Se você está à procura de dicas de cartão de crédito, possivelmente é porque está tendo dificuldades em controlar suas despesas.

Não é segredo que quando o assunto envolve finanças, boa parte dos brasileiros se veem completamente no escuro, o que leva muitos a acumularem dívidas, que vão aumentando e gerando uma situação da qual é difícil sair.

Compras por impulso, parcelamento da fatura e limites exorbitantes são exemplos de práticas que levam a essa situação.

Se você faz parte desse grupo, fique tranquilo, pois vamos te ensinar a se manter longe desse tipo de problema.

Cartão de crédito, vilão ou mocinho?

O cartão de crédito sem dúvida facilita no dia a dia das pessoas, pela praticidade que oferece na hora de efetuar pagamentos.

No entanto, devido à falta de controle ou de educação financeira, para muitos ele ainda é tido como um verdadeiro vilão, sendo frequentemente visto como culpado pelas dívidas.

Segundo levantamento recente realizado pelo SPC, cerca de 76% dos consumidores brasileiros têm vivido no limite do orçamento, sendo que destes, 45% terminam o mês sem dinheiro sobrando e 32% relatam estar no vermelho.

Ainda segundo o mesmo levantamento, no último mês de fevereiro, 25% dos consumidores não pagaram o valor integral da fatura, entrando no rotativo, cuja taxa média atingiu 296% ao ano naquele mês.

Em outro levantamento feito pela mesma instituição, constatou-se que um terço dos brasileiros que usam cartão de crédito não sabem o limite, 96% não têm conhecimento sobre as taxas de juros mensais ao pagar o mínimo, e 93% admitem o risco de gastar mais do que podem.

Se você quer deixar de fazer parte dessas estatísticas, confira a seguir as 7 dicas de cartão de crédito que preparamos para te ajudar a se manter longe das dívidas.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

7 dicas de cartão de crédito que irão te ajudar a ser um consumidor mais consciente [+ bônus]

1 – Defina seu planejamento financeiro

É importante que você defina previamente quanto você pode gastar por mês, essa é uma das principais dicas de cartão de crédito.

Esse valor precisa estar dentro de seu orçamento, para que você consiga pagar a fatura integral até o vencimento, sem precisar se preocupar com os juros no mês seguinte.

Para isso você precisa levar em conta sua média de gastos fixos mensais, como:

  • contas de luz;
  • água;
  • internet;
  • plano de saúde;
  • aluguel;
  • alimentação, etc.

Além de separar uma quantia para gastos ocasionais, como o lazer, que pode englobar passeios, cinema, compras, happy hour, etc.

Quando usado com sabedoria, o cartão de crédito pode ser um grande aliado, uma vez que ele permite que você pague todos os seus gastos de uma só vez.

Isso possibilita que, ao longo mês, você possa aplicar esse dinheiro em outras fontes de rendimento. Ou seja, é melhor ter os juros trabalhando a seu favor do que contra você.

2 – Registre seus gastos

Para um bom planejamento financeiro, você precisa saber para onde seu dinheiro está indo. Por isso, se você está com dificuldade de nessa tarefa, registrar absolutamente tudo o que você gasta é fundamental.

Se você costuma chegar ao fim do mês com mais despesas a pagar do que saldo em sua conta, é porque está gastando mais do que deveria. Pode parecer meio óbvio, mas não ter um controle de para onde seu dinheiro vai é uma das principais formas de acumular dívidas.

O cartão de crédito confere uma sensação de tranquilidade, uma vez que você não sente o dinheiro saindo do bolso no ato da compra. Isso pode fazer com que, frequentemente, acabe comprando coisas que talvez nem precise.

Ter uma noção mais apurada de suas despesas é essencial para manter esse controle. Para isso, uma ótima alternativa é anotar todos os seus gastos no ato da compra. Essa prática pode ser de grande ajuda, pois sempre que for anotar algo novo, verá a lista inteira e poderá ter uma noção de quanto ainda pode gastar sem comprometer seu orçamento.

finanças dicas de cartão de crédito
Fonte: Unsplash

Pode ser no bom e velho caderninho, sempre à mão, ou então em uma planilha do Excel, que pode ser aberta em qualquer dispositivo, até mesmo em seu smartphone. O importante é não deixar passar nada para evitar sustos ao abrir a fatura.

Outro benefício, é que isso facilita na hora de cortar alguma despesa, já que tendo todos os gastos anotados, pode separar com mais clareza o que é essencial e o que pode ser desnecessário.

3 – Analise sua fatura

Além de manter uma planilha com anotações de todos os seus gastos, também é importante você sempre conferir os gastos diretamente na fatura em seu fechamento.

Isso pode te ajudar se porventura tiver esquecido de anotar algo, e até mesmo no caso de alguma cobrança indevida, que pode indicar que seu cartão foi clonado. É importante estar alerta!

4 – Utilize apenas um cartão de crédito

carteira dicas de cartão de crédito
Fonte: Unsplash

São tantas as opções de cartões de crédito disponíveis no mercado que fica difícil definir qual é o melhor. Frente a essa situação, muitas pessoas mantêm mais de um, dividindo os gastos entre eles. Essa prática pode facilmente levar a perda de controle.

Ao manter apenas um cartão, você elimina gastos desnecessários com anuidade. Além disso, concentrar todos as despesas em um único cartão facilita o processo de análise da sua fatura.

5 – Busque por taxas de anuidade mais atrativas

É fato que quanto mais atrativos os programas de vantagens de um cartão, maiores são suas taxas de anuidade. Analise calmamente se esses benefícios realmente valem o preço extra que você está pagando, e se você de fato faz uso deles.

Atualmente há uma grande variedade de cartões disponíveis no mercado que não cobram essas taxas e ainda oferecem alguns benefícios, como é o caso do Nubank e do Next.

Se após essa análise você constatar que os benefícios oferecidos por seu cartão atual realmente valem a pena, tente negociar o valor da anuidade com sua operadora.

Sabendo negociar, é possível conseguir um bom desconto, o que já ajuda a reduzir um pouco as despesas.

6 – Evite pagar o mínimo

Outra dica de cartão de crédito muito valiosa é a de sempre pagar o valor integral da fatura.

Ao efetuar o pagamento mínimo você acumula juros para o mês seguinte, portanto, se você perceber que a fatura já está alta e que não irá conseguir pagá-la integralmente, pare de usar o cartão imediatamente! Tenha em mente que quanto maior for sua dívida, mais difícil será sair dela.

Também é importante saber que ao pagar juros, você está perdendo dinheiro, portanto, sempre que possível, procure manter distância desse tipo de situação.

7 – Adeque o limite do seu cartão à sua renda mensal

Se o objetivo é sempre pagar o valor total da fatura, não faz sentido você ter um cartão de crédito com limite de R$3.000 se sua renda mensal é de R$2.000, principalmente se você não consegue se controlar.

Ter um cartão com limite superior à sua renda mensal é estar a um passo de gastar mais do que pode pagar. Portanto, mantenha um limite mais baixo, de modo que você tenha uma margem de segurança que dificultará um gasto superior às suas possibilidades financeiras.

[bônus] Dicas de cartão de crédito: Peça empréstimo para o banco

Se você já está em meio a bola de neve decorrente da dívida de seu cartão de crédito, que aumenta exponencialmente, uma boa alternativa para frear esse problema é pedir um empréstimo no banco em que você tem conta para quitar essa dívida.

Segundo os dados mais recentes da pesquisa de juros realizada pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (ANEFAC), a taxa de juros do cartão de crédito para pessoas físicas é de 11,40% ao mês, enquanto que para o empréstimo pessoal dos bancos essa taxa é de 3,72%. Uma diferença que pode ser bastante significativa quando falamos de altos valores.

Tabela ANEFAC - dicas de cartão de crédito
Taxa de juros para pessoa física de fevereiro/2019. Fonte: ANEFAC.

Como você pode perceber, isso não resolverá completamente o problema, uma vez que você deixa de dever para o cartão e passa a dever para o banco, mas pode ser considerado um grande avanço, já que a taxa de juros dos bancos é bem menor quando comparada a dos cartões de crédito.

No fim das contas, o principal ponto é que você deve aprender a lidar com as finanças de modo a ter controle sobre os seus gastos, pois se o descontrole aconteceu uma vez, pode ocorrer novamente.

Colocando em prática as dicas de cartão de crédito que você acaba de ler aqui, você conseguirá se manter longe das dívidas, além de ter um maior controle sobre sua vida financeira, evitando aquela surpresa desagradável ao abrir a fatura no fim do mês.

Agora que você já sabe algumas das principais dicas de cartão de crédito para evitar as dívidas, conheça algumas alternativas em bancos digitais que podem te oferecer grandes vantagens:

Comentários