Está procurando um banco digital para pequenos e médios negócios? Então, você chegou ao lugar certo. Hoje, vamos mostrar 7 prós e contras para descobrir se o banco Cora é confiável (ou não).

Nesse post, falaremos sobre a credibilidade da startup de serviços financeiros que começou com o pé direito. Isso porque a fintech Cora recebeu um aporte de US$ 10 milhões dos fundos Kaszek e Ribbit.

E, para saber se o banco Cora é confiável, que tal assistir ao review da conta digital feita para os empresários? Neste vídeo, você confere a experiência de quem já está usando os serviços para PJ (pessoa jurídica). 

Como saber se o banco Cora é confiável?

Segundo uma pesquisa do Sebrae, o Brasil conta com cerca de 17 milhões de pequenos negócios. A propósito, sabia que 70% deles passaram a usar recursos digitais para não perder dinheiro na crise da covid-19?

E é justamente esse público que precisa saber se o banco Cora é confiável de verdade. Afinal, o modelo de negócio da startup é focado nessas pequenas e médias empresas (PMEs). Ou seja, são companhias que superam o micro-empreendimento, mas ainda não faturam tanto assim.

Para a Cora, o público-alvo gira em torno das empresas que têm faturamento de até 4,8 milhões por ano. Nessa linha, o objetivo é facilitar as transações financeiras para contribuir com o crescimento sustentável dessas companhias.

Principais serviços do banco Cora

Além de saber se o banco Cora é confiável, vale conferir se os serviços atendem às suas necessidades. Pensando nisso, selecionamos os 3 produtos financeiros para PJ que estão disponíveis nessa fintech:

  • conta digital gratuita: sem burocracia, nem taxas abusivas. Aqui, a ideia é simplificar a vida dos empreendedores, agilizando o controle financeiro pelo celular. Para isso, basta acessar os dados direto no app: pagamentos, cobranças, faturamento, despesas, impostos e afins;
  • cartão empresarial com a bandeira Visa: por enquanto, o plástico só está disponível na opção de débito. Em breve, a Cora vai lançar um cartão virtual (de crédito) para fazer compras online. De quebra, o site da fintech também anuncia o lançamento de múltiplos cartões para entregar à equipe. 
  • gestão de cobrança: junto com a emissão de boletos, você tem várias outras funcionalidades. Por exemplo, o aplicativo mostra todas as cobranças, incluindo a data de vencimento e o status de pagamento.

Aliás, vale abrir um breve parêntese: a contratação de linhas de crédito não está disponível na startup. No caso, o Bacen permite que a Cora opere como uma Sociedade de Crédito Direto (SCD). Logo, ela não pode captar recursos de clientes para fazer empréstimos, tal como acontece nos bancos tradicionais.

7 prós e contras para saber se o banco Cora é confiável

Enfim, chegou a hora de colocar tudo na ponta do lápis para analisar a confiabilidade da Cora. A seguir, listamos 5 pontos positivos e, também, 2 pontos negativos. Assim sendo, você mesmo pode decidir se a conta Cora é confiável ou não.

3 vantagens para descobrir se o banco Cora é confiável

  1. Autorização do Banco Central do Brasil (Bacen), por meio do código bancário 403. Isso significa que a Cora faz parte do Sistema de Transferências de Reserva (STR). Em outras palavras, é uma estrutura que permite a transferência de dinheiro para pessoas físicas, jurídicas etc.
  2. Avaliação positiva no Reclame Aqui, com a reputação de 8.2 no 1º semestre de 2021. Por sinal, o índice de solução da empresa foi calculado em 90.6% no período. Além disso, 69.8% das pessoas que reclamaram no site voltariam a fazer negócios com essa fintech.
  1. As medidas de segurança da conta Cora envolvem a “documentoscopia”. Sim, isso mesmo: esse nome estranho quer dizer que eles analisam bem os documentos. Dessa maneira, verificam a autenticidade ou ainda a falsidade do cadastro, evitando as práticas ilícitas.
  2. Contando com a tecnologia para garantir a segurança, a Cora também usa o face match. Isto é, a inteligência artificial ajuda a conferir se a foto enviada no cadastro corresponde ao documento. E essa é outra medida para prevenir a ocorrência de fraudes. 
  3. Relatórios financeiros de fácil acesso no site, conforme a análise da auditoria independente Grant Thornton. E aqui vai uma nota paralela: por lei, as instituições financeiras devem divulgar as suas demonstrações contábeis anualmente. Porém, nem todas apostam no quesito transparência, não é mesmo?

2 desvantagens para refletir se o banco Cora é confiável mesmo

  1. As operações da Cora começaram somente em outubro de 2020. Sendo assim, podem surgir algumas dúvidas sobre a viabilidade do negócio no longo prazo. Porém, lembre-se que a fintech conquistou 53 mil clientes logo no início do negócio. Nesse sentido, a proposta é ser a principal instituição financeira das PMEs brasileiras. Então, é esperar para ver!
  2. Alguns clientes reclamam do bloqueio da conta após o recebimento de um Pix de alto valor. Apesar de ser uma medida focada na prevenção da lavagem de dinheiro, essa informação ainda não está clara para os correntistas. No fim das contas, basta comprovar a origem lícita daquela operação. E isso pode ser feito ao enviar o contrato de compra e venda, a nota fiscal e daí em diante.

Por falar nisso, o blog deles tem uma categoria exclusiva para falar de segurança digital. Entre os artigos, podemos citar as dicas para prevenir golpes financeiros ou mesmo evitar os boletos falsos. Com isso, a Cora mostra que busca contribuir para a melhoria do sistema financeiro de modo geral.

E então, o que achou dessas informações sobre a credibilidade dessa nova startup? Agora, você decide se o banco Cora é confiável e, principalmente, se atende às suas demandas, certo? 

Por fim, confira outros conteúdos da Fintech para que a sua empresa tenha uma vida financeira mais saudável: 

Comentários