O termo blockchain se tornou popular no mundo com a utilização de sua tecnologia disruptiva para transformar negócios. Comumente conhecido por estar associado com as criptomoedas, em especial o Bitcoin, o blockchain também passou a ser utilizado em outros setores econômicos, além de transferências financeiras com ativos digitais.

Mas, na prática, como pode funcionar um sistema de blockchain para empresas de outros setores que não sejam fintechs de criptomoedas? É simples: um sistema de comprovação de transações descentralizado poderia substituir uma instituição ou um processo burocrático para uma empresa.

A definição de blockchain é ser um protocolo de confiança ou um livro razão público que funciona de forma descentralizada, por meio de redes de computadores conectadas. Sendo assim, uma repartição pública como o cartório, por exemplo, poderia facilmente ser dispensada no caso de registro de documentações mais complexas de um negócio.

Neste vídeo do TED Talks, o pesquisador e consultor estratégico de cultura digital, Don Tapscott, afirma que o Blockchain é a nova tecnologia revolucionária do mundo.

Blockchain para empresas: como surgiu a tecnologia

O sistema de blockchain surgiu em 2008 com a criação do Bitcoin, ativo financeiro virtual. Coincidentemente ou não, o nascimento do Bitcoin ocorreu no mesmo período de recessão econômica nos Estados Unidos pela bolha imobiliária. Esse fato, que não foi isolado, já demonstrava ali o potencial que a nova tecnologia poderia causar na economia.

Um usuário intitulado como Satoshi Nakamoto foi quem inventou o Bitcoin. E, para realizar as transações da criptomoeda, Satoshi precisou criar um ambiente de segurança em que redes de computadores pudessem testemunhar e registrar todo o processo. Por isso o nome blockchain, se traduzido para o português, significa “cadeia de blocos”.

Cada novo computador e usuário por trás dele recebe a informação de outro computador, e assim ocorrem os registros de informações de forma criptografada. Quando novas solicitações entram no sistema, elas ficam ali e não podem mais ser alteradas, criando um processo de registro público. Esse método é conhecido como mineração. Quem minera recebe uma parte do valor pela transação, como se fosse uma comissão.

Vantagens do sistema de blockchain para empresas

Confira as principais vantagens do sistema de blockchain para empresas:

  • Controle do sistema compartilhado: um ambiente em que o blockchain acontece é descentralizado e democrático, não possui um proprietário e nem uma instituição que centraliza todas as ações. Por isso, uma informação nunca ficará presa a uma unidade ou usuário X, mas ficará registrada de forma segura dentro da cadeia de blocos.
  • Ausência de intermediários e burocracia: por ser descentralizada e não depender de uma instituição, a tecnologia blockchain elimina qualquer processo burocrático que uma instituição financeira ou pública poderia causar, em casos de transferências ou registros documentais. Isso não só economiza tempo, como dinheiro também.
  • Sistema público e transparente: acessível para qualquer pessoa que tiver uma conexão de internet, o sistema de blockchain evita risco de fraudes ou corrupção entre contratos ou transferências.
  • Os conteúdos e informações não podem ser alterados: uma vez que qualquer solicitação de registro ou transferência dá entrada no sistema de blockchain, é impossível alterar o conteúdo da solicitação. As informações são rastreáveis e, por serem públicas dentro um sistema criptografado, elas se tornam invioláveis. Caso algum usuário tente alterar algum dado, as outras redes conectadas ficam sabendo e bloqueiam a tentativamente automaticamente.
  • Anonimato e proteção de dados dos usuários participantes: se o próprio criador do sistema de blockchain, Satoshi Nakamoto, nunca conseguiu ser descoberto, quem dirá outras pessoas comuns que acessam a rede. Isso porque cada usuário conectado que participa das transações não possui um perfil identificado, portanto ninguém nunca poderá saber quem é você.

Como o blockchain é usado nos diferentes setores da economia?

Nos dias de hoje, diversos setores da economia necessitam de sistemas de registro e comprovação de informações para dar andamento em suas atividades. Por isso os órgãos públicos, empresas privadas e outras instituições tradicionais precisam estar presentes a fim de validar e proteger esses dados transmitidos.

Mas muitos consideram esses recursos e intermediários que realizam esses registros ultrapassados, burocráticos e, muitas vezes, caros. Portanto, um sistema de blockchain para empresas e outros setores econômicos seria extremamente útil e revolucionário. Abaixo, exemplificamos como a nova tecnologia poderia ajudar os setores econômicos de um país.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Faça como milhares de empreendedores e receba os melhores conteúdos sobre o mundo Fintech em sua caixa de e-mail.

Poder público e sistema eleitoral

Já pensou se todos pudessem ter acesso aos documentos públicos e até às transações financeiras dentro de um governo? Seria a tecnologia contribuindo com a democracia e acesso à informação de forma objetiva e transparente.

Os cidadãos poderiam ter acesso aos processos e tramitações de cada gestão de governo, seja em escala municipal, estadual ou federal. Qualquer risco de fraude ou corrupção contra a população poderia ser praticamente eliminada dentro do sistema público.

E no caso de eleições não seria diferente. Embora o sistema de urnas do Brasil seja extremamente moderno e seguro, muitos questionam sua funcionalidade para apuração dos votos. A tecnologia blockchain suspenderia qualquer desconfiança em relação a uma votação para um cargo político. Alguns países estudam testar o sistema no âmbito eleitoral.

Bancos e setor financeiro

O setor financeiro foi inaugural na utilização de blockchain pelo uso das criptomoedas para transações financeiras entre diversas partes do mundo. Além disso, ele é setor que mais utiliza a tecnologia atualmente. Por não precisar de um banco ou empresa para conectar as partes, os processos de compra ou venda ocorrem de maneira muito mais rápida.

Os bancos precisaram se adaptar ao modelo digital e em função disso muitos se inspiram na atuação das fintechs e contas digitais para não perder espaço no mercado. E uma das transformações que essas instituições precisam estar atentas é a de blockchain dentro de suas operações. Mesmo com receio, alguns já começaram a testar a tecnologia para emissão de títulos e processamento de pagamentos.

Área jurídica e contábil

É possível dizer que uma das áreas que mais poderia se beneficiar com o blockchain seria a jurídica e contábil. Já que a essência do sistema de blockchain segue a mesma da contabilidade e área jurídica, que é registrar e testemunhar ações para comprovação.

Portanto, escritórios de advocacia e contabilidade teriam seus processos otimizados ao utilizar uma tecnologia que dispensa esforço humano para registrar documentos oficiais, contratos de direito, comprovantes de compra e venda de imóveis e bens patrimoniais ou conferência de balanços financeiros, por exemplo.

Repartições públicas

Os cartórios e serviços públicos que servem a população para emissão de registros de nascimento, casamento e de documentos de identificação de pessoas poderiam ser otimizados ou até extinguidos, se o blockchain avançar mais nos setores.

Não seria mais necessário ir até um cartório para simplesmente carimbar um papel e ainda pagar um valor irracional por um serviço obsoleto e burocrático. A engenharia por trás do blockchain substituiria estes processos.

Recentemente, um bebê brasileiro foi o primeiro no mundo a ser registrado por meio da tecnologia blockchain, como você pode conferir no vídeo abaixo do Olhar Digital.

Saúde

Também em fase de testes, alguns locais estão avaliando como a tecnologia poderá auxiliar no registro de documentações médicas, como prontuários, receitas e diagnósticos.

E você, pretende usar o blockchain para empresas no seu negócio?

Quer ver mais conteúdos como este sobre tecnologias disruptivas, startups e fintechs? Então continue acessando o nosso site e fique por dentro das últimas novidades do mercado digital.

Comentários