Ao tentar tomar um empréstimo no banco, muita gente se depara com um processo lento burocrático e nem sempre bem-sucedido. Mas, com a ajuda da tecnologia, conseguir essa ajudinha para o orçamento pode ser bem mais simples. Isto porque o consumidor pode optar por uma fintech de crédito pessoal.

Se você pensa em recorrer a um empréstimo, vale entender o que são as fintechs de crédito pessoal, como atuam e os benefícios que representam para seus clientes. Saiba tudo sobre o assunto neste post!

O que é fintech de crédito pessoal

Uma fintech de crédito pessoal é uma startup que tem como foco agilizar e democratizar o acesso ao empréstimo. Por oferecerem condições mais atrativas, as fintechs de crédito pessoal têm avançado no Brasil. 

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Crédito Digital (ABCD) em parceria com a consultoria PwC Brasil, apontou que estas empresas receberam mais de 6,4 milhões de pedidos de empréstimo de pessoas físicas no ano passado. 

Como funciona uma fintech de crédito pessoal

Com a ajuda de mecanismos de inteligência artificial e algoritmos próprios, as fintechs conseguem analisar o histórico financeiro do cliente. Uma avaliação bem menos burocrática, que contribui para baratear o procedimento e deixá-lo mais ágil. Além disso, elas podem exigir – ou não – garantias, como imóveis e veículos.

Vale lembrar também que muita gente ainda tem dúvidas se solicitar um empréstimo online é seguro. Para ter tranquilidade ao fechar seu financiamento, garanta que a empresa é certificada pelo Banco Central.

O levantamento da ABCD revelou ainda que, em 2018, estas startups concederam pouco mais de R$ 1,1 bilhão em recursos para pessoas físicas. Além disso, a pesquisa pontua que a maioria dos clientes vêm das classes C, D e E, sendo que 7% deles não têm acesso às instituições financeiras tradicionais.

Este crescimento foi impulsionado ainda por uma mudança na regulamentação das fintechs, ocorrida no ano passado. O Conselho Monetário Nacional passou a permitir que estas empresas fizessem empréstimos sem necessidade de intermédio dos bancos. Até então, era necessário ter uma instituição financeira por trás para a formalização do contrato.

Sem esta obrigação, o procedimento ficou ainda mais prático e barato e as possibilidades ficaram mais amplas. Assim, em poucos minutos é possível fazer um empréstimo online, sem papelada ou “dor de cabeça”. Em geral, tudo é feito pelo smartphone: o cliente acessa, preenche as informações exigidas e escolhe o plano de financiamento que se adequa às suas necessidades.

Vantagens

Quem sai ganhando com esta revolução trazida pela tecnologia é o consumidor. O crescimento das fintechs de crédito pessoal estimula a concorrência com as instituições financeiras tradicionais. O resultado são juros mais baixos e uma “disputa” para atrair a atenção do cliente, como destacou o presidente da ABCD, Rafael Pereira, em entrevista ao Jornal Extra. 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

“Temos hoje um ambiente muito favorável para isso, com o cadastro positivo já em vigor e open banking começando no ano que vem, mudanças que permitem que as fintechs possam fazer a mesma análise de crédito que os bancos. Além disso, temos agora uma boa regulação do Banco Central, que tem sido muito pró-inovação e de incentivo à concorrência, e também a queda dos juros básicos na economia ao patamar mínimo histórico, o que diminui o custo de captação do crédito. Estamos aumentando a concorrência e ganhando espaço.”

Confira abaixo alguns diferenciais oferecidos pelas fintechs de crédito pessoal.

  • Agilidade: como dissemos anteriormente, tudo pode ser feito pelo celular — cadastro, solicitação e liberação dos valores. O procedimento não exige que a pessoa se desloque para qualquer lugar e ainda permite uma resposta breve ao consumidor.
  • Juros mais baixos: nas fintechs de crédito pessoal, os custos comuns às instituições financeiras tradicionais não existem. Elas conseguem reduzir gastos de manutenção e essa vantagem é repassada ao cliente, que consegue fechar financiamentos com juros menores.
  • Adeus, burocracia: outro fator que faz com que estas empresas se destaquem no mercado é o acesso facilitado ao crédito. As fintechs de crédito costumam exigir bem menos comprovações e documentos do que os bancos tradicionais e disponibilizam o valor requerido em um prazo menor. 

Uma reportagem exibida pela TV Band destacou estas vantagens oferecidas pelas fintechs de crédito pessoal e ressaltou como estas empresas estão modificando o mercado de crédito. Confira o vídeo:

Conheça as 9 principais fintechs de crédito pessoal

Com um potencial tão grande, é natural que, a cada dia, novas opções de startups focadas em crédito pessoal apareçam no mercado. E, para ajudar você a decidir qual a melhor opção, listamos 9 empresas reconhecidas deste segmento e suas principais características.

1. Creditas

A Creditas oferece o serviço de empréstimo com garantia de veículo ou imóvel para pessoa física, com taxas de juros que partem de 1,15% (imóvel) e 1,69% (veículo). O valor mínimo para cada solicitação é de R$ 30 mil para a opção com garantia de imóvel e R$ 5 mil para garantia com veículo.

O procedimento é feito de forma digital. Após a formalização do contrato, o dinheiro é liberado em até três dias.

Avaliada em aproximadamente 750 milhões de dólares e com uma equipe de mais de 700 pessoas, a Creditas espera triplicar sua receita até o final de 2019.

2. Nubank

Já bem conhecida do público por seus outros produtos e serviços, como o cartão de crédito livre de taxas e a Nuconta, conta corrente que oferece rentabilidade superior à poupança, a Nubank agora também oferece empréstimo pessoal para seus clientes.

As taxas variam de 2,1% e 5%, com limite de 24 meses para pagamento. Após a contratação, o valor é automaticamente direcionado para a Nuconta.

3. Lendico

A Lendico é uma fintech de crédito pessoal que existe desde 2015 e oferece empréstimo com valores entre R$ 1.000 a R$ 50 mil, com parcelamento em até 36 vezes, dependendo da análise do tomador. Os juros começam em 2,97% ao mês.

Para solicitar o financiamento, é simples. Basta acessar o site, fazer uma pré-análise e, caso aprovado, enviar a documentação exigida. A assinatura do contrato é feita de forma digital e, depois disso, o dinheiro está disponível na conta em até dois dias.

4. Bom Pra Crédito

A Bom Pra Crédito opera com uma plataforma que serve como mediadora de várias instituições financeiras, com diferentes modalidades de crédito. O interessado faz um cadastro e é redirecionado para as propostas de crédito pessoal disponíveis. São mais de 20 instituições parceiras ativas na plataforma.

5. BXBlue

Seguindo o mesmo estilo, a BXBlue permite que o cliente escolha entre diversas opções de instituições financeiras, cartão de crédito consignado e empréstimo consignado. A empresa libera crédito mesmo para clientes negativados, pois não exige consulta ao SPC e Serasa para aprovação.

6. Rebel

A Rebel é uma plataforma voltada para o empréstimo pessoal, sem garantias, para pessoas com histórico positivo de crédito e renda comprovada.

Um grande diferencial da empresa é que ela promete a liberação do dinheiro em somente um dia útil. O processo de análise de crédito leva apenas duas horas. O cliente pode requerer até o valor máximo de R$ 25 mil e as taxas partem de 2,9% ao mês.

7. Just

Com taxas que partem de 1,9% ao mês e a promessa atraente de dinheiro na conta em até 30 horas, a Just é uma fintech de crédito pessoal que que já conquistou mais de 30 mil clientes. A contratação é feita 100% online e em poucos minutos.

8. Geru

A Geru concede empréstimos pessoais sem exigir garantias dos clientes. Além disso, garante que os valores sejam liberados em até 24 horas após a aprovação dos documentos. O parcelamento vai de 12 a 36 meses e a primeira prestação pode ser paga em até 40 dias.

9. Banco Inter

O banco Inter o oferece crédito consignado e crédito com garantia de imóvel. O primeiro é direcionado para servidores públicos, aposentados e pensionistas e possui taxa de juros a partir de 1,35% ao mês, podendo ser pago em até 72 meses.

Já o segundo tem taxas que partem de 1,15% ao mês e prazo de até 180 meses para pagar. Neste caso, o valor mínimo do empréstimo é de R$ 50 mil e o máximo é de até 50% do valor do imóvel dado como garantia, que deve valer, pelo menos, R$ 200 mil.

Quer saber mais? Confira mais detalhes sobre como as fintechs podem ser a melhor saída para quem precisa de um empréstimo. 

Como escolher uma fintech de crédito pessoal

Com taxas mais baixas, serviços mais rápidos e condições atraentes, as fintechs de crédito pessoal tendem a ganhar de vez o mercado.

Focadas em personalizar o atendimento e customizar as soluções para seus clientes, elas têm conseguido manter um público realizado. Conforme uma pesquisa online feita pelo Google, 71% dos usuários se declararam satisfeitos com o atendimento dado pelas fintechs. Este percentual cai para 42% quando se trata dos bancos convencionais.

Para decidir a melhor opção para você, lembre-se de levar em consideração fatores como prazo para pagamento, taxas de juros, facilidade de acesso e segurança. Este último pode ser garantido com alguns cuidados como:

  • Certificar-se de que a empresa é validada pelo Banco Central;
  • Checar os antecedentes da empresa;
  • Buscar depoimentos e reclamações na internet em sites especializados.

Algumas medidas simples que podem te dar mais confiança para dar o primeiro passo e contratar seu empréstimo com uma fintech.

As fintechs de crédito pessoal visam experiências simplificadas para a contratação de serviços financeiros, de olho na desburocratização, mas sem perder a segurança necessária para estas operações. Além disso, dão ao cliente a tranquilidade e controle de sua vida financeira, tendo em vista que todo o processo é remoto, feito pelo celular.

A expansão destas empresas reflete positivamente na economia do país e aquece o mercado de crédito. Isto porque as instituições financeiras tradicionais são acabam motivadas a baixarem os juros.

Com maior competitividade, a chance de encontrar um financiamento que se ajuste ao orçamento, é ainda maior. Por outro lado, com acesso facilitado ao crédito, as pessoas têm mais dinheiro e investem mais, configurando em um ciclo positivo para os recursos do país.

Vem mais por aí

Se você chegou até aqui e considera pegar um empréstimo, provavelmente já entendeu que as fintechs de crédito pessoal podem fazer muito pelo seu bolso. Com uso eficiente da tecnologia, elas conseguiram compreender as “dores” e preencheram lacunas deixadas pela lentidão dos procedimentos dos bancos tradicionais.

E o que se espera é que esta evolução continue a passos largos para os próximos anos. Atualmente, o Brasil possui 85 empresas do segmento. E, embora as cinco maiores instituições financeiras do país ainda dominem o mercado de crédito, as estatísticas demonstram que este cenário começa a mudar: a cada ano, o volume de créditos concedidos pelas startups aumenta aproximadamente 300%.

Com números tão expressivos, elas têm conquistado a confiança dos investidores. A Creditas, por exemplo, recentemente recebeu um aporte no valor de aproximadamente 231 milhões de dólares para tocar sua expansão.

Este tipo de impulso financeiro é extremamente relevante para as fintechs de crédito pessoal, que agora entraram em uma fase de amadurecimento. A maioria destas empresas está buscando a qualificação de seus colaboradores e ampliação do portfólio de produtos. Tudo para se diferenciarem ainda mais e fortalecerem a concorrência com os bancos.

E aí, gostou de saber tudo sobre as fintechs de crédito pessoal? Esperamos que estas informações ajudem na hora de recorrer ao financiamento. Mas lembre-se de fazer as contas e botar tudo na ponta do lápis antes de decidir quando é hora de fazer um empréstimo.

Acompanhe nosso blog e assine nossa newsletter para ficar por dentro de mais informações como estas acerca do universo das fintechs.

Comentários