Frente a grande possibilidade de ofertas e meios de aquisição, vários investidores que ainda dão os primeiros passos no mercado de criptomoedas ficam na dúvida se é melhor comprar Bitcoin no Brasil ou fora do país.

Desde sua criação em 2009, o Bitcoin vem atraindo a atenção de diversos investidores motivados pela crescente valorização da moeda em virtude de sua inovação tecnológica e promessas para o futuro

A moeda digital criada por Satoshi Nakamoto possui três processos específicos de aquisição, que são: 

  • Corretora;
  • Transação P2P (peer to peer);
  • Mercado de balcão (Over the Counter)

Vamos falar de maneira bem explicativa sobre cada uma dessas formas de compra do ativo e verificar se, dentre as opções em dólar ou real, vale mais a pena comprar Bitcoin no Brasil ou fora do país.

Quer entender melhor os prós e contras do processo? Vem com a gente!

Como adquirir Bitcoin?

Antes de entrar em mais detalhes sobre comprar Bitcoin no Brasil ou fora do país, vale falar um pouco a respeito dos três processos de aquisição do ativo por meio do câmbio. Principalmente, o mais prático e indicado aos iniciantes: a corretora de criptomoedas.

Ainda no início da atuação do ativo no mercado digital, o Bitcoin só podia ser adquirido por meio da mineração. Com o passar do tempo, o processo ganhou em complexidade e a mineração tornou-se cada vez mais cara. Em consequência, principalmente, do imenso aporte de energia elétrica demandado pelos computadores dos mineradores no processo.

  • Confira as perguntas mais frequentes sobre Bitcoin no podcast Bitcoinheiros:

Dentre as possibilidades atuais de transacionar a moeda, o P2P (peer-to-peer) é um dos meios mais relevantes. O modo P2P é uma forma simplificada e autônoma de aquisição da moeda, pois ela é feita sem o intermédio de uma corretora, mas sim em uma transação direta entre comprador e vendedor após uma negociação prévia.

As desvantagens do modo P2P são a falta de confiança e segurança, pois não há um intermediário garantidor no processo — no caso, uma corretora de câmbio para criptoativos.

Assim, comprar por uma corretora de criptomoedas é o modo mais seguro e recomendado, principalmente, para os investidores mais inexperientes e novos no mercado. 

Confira o vídeo do Primo Rico sobre o que é e como funciona o Bitcoin:

Após o cadastro e a conclusão de todos os protocolos de segurança em uma corretora, seja ela do Brasil ou do Exterior, o usuário pode adquirir suas bitcoins por compra em tempo real. No caso do comprador brasileiro, o valor investido em dólar ou real é transformado em Bitcoin de acordo com o câmbio do momento.

O outro método de compra é pelo mercado de balcão, também conhecido pelo inglês over the counter. O OTC também é operado por uma corretora e tem similaridade com as operações de balcão das bolsas de valores antes da adaptação para o pregão on-line. A modalidade é voltada especialmente para os interessados em movimentar quantias vultosas de dinheiro em transações.

Feita a introdução sobre como comprar Bitcoins, vamos ao que interessa. Focaremos na aquisição segura e difundida das corretoras de criptomoedas.

Como comprar Bitcoin no Brasil e quais as vantagens e desvantagens?

Se no início as ofertas de compras de Bitcoin eram mais exclusivas a corretoras internacionais, agora ficou mais fácil e acessível adquirir o ativo pagando em reais. O fenômeno surge em virtude da grande quantidade de corretoras brasileiras que surgiram nos últimos anos.

Entre as corretoras brasileiras mais famosas destacam-se a Foxbit e o Mercado Bitcoin.

Quais são as vantagens e desvantagens de comprar Bitcoin no Brasil? A grande vantagem de comprar Bitcoin no Brasil é que você não precisa pagar impostos ou taxas de câmbio por conversão em dólar, já que o pagamento vai ser feito em Real, diretamente da sua conta brasileira.

A transação, nesse caso, é bem mais cômoda e facilitada por ser processada em território nacional, poupando, inclusive, mais tempo e dando mais agilidade a todo o processo. Essas são algumas vantagens do mercado brasileiro que podem favorecer quem está indeciso entre comprar Bitcoin no Brasil ou fora do país.

Entretanto, no mercado brasileiro, o Bitcoin tem um preço mais caro que o mesmo ativo vendido em dólar no exterior. Vamos falar um pouco mais sobre o Bitcoin comprado em dólar.

Como comprar Bitcoin no exterior e quais as vantagens e desvantagens?

Sim, o valor mais barato do ativo em corretoras internacionais pode parecer, à primeira vista, mais vantajoso para os brasileiros ainda com dúvidas entre comprar Bitcoin no Brasil ou fora do país.

O Bitcoin no exterior pode ter um valor de mercado mais barato, porém os impostos (como o IOF) e as taxas cambiais tendem a ter um incremento substancial no preço final a ser pago.

As taxas existem mesmo no caso do cliente brasileiro utilizar ferramentas baratas de transferência para o exterior, como o TransferWise. Além do mais, existem várias corretoras no exterior que somente aceitam documentação e contas de cidadãos residentes em determinados países do estrangeiro, impossibilitando a compra por parte dos Brasileiros (a não ser que seja usada outra criptomoeda como troca).

Entre as opções de corretoras gringas, existem, entre outras, a Poloniex e a Binance.

  • Confira o passo a passo para operar suas transações na Poloniex com esse vídeo do canal Universidade Bitcoin:

Como já citado no tópico anterior, comprar Bitcoin no exterior também tem a desvantagem da questão burocrática do pagamento internacional, que costuma ser mais demorado e menos prático que as transações limitadas ao território nacional.

Afinal, é melhor comprar Bitcoin no Brasil ou fora do país?

Portanto, chegamos a conclusão de que tanto comprar Bitcoin no Brasil quanto no exterior tem suas vantagens e desvantagens. 

Cabe ao comprador analisar se a praticidade da transação da compra nacional, por exemplo, fala mais alto que o valor de mercado do ativo no exterior; ou se as taxas extras da transação internacional acabam tornando o suposto valor mais baixo do ativo menos interessante.

  • Praticidade
  • Valor de mercado
  • Taxas

Vale salientar que antes de decidir entre comprar Bitcoin no Brasil ou no exterior, além de se atentar às taxas de câmbio, é importante também observar as taxas particulares que cada uma dessas corretoras utilizam e, assim, concluir qual a mais conveniente financeiramente.

No final das contas, escolher entre comprar Bitcoin no Brasil ou fora do país é mais uma questão de botar as contas na ponta do lápis. A partir daí, é possível mensurar os prós e contras de cada transação. Gostou do conteúdo? Se você quiser ler mais sobre Bitcoin, criptomoedas e diversas outras informações sobre finanças no mundo digital, acompanhe o conteúdo do blog Fintech para aprender com a gente.

Comentários