Vira e mexe você vê que o Banco Inter possui 23 anos de existência. E fica com aquela pulga atrás da orelha, há tanto tempo no mercado o Banco Inter é uma fintech? A resposta é sim. Saiba o porquê neste artigo. 

O termo Fintech vem da combinação de “tecnologia financeira” e é usado para descrever novas tecnologias que buscam melhorar e automatizar a entrega e o uso de serviços financeiros.

Em sua essência, uma fintech é utilizada para ajudar empresas, empresários e consumidores a gerenciar melhor suas operações financeiras, processos e vidas, utilizando softwares especializados e algoritmos que são usados ​​em computadores e, cada vez mais, em smartphones também.

Hoje, as fintechs competem diretamente com os bancos tradicionais na maioria das áreas do setor financeiro para vender serviços e soluções financeiras aos clientes. 

Devido a razões regulatórias e suas estruturas internas, muitos bancos tradicionais ainda lutam para acompanhar as startups de fintech em termos de velocidade de inovação. Eles precisam quebrar muitos paradigmas para conseguir acompanhar a fintechs que já nasceram com a modernidade intrínseca.

As fintechs perceberam cedo que os serviços financeiros – como transferências, empréstimos, investimentos, pagamentos – precisam integrar-se à vida dos clientes modernos para permanecerem relevantes em um mundo onde os negócios e a vida privada se tornam cada vez mais digitalizados.

Foi o que aconteceu com o antigo Intermedium e o que confirma que o Banco Inter é uma fintech. Veja abaixo alguns motivos que mostram outros motivos. 

Banco Inter é uma fintech: 3 motivos

1) História

Para entender porque o Banco Inter é um fintech hoje é preciso entender um pouco da sua história e voltar alguns anos no tempo. Pois, se você conhecia o Banco Intermedium, é natural que se questione isso. 

Afinal, o conceito de fintech é algo super moderno, como um banco com mais de 23 anos de existência pode ser considerado como tal? 

Em 1994 foi criada a Fundação Intermedium Financeira pela construtora MRV Engenharia. Ao longo dos anos muita coisa mudou: de financeira se tornou banco, de regional passou para nacional, de crédito para serviços múltiplos. 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

Em 2014 aconteceu o lançamento da conta digital. E, a partir de 2017, o Intermedium recebeu um novo nome e uma nova marca: passou a se chamar Banco Inter. Uma mudança que reflete a evolução do negócio e do mercado.

Ainda como Intermedium, foi o primeiro banco 100% digital do Brasil e o único a oferecer conta corrente digital totalmente isenta de tarifas, integrada a uma completa plataforma de serviços financeiros.

banco inter é uma fintech

Portanto, já estava quase que em seu DNA que ele seria uma fintech. 

Leia também: Saiba o que são bancos digitais e economize migrando para eles

2) Conceito e propósito

Para uma fintech ser considerada como tal, ela precisa resolver um problema financeiro das pessoas, oferecer soluções de forma digital e acessível

Dessa forma, o Banco Inter é uma fintech pois ele se encaixa em todos esses pontos. Ele utiliza  inteligência de dados para oferecer um serviço de alta qualidade por uma plataforma digital para facilitar a vida do usuário que não precisa se deslocar até uma agência para resolver qualquer questão. 

O propósito do Banco Inter é democratizar o acesso bancário no Brasil, tornando a relação com os clientes em uma parceria onde todos ganham e cada experiência é simples, segura e transparente.

Além disso, o Banco Inter foi a primeira fintech a abrir capital na B3. Sua operação com contas digitais começou em 2015. No ano passado, sua carteira já contava com 1,450 milhão de clientes. 

3) Como abrir uma conta, taxas e serviços

Um dos motivos que mostra que o Banco Inter é uma fintech é a isenção de taxas. Como uma fintech é totalmente digital, seus custos também são bem mais reduzidos e por isso os valores também são bem menores que dos bancos tradicionais. 

O Banco Inter é uma fintech que oferece:

  • Cartão de crédito sem anuidade
  • TEDs ilimitadas
  • Saques nas rede Banco24h 
  • Compras e transferências via QR code
  • Depósito de dinheiro por boleto
  • Depósito de cheque por imagem
  • Plataforma completa de investimentos
  • Empréstimos e financiamentos
  • Pagamentos de contas
  • Seguros
  • Recarga de celular

Para abrir conta gratuita é bem fácil. Pelo site basta fazer um cadastro com seus dados pessoais seguindo o passo a passo. Depois é necessário baixar o app para conluir o cadastro. 

Ou você pode fazer diretamente pelo app. É só baixar o aplicativo do Banco Inter, disponível na App Store e Google Play, seguir as instruções de cadastro e fotografar os documentos solicitados, usando o próprio App. Se a imagem não estiver boa é possível que eles peçam para tirar outra. 

Com isso sua conta digital está aberta. Caso você queira, depois basta você solicitar seu cartão. O Banco Inter vai avaliar seu perfil e sua renda antes de aprová-lo. Fique de olho. 

Em seguida, baixe o app do Banco Inter na Apple Store ou Google Play para concluir o processo.

Agora que você já sabe tudo sobre a história e viu porque o Banco Inter é uma fintech, veja também se o Nubank é uma fintech.

Comentários