocação e a novas maneiras de resolver velhos problemas.

No entanto, mais que ser especialista ou ter formação em alguma área, os profissionais que se candidatam para trabalhar nas startups precisam atender a diversos outros requisitos para fazer parte da equipe.

O que é preciso para trabalhar em uma startup?

Inovação, escalabilidade, grande potencial, flexibilidade, capacidade para desburocratizar processos, identidade original. Se essas são algumas das características que definem uma startup, certamente os profissionais que trabalham nela precisam ser compatíveis.

Junto com as novas ideias, as startups também estão mudando o mercado de trabalho, as funções e a maneira de prestar serviços, principalmente por conta da tecnologia que, na maioria das vezes, está à frente delas.

Especialmente para a geração millennial, que tem grande influência da internet e está sempre em busca de novos desafios, as startups se tornaram uma excelente oportunidade de emprego.

Vagas? Tudo indica que muitas. Segundo a ABStartups (Associação Brasileira de Startups), o Brasil tem mais de 12.000 startups, sendo a maioria delas no estado de São Paulo. Ou seja, certamente haverá alguma com seu perfil.

o que é preciso para trabalhar em uma startup
fonte: ABStartups
o que é preciso para trabalhar em uma startup
fonte: ABStartups
o que é preciso para trabalhar em uma startup
fonte: ABStartups

Veja agora as primeiras dicas sobre o que é preciso para trabalhar em uma startup.

Compreender o que é uma startup

O primeiro passo para saber o que é preciso para trabalhar em uma startup consiste em entender do que se trata uma empresa com essa definição. Sim, pode parecer até surpreendente, mas muitas pessoas ainda têm uma ideia errada do conceito.

De modo geral, as startups nascem de uma ideia que, quando bem-sucedidas, modificam a forma de resolver diversos problemas. Geralmente, são empresas baseadas em tecnologia e em diferentes recursos digitais, e que também tendem a crescer muito rápido.

O vídeo do canal StarSe explica de uma maneira bem fácil, e até divertida, o que é uma startup.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

Ter um currículo diferenciado

A apresentação de um currículo é necessária em qualquer vaga que esteja pleiteando. Mas, quando falamos de startups, que visam a inovação, ter um diferencial pode ser a chave para entrar.

Apresentar suas experiências de uma maneira diferente e, se possível, que combine com o estilo e a proposta da empresa escolhida é a dica.

Dependendo do cargo, algumas podem solicitar um portfólio. Elabore um somente com peças de sua autoria e o mantenho sempre atualizado — nunca se sabe quando vai surgir uma oportunidade!

Estudar sobre a startup que pretende trabalhar

Uma forma de aumentar as suas chances de conseguir uma boa vaga é estudando a startup na qual pretende trabalhar. Descubra sua origem, como surgiu a ideia do negócio, proposta, em que fase ela está no momento etc.

Certamente, ter essas informações na ponta da língua será um grande diferencial na sua entrevista.

Quais as características mais valorizadas pelas startups em um profissional?

Saber as características mais procuradas e valorizadas está entre as informações que você precisa ter para saber o que é preciso para trabalhar em uma startup. Abaixo descrevemos as mais solicitadas.

Inovação

Parece bater na mesma tela, mas uma empresa com essa visão preza por colaboradores que pensem de maneira semelhante para comporem a equipe. Por isso, mantenha-se atualizado e procure sempre aprimorar seus conhecimentos.

Criatividade

Soluções incríveis podem surgir de ideias simples. Por isso, não tenha medo de colocar as suas na mesa. A criatividade está entre as características mais valorizadas dentro das startups, que estão sempre em busca de novas saídas.

Comunicação

Saber falar e saber ouvir. Em um ambiente onde as informações correm tão rápido, saber se comunicar é fundamental para evitar atritos e ruídos nas trocas de informações.

Postura

Quando contam com um espaço físico (muitas funcionam em regime home office, especialmente no início das atividades), as startups têm ambientes jovens e descontraídos.

Mas não se engane com as salas de jogos ou com o dress code mais despojado. Entregar resultados e manter uma postura profissional são pontos que serão cobrados, mesmo nas empresas mais descoladas.

Parceria

Por mais que as startups tenham rápido crescimento — o que quer dizer que as chances de crescer junto são grandes — nada de passar por cima dos outros ou não ter espírito de parceria.

Muitas surgiram durante uma conversa descompromissada entre amigos. Ou seja, certamente os idealizadores vão querer manter esse espírito.

Autogestão

Seja dono do seu tempo e da sua rotina. Como as startups atuam com um modelo de gestão mais horizontal, nem sempre você estará fazendo somente aquilo que lhe ordenaram.

A ideia de deixar os funcionários mais livres é justamente permitir que eles desempenhem melhor suas tarefas. No entanto, é preciso saber lidar com essa liberdade toda, o que vale especialmente para quem vem de empresas com modelos tradicionais.

Quais as funções mais importantes dentro das startups?

Entre as coisas que você precisa saber sobre o que é preciso para trabalhar em uma startup estão as funções e cargos que compõem essas empresas.

CEO, CFO, CMO, CCO são siglas bem comuns nesse universo. Mas, para ficar mais fácil, separamos por setor.

Desenvolvimento

Toda startup precisa de alguém que tenha certa experiência ou que, de alguma forma, entenda do negócio ou do setor no qual vão atuar.

A função desse profissional é coordenar e estruturar o serviço, mapeando cada passo necessário para iniciar e dar prosseguimento às atividades.

Além disso, sua presença é fundamental em reuniões com investidores e clientes. Também é preciso ter espírito de liderança, afinal, ele ocupará um cargo de comando dentro da organização.

Marketing

As pessoas que compõem esse time têm a função de desenhar, criar e executar campanhas de marketing que atraiam o público e gerem conversões.

O desafio é grande, pois startups são negócios novos e desconhecidos pelo público, o que acaba causando muita desconfiança e insegurança no começo.

Os profissionais de marketing precisam utilizar técnicas que transmitam da melhor forma possível a imagem e a proposta da empresa, para que conquistem e retenham os clientes.

Tecnologia

Ter ligação ou oferecer algo voltado à tecnologia não é um requisito para ser considerada uma startup. No entanto, como visam novas soluções, essa ferramenta é quase que imprescindível na maioria delas.

Ainda que terceirizem essa atividade, é importante ter um profissional de TI próprio da equipe. Ele será o responsável por analisar os softwares desenvolvidos, apontar e cobrar ajustes, indicar melhorias, auxiliar o departamento de suporte na resolução de problemas com os clientes, entre outras atividades.

Como encontrar vagas em startups?

Agora que você sabe tudo o que é preciso para trabalhar em uma startup, hora de saber como encontrar boas vagas.

A internet, sem dúvidas, ainda é o melhor caminho. Além do LinkedIn, que permite usar filtros por cargos e localidade, também existem sites específicos para vagas em startups, como o Cubo, idealizado pelo banco Itaú Unibanco, e o Rekruta.me. Já para quem gosta de home office, vale acompanhar o Vagas Remotas.

E lembra que dissemos que é essencial estar sempre atualizado? Nossa última dica é assinar a nossa newsletter, afinal, o Fintech é um dos maiores portais sobre inovação, tecnologia e, claro, startups. Assinando, você ficará por dentro de tudo sempre que publicarmos novos conteúdos!

Comentários