Você já pensou em investir em uma franquia de fintech? Esta possibilidade de negócio começou a surgir há pouco mais de dois anos. Com a rápida expansão das startups voltadas para o universo das finanças, muitas pessoas passaram a se interessar e buscar uma forma de aproveitar o movimento.

A franquia de fintech, no entanto, não é interessante somente para quem deseja empreender, mas também para a própria startup. Isto porque dar início a um plano de expansão de franquia é uma forma interessante de alcançar mais clientes e multiplicar os lucros. Ou seja: vantagens para os dois lados, não é mesmo?

Nos próximos parágrafos, vamos falar um pouco mais sobre os benefícios deste negócio e quais empresas apostaram neste formato.

Como funciona uma franquia de fintech

O modelo de franquias é conhecido no mercado e muito procurado por quem quer empreender, mas não sabe exatamente por onde começar. Se você chegou a pesquisar sobre como abrir uma fintech, mas não possui os recursos necessários neste momento, pode ser um caminho interessante buscar uma empresa já reconhecida e se tornar um franqueado.

Não existem muitos segredos sobre o passo a passo. Afinal, a franquia de fintech segue os mesmos requisitos de qualquer outra franquia. O interessado faz um investimento inicial e, a partir daí, tem acesso ao portfólio de serviços oferecidos pela startup. Ao se tornar um franqueado, a missão dele é fazer a ponte entre clientes em potencial com a marca.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

Em muitos casos, os interessados a adquirir uma franquia de fintech são pessoas que já atuam com vendas ou possuem uma cartela de clientes próximos. Corretores de imóveis, por exemplo, que já possuem contatos de parceiros, pessoas e empresas para quem podem indicar novos produtos.

Se este é o seu caso e acredita que é o momento de ampliar as possibilidades de negócio, comece a pesquisar a fundo o tema. Uma franquia pode ser a solução prática que você tem buscado. Falaremos melhor sobre as vantagens desta iniciativa logo abaixo.

Benefícios de abrir uma franquia de fintech

Desburocratização 

Imagine que você deseja abrir uma empresa. Esta decisão envolve diversas decisões difíceis, que vão desde um plano de negócios bem estruturado, investimento inicial, captação de clientes, etc. Todos estes itens podem causar um certo desânimo ou mesmo inviabilizar o projeto. 

Por outro lado, ao decidir se tornar um franqueado, você “pula” diversas etapas e parte para a vida de empreendedor de um jeito muito mais rápido e menos burocrático. Embora muitas pessoas vislumbrem neste ramo uma forma de fazer uma renda extra, sua franquia pode se tornar sua ocupação principal.

Apoio e treinamento 

Tornar-se um franqueado é bom porque você conta com a expertise de quem toca o negócio e terá o apoio da empresa. Isto porque é interessante para ela que você obtenha bons resultados e, consequentemente, auxilie na expansão da marca.

Por isso, é muito comum que a franqueadora possua um manual de implantação de franquias que irá te orientar em todo o processo. É um documento extremamente relevante, que serve para apoiar o empreendedor até que a franquia esteja em pleno funcionamento.

Público definido 

Outro fator interessante ao optar por uma franquia de fintech, é que você não precisará ter todo o trabalho de construção, posicionamento e fortalecimento da marca. Em geral, basta captar pessoas que já conhecem e se interessam pelos serviços disponibilizados por ela.

Bom para os dois lados

E, como citamos anteriormente, o modelo de franquia de fintech não é uma boa opção somente para quem deseja se tornar um franqueado. A empresa franqueadora também sai ganhando. Afinal, ela consegue ampliar suas possibilidades ao pulverizar as possibilidades de novos clientes. Tudo isso sem precisar fazer novos aportes de estrutura, funcionários ou tecnologia.

Exemplos de franquias de fintechs

Acquio Franchising

A Acquio Franchising foi a pioneira no assunto e aderiu ao modelo em 2015,  como a primeira startup de finanças a oferecer o sistema de franquia. Criada em 2013, ela é uma fintech de meios de pagamento, oferecendo as famosas máquinas de cartão.

Atualmente, já possui 1703 franqueados pelo País e o investimento inicial é de, aproximadamente, R$ 6000. O retorno financeiro leva de seis a 12 meses para ser recebido, segundo as informações da Associação Brasileira de Franchising. 

Stone pagamentos 

A Stone Pagamentos é uma fintech nacional de meios de pagamentos. A fabricante e credenciadora fornece máquinas de cartões multibandeiras e que processam operações de cartão de crédito, débito e voucher.

O valor do investimento inicial é de R$ 55 mil e inclui diversas assistências, tais como a montagem da estrutura física da sala, o material de divulgação e vendas e treinamentos. Além disso, também auxilia nos custos pré-operacionais para abrir a empresa. Em suma, o CNPJ. A Franquia Stone ainda oferece implantação dos softwares de gestão e suporte da franqueadora.

Ficou interessado? Clique aqui para ler o post e saiba o que é a Stone Pagamentos

A promessa da Stone é que o valor retorne em até 20 meses. Isto significa que, a partir daí, o franqueado já estará colhendo lucros acima dos chamados “royalties”. Se você ainda não sabe o que são royalties na franquia, é fundamental estudar sobre eles. Resumidamente, são as prestações que o franqueado deve à empresa franqueadora por utilizar a estrutura da marca.

Decidi abrir uma franquia de fintech, e agora?

Curtiu? Caso tenha ficado animado e está considerando abrir uma franquia de fintech, lembre-se de, primeiramente, estudar sobre este modelo de negócio. Consulte os sites especializados e faça um planejamento adequado.

O vídeo abaixo do canal Eu Sou Empreendedor traz mais informações sobre os critérios que devem ser avaliados na hora de escolher uma franquia para investir.

Afinal, embora abrir uma franquia seja mais simples do que erguer uma empresa do zero, também será necessário investir tempo, dinheiro e treinamento. Também avalie a empresa franqueadora e saiba o que ela poderá te oferecer: desde o apoio para compreender os produtos até um relacionamento próximo, especialmente nos primeiros meses da franquia.

Coloque os prós e contras das ideias e comece a empreender. As fintechs são empresas que vieram para ficar e, a cada dia, desenvolvem novas soluções para o mercado das finanças. Com isso, as oportunidades pela frente são inúmeras e você pode ser bem-sucedido ao entrar para este universo.

Comentários