Lembra quando você recebia suas faturas pelo correio? Ou quando tinha que ir ao banco para conversar com seu gerente? Não, não vamos dizer bons tempos. Bom mesmo é poder contar agora, com uma fintech de serviços financeiros.

O mundo inteiro está inovando e se reinventando. O mesmo ocorre com os serviços financeiros, que estão mais ágeis, menos burocratizados e ao alcance de todos graças à tecnologia.

Falando nisso, ela é tão fantástica e útil que transformou aquele seu celular estilo “tijolão” em um smartphone. Muito melhor que isso, por meio dele, você pode contratar qualquer serviço de fintech em cinco minutos ou menos diretamente de onde estiver.

Nessa matéria você vai conhecer os tipos de fintechs de serviço financeiro que existem, suas finalidades e vantagens. Continue nos acompanhando e boa leitura!

Existe mais de uma fintech de serviço financeiro?

Se você é novo aqui, provavelmente está se sentindo um pouco perdido com os termos. Portanto, vamos explicar brevemente o que é uma fintech para te ajudar.

Resultado da soma das palavras financial + technology, uma fintech é a versão repaginada, ágil e mais simples das instituições de serviços financeiros tradicionais.

E, um spoiler do bem para quem conhece pouco: elas costumam ser financeiramente mais atrativas devido às taxas e juros baixos. Além disso, comparando com instituições tradicionais, elas  são mais ágeis, inovam sempre, oferecem um relacionamento mais amigável com os clientes e tornam os processos mais fáceis e simples.

Agora que você já sabe o que é uma fintech de serviço financeiro, e  já respondendo o título desse tópico, vamos conhecer um pouco sobre as vertentes desta área.

Fintech de pagamentos

Sim, a queridinha do Brasil! Esse é o modelo que as pessoas mais associam à fintech. Nomes como Nubank, Banco Inter e PagBank são exemplos dessa área que cresce e evolui.

Os serviços mais utilizados são os de cartões de crédito, débito e pré-pago. Além disso, pode ser que forneçam máquinas de cartões de crédito, cashback, saque grátis e outros diferenciais tão vantajosos quanto esses.

Fintechs de empréstimo

Quer comprar uma casa, investir no próprio negócio ou até mesmo pagar aquela emergência? Antes de fazer um empréstimo em um banco, procure uma fintech de crédito!

Sim, essas plataformas funcionam como uma ponte entre o cliente e a fonte do dinheiro, que normalmente são investidores (e não bancos). Acompanhe o infográfico que o Banco Central desenvolveu.

Exatamente por vir de investidores, as taxas são bem menores e as condições mais favoráveis. Essa modalidade se chama Peer-to-Peer Lending e as empresas que a utilizam são: a Lendico, a Geru e a Creditas.

Fintech de seguros

Seja pessoal, residencial ou para o automóvel, os seguros podem ser feitos de forma 100% online atualmente. Em um processo tradicional, sem ser online, é preciso responder um longo questionário, o que toma muito tempo. Além disso, como a simulação é feita manualmente, pode demorar em torno de 24 horas para ficar pronto.

Já pelas insurtechs, fintechs de seguro, o processo é bem diferente. Nelas, você traça seu perfil e faz a simulação em 5 minutos! E o melhor, se gostar da proposta, você assina no mesmo dia! Está curioso? Conheça algumas das empresas, como a ThinkSeg, Youse e Kakau Seguros.

Fintech de investimentos

Sobrou aquele dinheiro no final do mês e você quer que ele renda mais do que na poupança? Está na hora de conhecer a fintech de serviços financeiros de investimento.

A Magnetis, por exemplo, é uma plataforma 100% digital de gestão de investimentos. Lá você cria um perfil, informa seu objetivo e o robô advisor identifica que tipos de investimento são ideais para você fazer o aporte. Além dela, você encontra a SmarttBot e a Mais Retorno.

Fintechs de crowdfunding

O nome pode soar estranho, mas certamente você já ouviu falar no termo “financiamento coletivo“. Exatamente, uma fintech de serviços financeiros de crowdfunding é responsável por captar essas doações.

Se ainda não ficou muito claro, talvez sabendo que Vakinha e Catarse são esse tipo de fintech ajude. Normalmente uma empresa, ONG ou pessoa cria uma campanha e solicita doações.

Fintech de negociação de dívida

Sim, às vezes acontece e a gente fica com a vida financeira enrolada. Para ajudar nesses momentos difíceis, só uma fintech de negociação de dívida como a Acordo Certo e Meu Acerto.

Por meio dessas fintechs, você consegue fazer várias simulações no mesmo dia, de forma discreta e em seu celular!

Fintech de contabilidade

Pilhas de processos, morosidade e burocracia é o que vem à sua mente quando pensa em contabilidade? Nada disso! As fintechs de serviços financeiros voltados para contabilidade surgiram para sanar um problema antigo nesse setor.

De emissão de notas fiscais à conferência de fluxo bancário, empresas como a Nibo, Contabilizei e Conta Azul vieram para ficar e facilitar a sua vida.

Fintechs de blockchain

As fintechs de blockchain são normalmente plataformas de investimento em criptomoedas, como as famosas Bitcoin e Etherium. Elas servem tanto para registrar vendas e transações quanto contratos.

Entretanto, a utilização de blockchain não se restringe a criptomoedas. Pode ser aplicada a diferentes áreas como a Trussle que foca em corretagem e hipoteca e a Power Ledger que trabalha com energia solar.

[BÔNUS] Fintech Unicórnio

Por último, mas não menos importante, vêm as fintechs unicórnio. Nunca ouviu falar? Não, não se trata de empresas que comercializam esse doce equino mitológico.

Também não se trata de um produto ou serviço comercializado e sim do valor da startup. Para uma startup ser considerada uma fintech unicórnio, ela precisa – antes de abrir capital na Bolsa de Valores – ser avaliada em 1 bilhão de dólares!

E os unicórnios brasileiros são uma unanimidade e muito desejados. Provavelmente você já usou o serviço de alguma delas: Nubank e PagSeguro.

Gostou de saber os tipos de fintech de serviços financeiros? Esperamos que tenha feito descobertas incríveis e que revolucionem a sua vida financeira! Para ficar por dentro das novidades, continue visitando a Fintech!

Comentários