As fintechs do Santander foram criadas para garantir que mais pessoas do Brasil tenham acesso ao crédito pessoal de maneira desburocratizada e com mais facilidade. A proposta delas, segundo a própria instituição financeira, é ampliar o acesso para a população, principalmente das classes C e D, aos serviços de concessão de crédito?

Mas quais são e o que elas oferecem aos clientes? Essa pode ser uma dúvida bem comum. Afinal, existem diversas opções no mercado atualmente.

Pensando em responder essas questões, nós preparamos o artigo a seguir explicando como cada uma das fintechs desse banco funciona e as vantagens de aderir aos serviços oferecidos por elas.

Quais são as fintechs do Santander?

As fintechs do Santander, banco que foi apontado em 2020 pela revista The Banker como o melhor do Brasil, como já citamos anteriormente, foram criadas como uma forma de promover a ampliação de crédito, especialmente para pessoas físicas das classes C e D do país. 

Para entender melhor, elas são basicamente um tipo de banco digital e é possível aprender sobre como elas funcionam mais neste artigo: Entenda o que é e como funciona uma Fintech.

Elas se estabeleceram em um mercado que busca atender os consumidores que não desejam criar vínculos com nenhuma instituição financeira, ao mesmo tempo  que buscam maneiras mais fáceis e rápidas de acesso ao crédito. Atualmente, o banco conta com duas principais opções. São elas:

O que elas fazem?

A Sim e Superdigital atuam de maneira unida pelo mesmo banco, o Santander, mas oferecem serviços financeiros diferentes ao consumidor. A seguir, nós separamos o que cada uma das citadas neste artigo faz e como elas funcionam. 

Sim

A Sim é a fintech do Santander voltada para empréstimos pessoais para pessoas físicas do Brasil. 

Em meados de 2021, a Sim anunciou que fechou o primeiro trimestre do ano com uma marca de R$1 bilhão de valor em carteira e mais de três milhões de clientes em todo o território nacional. Isso, segundo o Santander, representa uma participação de 0,6% nesse mercado no Brasil. 

Ela, atualmente, oferece dois tipos de empréstimos. O pessoal sem garantia de até R$25 mil e o com garantia de carros, de até R$150 mil. Ambos podem ser solicitados e acompanhados de maneira totalmente online. 

Na segunda opção, o cliente precisará apenas se dirigir ao Detran da sua cidade dentro do prazo para pegar o documento de Alienação Fiduciária, que vem em nome da empresa da qual ele solicitou o crédito. 

Superdigital

Já a Superdigital, por sua vez, é basicamente a conta digital do Santander e funciona de maneira semelhante ao Nubank e ao Banco Original. A startup, que já existia sob o nome de ContaSuper, foi adquirida pelo banco em 2017 e teve as ações repassadas para o Santander Global em 2020. 

Por meio   dela, a instituição financeira dá acesso a uma plataforma totalmente online, na qual os usuários podem fazer suas transações. Além disso, essa fintech oferece cartões, tanto físicos quanto virtuais, que são pré-pagos. 

Com ela, é possível sacar dinheiro diretamente de caixas eletrônicos e fazer compras em qualquer estabelecimento, realizar  transferências e receber dinheiro de e para qualquer banco ou outra fintech e ainda pagar contas por meio  do aplicativo e usar mais de um cartão virtual para compras em aplicativos e sites. 

Fintech do Santander: quais são as vantagens?

As fintechs mostradas neste artigo, como várias outras do tipo, oferecem muitas vantagens para as pessoas que querem se desvincular da burocracia das instituições financeiras tradicionais, sendo que essa é uma das principais e mais importantes características das mesmas. 

Quer saber mais sobre o que é o fintech? Então confere um artigo completo que preparamos para você: O que é uma fintech? Veja 9 exemplos

Entre as principais vantagens dessas fintechs, é possível citar:

  • Não tem exigência de análise de crédito; 
  • Possibilidade de conseguir empréstimo pessoal com ou sem garantia;
  • Sem comprovação de renda;
  • Não faz consulta ao SPC/ Serasa;
  • Tudo pode ser feito através do celular;
  • Não tem cobranças de anuidade.
Homem sentado no sofá com um cartão de crédito na mão direita e um smartphone na mão esquerda.
Fonte: Ivan Samkov/ Pexels

Como usar as fintechs do Santander?

As fintechs têm como principal característica oferecer facilidade e agilidade aos clientes, além de não ter a necessidade de se dirigir ou vincular a algum banco. Por esse motivo, os serviços costumam ser acessados por meio dos sites ou aplicativos, que estão disponíveis para a maioria dos modelos de smartphones. 

A seguir é possível ver como começar a usar uma dessas opções.

Sim 

Para ter acesso aos serviços de crédito pessoal oferecidos pela Sim é necessário apenas fazer uma conta usando um computador ou o aplicativo para smartphone. Após isso, o interessado terá acesso às opções que foram disponibilizadas para ele e poderá fazer uma simulação dos juros e dos pagamentos das parcelas. 

Ao escolher a que mais se encaixa nas necessidades, o cliente precisará finalizar a proposta. Para isso, a fintech do Santander irá solicitar fotos dos documentos e dos clientes. Após conferir se todas as informações estão corretas, o pedido poderá ser enviado e será avaliado pela instituição. 

Todo o processo costuma ser finalizado em cerca de três dias úteis e o dinheiro é disponibilizado na conta logo após isso. O prazo para começar a pagar, no caso do empréstimo pessoal sem garantia, é de até 45 dias úteis. 

Superdigital

Essa opção é de livre acesso para qualquer pessoa, desde que ela tenha mais de 18 anos e possua um CPF ativo. Para acessá-la é preciso apenas instalar o aplicativo em um smartphone e solicitar a abertura de conta, em um processo bem rápido e intuitivo. 

Para ter acesso ao cartão, tanto o físico quanto o virtual, basta que o cliente deposite qualquer valor na conta digital. O prazo para entrega do mesmo, segundo a própria fintech, é de no máximo 10 dias úteis e, após desbloqueado, ele poderá ser usado livremente. 

E aí, gostou de descobrir como funciona uma fintech do Santander? Então aproveite e continue acessando regularmente a Fintech e fique sempre por dentro das principais notícias e novidades deste mercado!

Comentários